sábado, 27 de março de 2010

É BIG, RENATO!



Era setembro de 1986, minha prima me pergunta, por meio de bilhetinhos que o nosso avô fazia chegar até nós, o que eu queria de presente de aniversário. Sem titubear: “Quero o disco da Legião Urbana, Dois”.
E tu é doida? Podendo escolher outra coisa vai querer um disco de rock? Simmmmmmmmm, não tive dúvida em responder. Não me aguentava de ansiedade pelo dia em que teria na mão o discão de capa marrom claro, que me faria enfim conhecer mais daquela banda que eu ouvia na rádio e pouco conhecia. Tempo Perdido era o hit da vez, eu aqui no interior do Nordeste amado, cujo acesso com o mundo da música se dava pelas rádios que pouco tocavam rock, havia ouvido e me apaixonado pela música.
Eis que com o discão em casa, foi amor imediato. Idenficação plena com aquele cara com jeitão de adorável maluco, dizendo em suas letras tudo o que eu queria dizer, tudo o que eu amava ouvir mesmo quando a mensagem me passava meio desapercebida. Então tomei posse de “Quase Sem Querer”. Ai de quem ousasse dizer que era sua música preferida que comprava logo briga com a rosadinha aqui. Putz! Com tanta música no disco vocês querem pegar logo a minha??? Questionava eu, no auge da minha arrogância adolescente.
Então assim foi. Legião Urbana fazendo parte da minha vida, fazendo a trilha sonora dos encontros entre amigos, dos meus momentos de inquietude solitária, colocando o som no último volume e cantando “...me fiz em mil pedaços, pra você juntar, e queria sempre achar explicação pro que eu sentia...”. Muito bommmmmmmmmm. Assim fui eu, seguidora convicta, micando no fã-clube, me uniformizando com camisetas, bottons, mostrando de todas as formas possíveis que o meu amor era gigante. Extremismo de adolescente, compreendam.
Renato Russo era o cara. É o cara, afinal sua música está tão viva quanto na época em que ele estava por aqui, genial, arredio, incrível!
Euzinha, assim como fiz usucapião de Pétala, tomei posse incontestável de “Quase Sem Querer” e “Vinte e Nove”. Não digo que são as melhores composições dele, mas as que mais tatuaram minh’alma inquieta. Nasci no dia 29, do mês 9...do ano 1969. Andei vida a fora perdendo 29 amizades, encontrando outras 29 vezes 9. Gosto desse número...porque será?
Senhor Manfredini Jr, inesquecível. Obrigada pela companhia que suas músicas sempre me fizeram.
                                      

8 comentários:

  1. E também tem como lição de vida o nove.Cuja Missão é tornar-se uma pessoa na qual os menos experiêntes buscam uma palavra amiga de compreensão. Sua posição é inclinar-se demais para o amor pessoal e as propriedades materiais.O mais importante é não perder de vista o objetivo de ser humanitária,solidária... rs...Me empolguei com os números.
    Hoje tem homenagem pra ele na Tv né?!Realmente um poeta ,um gênio que falava simplesmente a lingua dos homens. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  2. Renato Russo é meio qu uma marca, uma forma que expressa uma geração. Sua genialidade faz uma falta... Bjus.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Pétala Rosadinha, amiga,
    Gostava de comentar o teu artigo. Pelo que denoto também nos restantes comentários, é um valor no panorama musical brasileiro, pena é que assim sendo, por Portugal não ser suficientemente conhecido.
    Agradecendo as tuas boas vindas que foste deixando, com teu apoio e carinho e é pouco o que venho prestar com o meu grato e sincero kandando e obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Pétala, amada!
    Difícil escolher uma predileta...mas Pais e Filhos..."é preciso amar,como se não houvesse amanhã, porque se você parar prá pensar, realmente não há"...
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. renato russo
    foi embora ¨quase sem querer¨.

    os anjos dizeram:
    ¨ainda é cedo ¨
    voce ainda tem muito o que falar
    para ¨pais e filhos ¨

    mas ¨a tempos ¨ que ele vinha
    desenhando com ¨giz ¨ uma nova estrada.

    grande letrista, grande artista.

    bela homenagem , pétala !

    grande beijo pra voce !

    ResponderExcluir
  6. Eu sou fã do Renato e da legião desde que eu nem existia... só pode ser isso pra explicar tamanha paixão e empatia pelas letras.

    É um cara que faz falta. Muita falta!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Querida amiga, Pétala Rosadinha,
    Vim para te deixar o meu sincero kandando junto com os votos de uma Páscoa Feliz com saúde, alegria e muita paz.

    ResponderExcluir
  8. Renato Russo é mesmo unanimidade, né... ele realmente era o "cara", como diria Barack...
    bjs anônimos pra vc ,menina

    ResponderExcluir