domingo, 27 de dezembro de 2009

MEU POEMA

Hoje tive um domingo tão bacaninha, então quis finalizá-lo postando um poema que gosto muito. Na verdade foi o primeiro poema que me chamou a atenção há "alguns" anos, na minha adolescência, quando comecei a me perceber sensível. 


Não quero jamais passar a ideia de que sou completamente familiarizada com o mundo da poesia. Simplesmente gosto, sinto... fico leve ao ler algo que gosto, mas não me forço a isso.


E esse é especial, está escrito em letras enormes na minha primeira agenda, onde constavam também pequenas confissões de uma adolescente romântica...rsrs...tadinha, mal sabia o que a esperava. 


Ah, quanto ao meu domingo "bacaninha", amanhã será o aniversário de minha mãinha. Hoje almoçamos todos juntos, numa comemoração antecipada. Muita criança enlouquecida, comilança exagerada, os palhaços existentes em toda família, ela feliz e emocionada e assim o domingão se fez. 
Mais um domingão perfeitinho.


Enfim, "meu" poema, pra terminar lindamente meu dia.


Beijinhos pr'ocês... boa semaninha.






Canção Entre Parênteses

Que bom que você veio!

(Estava de ouro na janela o poente:
e cerrei a janela calmamente;

no meu cigarro havia um céu inteiro:
e deixei-o apagar-se no cinzeiro;

o romance que eu lia era o mais lindo:
e marquei minha página, sorrindo;

o meu sorriso era o melhor que existe:
e desfolhei-o, docemente triste;

a frase que eu pensava era tão louca:
e fechei para um beijo a minha boca;

nos meus olhos a vida ia cantando:
e olhei para você quase chorando...)

Que bom que você veio!

[
Guilherme de Almeida poeta paulista, no livro “Você”. Ele escreveu também, Nós, A dança das Horas, Era Uma Vez, Livro de Horas de Sóror Dolorosa, entre outros]

4 comentários:

  1. belissimo poema ! voce tem um bom gosto incrivel ...!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Esse poema é teu ?????????????
    Desde pequena eu ADORO esses versos, NUNCA esqueci !! Que maravilha !!!
    :')

    ResponderExcluir
  4. Li esse poema uma vez em uma apostila escolar e jamais esqueci, maravilhoso!

    ResponderExcluir