sexta-feira, 25 de junho de 2010

BAÚ DE SONHOS

Quantas inquietações e dúvidas deveriam pairar sob a cabeça de alguém supostamente maduro o suficiente para não se deixar absorver por questões existenciais?
Há tempo para se deixar a imaturidade? Há tempo em que não se é permitido oscilar e involuntariamente boicotar os próprios caminhos? Esse tempo é deveras esperado. Como se se buscasse algo nele que freiasse as atitudes (ou falta de...) que não levam a lugar algum e fazem a vida estacionar num marasmo absurdo, num nada construído, num amontoado de sonhos guardados no fundo de algum baú abandonado num porão qualquer.
Ah...mas a vontade que se tem é de parar, sentar... A  sensação é de cansaço, exaustão por nem ter tentado. Essa é a pior forma de sentir-se cansado, é quando se percebe que  pouco foi feito pra que os sonhos não tivessem ido parar num baú abandonado e não se encontra coragem de ir buscá-los. Talvez eles nem queiram mais sair de lá. Estarão melhor assim guardados do que aniquilados numa tentativa frustrada.
Ali, inerte à beira do caminho, é a hora exata de decidir: trazer os sonhos pra onde se possa ver o Sol, ou se esconder com eles em seu abrigo escuro, onde nem se vê uma fresta de luz que seja um indício da vida passando?









Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

(Lenine)

12 comentários:

  1. Lindíssima poesia!Resgatar os sonhos bons, os outros deixar dormindo...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá querida amiga Pétala Rosadinha, eu concordo plenamente com o seu texto, só acho que a vida está sempre nos trazendo novas experiências e vivências que nos surpreendem, parabéns pelo texto.

    forte abraço

    C@durosa

    ResponderExcluir
  3. que texto liindo :)
    Ando precisando resgatar alguns sonhos..
    otimo fds
    beeijo

    ResponderExcluir
  4. Me lembrou uma música:
    Olho prá mim mesmo e procuro
    E não encontro nada
    Sou um pobre resto de esperança
    À beira de uma estrada...( Erasmo Carlos )

    e meu deu vontade de te escrever outra...
    Existirmos: a que será que se destina?
    Pois quando tu me deste a rosa pequenina
    Vi que és uma linda mulher e que se acaso a sina
    Da menina infeliz não se nos ilumina
    Tampouco turva-se a lágrima nordestina
    Apenas a matéria vida era tão fina
    E éramos olharmo-nos intacta retina
    A cajuína cristalina em Teresina
    _Caetano Veloso_

    Todos temos nossos porões e baús
    Beijos minha tamanduá emo

    ResponderExcluir
  5. Amiga querida!
    Inclino-me mais para deixar o baú com a tampa aberta e não ter receio de tais sonhos serem aniquilados se tentados realizar. Assim sempre à mão e espreitando o tempo certo, arriscar, sair da inércia. Esse é o tempero agridoce do qual não devemos prescindir, pois é assim que nos fazemos pessoas melhores, através das vivências boas ou não.
    Por outro lado, imagino que os sonhos que ainda não tentaste realizar, filtraste porque no momento assim teria de ser, nada acontece ao acaso. Confia nos teus sentidos.
    Nunca é tarde, para coisa alguma!
    Testemunho disso é este excelente texto que denota estares atenta, consciente.
    A vida surpreende-nos a cada passo!
    Recebe os meus gratos kandandos.

    ResponderExcluir
  6. É preciso ter paciência, assim como também é preciso aproveitar bem esse tempo da vida em que estamos lutando por nossos sonhos, pois, um poeta que eu não lembro, um dia me disse que a parte chata da vida começa depois dos sonhos conquistados!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Que lindo.
    O que seria de nós se os sonhos não existissem.Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Sempre é tempo de recomeçar.
    Afinal,as borbletas saem do casulo e precisam viver intensamente.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Uauuuuuu minha inquieta amiga,arrasou! Isso foi uma chapoletada na minha testa. Por isso escrevi meu último post. Preciso sair da gruta,as vezes me recolho e fica complicado sair.Agora estou saindo rs... Montão de bjs e abraços alegres

    ResponderExcluir
  10. Milene, Pétala, amada!
    E quando a sensação é de cansaço, exaustão por ter tentado, tentado e tentado por inúmeros 16 anos e ter dado com "os burros n'água"??? Afff...hoje tô boa nauuuuummmm!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Montão de bjs e abraços com carinho. Que venha a primavera! Obrigada viu!

    ResponderExcluir
  12. ooi, como vaai ?
    Estou com um blog novo
    Gostaria muito se você desse uma olhada :)
    http://confissoesdemagnolia.blogspot.com/
    beeijao

    ResponderExcluir