sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

SOBRE SORRIR COM OS OLHOS



Não há em mim a menor pretensão em ser poetisa. escritora. Talento pra isso me falta e muito. Sou apenas alguém cujas palavras insistem em saltar sem que eu menos me dê conta. Parecem ter vida própria as danadas.Quando percebo lá estão elas, espontâneas, emotivas, desconexas, palavras apenas...

Me encantam as palavras. Me encantam principalmente quando vem de uma forma inesperada. Hoje minha alma foi deliciosamente adoçada com uma única frase, com uma singeleza que me aqueceu o coração.

ADORO O SORRISO DOS SEUS OLHOS.

Como assim “o sorriso dos meus olhos”? Pensei eu cá com meus botões que fielmente tem me escutado em dias inquietos. Então tenho olhos felizes? A observação, sob o meu conceito puramente poética, me foi feita por um adorável amigo, acerca de uma foto dessa literalmente fofa que vos escreve.

Não vou aqui ficar tentando provar que meus olhinhos sorriem. Isso seria presunçoso de minha parte. O que me importa aqui é a frase... linda, espontânea, com uma percepção que apenas as pessoas mais sensíveis são capazes de ter. Agradeci, mais rosada impossível, ainda que o comentário tenha sido feito através de uma tela de computador, e fiquei o resto do dia a matutar sobre isso.

Meus olhos sorriem!

Antes que minhas palavras impertinentes me saiam e estraguem a beleza da frase, encerro o post lindamente com um poema que me encanta. Perdoem se soa um tanto melancólico... Mas a vida às vezes nos leva à caminhos melancólicos, cuja intensidade não podemos determinar ou prever.
Aliás, o poema nada tem a ver com olhos... que sorriem. 
Só pra constar!

Apreciem Manuel Bandeira.
Roubando descaradamente a despedida de minha amiga Elaine:

Montanhas de beijos!









A ESTRELA

Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.

Era uma estrela tão alta!
Era uma estrela tão fria!
Era uma estrela sozinha
Luzindo no fim do dia.

Por que da sua distância
Para a minha companhia
Não baixava aquela estrela?
Por que tão alta luzia?

E ouvi-a na sombra funda
Responder que assim fazia
Para dar uma esperança
Mais triste ao fim do meu dia.

Manuel Bandeira






15 comentários:

  1. De uma forma estranha me lembrei de Capitu, em olhos que sorriem. Os olhos dela arrastavam qualquer um que ousasse encarar.

    Meus olhos sorriem em várias situações, especialmente quando minha retina capta o mais tênue sorriso que meu filho esboça enquanto dorme...


    Beijo

    ResponderExcluir
  2. É verdade que os olhos sorriem e é lindo reconhecer esse sorriso!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Oi querida amiga.
    Recebeu de forma bonita e com humildade, tamanho lisonjeio. Diz não ser escritora, mas suas palavras são sempre carregadas de muita sensibilidade e delicadeza.
    Na realidade os olhos reflectem sem engano o estado de espírito e como vai nosso interior. Sorrir é também transmitir, partilhar momento de felicidade.
    Que o sorriso volte sempre e te mantenha rosadinha.
    Bom fim de semana e recebe o meu kandando amigo a atravessar tanto mar...

    ResponderExcluir
  4. Acho que ser poetisa é isso,colocar em palavras os sentimentos sejam eles quais forem e conseguir dar o recado.Descreveu lindamente uma frase que lhe foi dita. Você faz isso tranquilamente o que pra mim já é difícil rs...Amei! Qto as montanhas, fico lisongeada ap ser citada aqui com carinho,só me resta deixar-lhe um montão de abraços e bjs repletos de admiração.

    ResponderExcluir
  5. Excelente, seu texto sua poesia e suas amizades.

    Elaine Barnes, também é minha autora preferida (rs).

    Agora terei que dividir o favoritismo com vocês duas.

    Se puder dar um pulinho nos meus blogs, melhor ainda!

    São de humor e de ...graça!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga ,adorei o blog ,super lindo ...Os poemas maravilhoso..
    beijão

    ResponderExcluir
  7. Concordo que os olhos sorriem, pena que também chorem...
    Anônimo em pausa!!!

    ResponderExcluir
  8. "Ninguém consegue mentir, ninguém consegue esconder nada quando olha direto nos olhos.
    E toda mulher, com um mínimo de sensibilidade, consegue ler os olhos de um homem apaixonado."
    Paulo Coelho

    Trouxe esse poeminha pra reforçar o que o seu amigo com toda a sensibilidade do mundo descreveu sobre os olhos... concordo plenamente com ele...os olhos dizem td... por isso que muita gente não consegue olhar olho no olho.
    Menina Inquieta... que orgulho de ser tua prima, visse? Está lindo o blog...Fico maravilhada ao v tua porção escritora crescer divinamente cada dia.
    Amooooootu... bjosss

    ResponderExcluir
  9. Oi, amiga fugidia...

    Sabia que tenho sentido muito sua falta????

    E já ouviste falar em "prosa poética"???rsrs Não?

    Quem disse pra vc que vc não faz poesia? Vc quer dizer que não compõe uma forma técnica chamada "poema", vice? Mas poesia........

    Nossa, vc faz isso muitíssimo bem e não sabe!!!!!!!!!!

    Isso de pegar uma linda frase e descrever 'romanticamente' sobre ela, já é poesia.

    Aff, que menina, sô!

    Bora que vou fazer um poeminha pra vc, já, já, quer ver?

    Título:(permita-me!)

    SOBRE SORRIR COM OS OLHOS
    (Canto de amor)

    (aff, que agora danou-se, e eu apanho...)


    Descubro a cada dia
    teu encanto
    insistentes
    e teimosas
    Palavras...

    Minh'alma sempre inquieta
    tornou-se mais doce
    agora.

    Em forma de carinho
    - espontâneo e
    sensível -
    a surpresa:
    "- Adoro o sorriso
    dos seus olhos"

    - adorável amigo!-
    ah, suas palavras...
    ah, meus olhinhos
    - sorridentes... -

    Ah, finalmente,
    se não fosses

    - assim -

    tão virtual!...

    ******************

    Não me bata, por favor...

    Vou sair de fininho, antes que vc chegue e veja o estrago que fiz aqui!!!!!!!!rsrsrs

    P.S.Qualquer coisa, amiga, deixo-lhe meu endereço, aceito reclamações:
    Sabe onde?
    - nos Botões!!!

    Beijosssssssss
    (saindo...fui...ai, ai)

    ResponderExcluir
  10. Percebo muito bem esse gosto pela escrita, pelas palavras, especialmente quando elas parecem sair sem pedir licença como se tivessem vida própria e só temos de dar aos dedos licença para deixá-las fluir, preencher os espaços vazios de uma folha até aí imaculada ou deste ecrã virtual capaz de apagar cada distância por mais longa. O que é ser escritor(a)? Pode ser mais do que amar e respeitar as palavras, mas para mim isso basta-me, que elas me procurem quando lhes bem apeteça e que me usem como forma de ganharem vida própria e chegarem onde a minha imaginação não alcança. É esse o poder das palavras, chegar sempre mais além, tocar a imaginação e os sentimentos.
    p.s. é realmente bonito o sorriso e o brilho que sobressai desse olhar. Parabéns, por ele e pelas palavras que sempre ganham uma cor especial neste espaço.

    ResponderExcluir
  11. Linda poesia, amo Manuel Bandeira.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa semana para você.
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  12. Vale a pena sim amiga!Gosto sempre de trazer ao mundo real amigas que realmente gostam de mim, e eu delas. Quando quiser,venha também. Adoraria! Montão de bjs e abraços coloridos

    ResponderExcluir
  13. Quem te disse que os olhos não sorriem? Sorriem tanto quanto os lábios! É preciso de certa sensibilidade para sentir tal sorriso! Porém, foi fácil ao amigo que declarou-te perceber um belo sorriso nos teus olhinhos bonitos!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Nossos olhos são nossas estrelas, paz.

    ResponderExcluir
  15. não se preocupe em ser poeta, a poesia nos chega, quando menos nos espera, como chegou no teu texto agora

    ResponderExcluir