domingo, 4 de julho de 2010

É PRA ISSO TUDO MESMO?



“1 Dunga, 11 Sonecas e mais de 190 milhões de zangados”. Essa é a piada do momento circulando pela internet depois da eliminação da Seleção Brasileira da Copa.

Adianto que não estou em hipótese alguma dentre esses zangados. Estou entre os indiferentes a essa eliminação e não por que não goste de futebol. Sinceramente, acho uma palhaçada esse circo todo armado apenas porque o time do Dunga perdeu uma partida.

Posso estar completamente tonta no meu raciocínio, mas no Brasil criou-se uma confiança que ultrapassa os limites da arrogância quando se trata de Seleção. O Brasil, enquanto “país do futebol”, seria sempre favorito em quaisquer competições, não importa a qualidade do time apresentado. Até concordo com a condição de favorito, mas foi-se o tempo que isso era inquestionável. Nessa copa de partidas pouco encantadoras, está sendo possível perceber que essa história de “peso de camisa” é conversa fiada. E qual a grande surpresa que há na desclassificação do time do Dunga? Pra mim nenhuma. Por mais que o Galvão Bueno tentasse me empurrar goela a baixo o Luís “Fabuloso” (???), dissesse que a qualquer momento se veria a explosão do Kaká (que embarcou da enfermaria direto pra África do Sul), as pedaladas do Robinho (alguém por favor tente me fazer entender a graças das benditas), enfim. Um time comum jogando com outros times também sem grandes encantos, onde obviamente só haveria um vencedor. Nada anormal.

Mas o que me chamou a atenção e me fez escrivinhar abobrices aqui foi o que considero como um ato de covardia cometido contra o Felipe Melo no desembarque da Seleção no Rio de Janeiro. Primeiro absurdo: teve gente capaz de acordar de madrugada (ou nem ter ido dormir) pra receber os jogadores??? Tem cabimento um troço desses? Não me diga que isso é paixão. Pra mim é puramente falta do que fazer.

Voltando ao Felipe Melo. Sabia-se que ele tinha sido escolhido por uma rádio na Itália como o pior jogador estrangeiro. O treinador nervosinho não sabia disso? Sabia-se que o temperamento do rapaz não era lá essa calmaria. O zangado também não tinha conhecimento? O jogador se convocou e foi lá por conta própria? Aí agora foi escolhido o vilão, culpado absoluto pela derrota. Nem entro no mérito aqui da qualidade técnica ou não do jogador, que confesso não ter conhecido antes da Copa. Apenas me entristeci com ele ao ver sua imagem hoje saindo do aeroporto, acuado, assustado, protegido feito um criminoso prestes a ser linchado. PelamordeDeus! O cara tem família, filho, tem uma vida que vai muito além do futebol. Ele era apenas um entre 11 caras lá que não deveriam ter sido contaminados pelo espírito desproporcionalmente nervoso do Técnico Zangado.

Em épocas de eleição seria maravilhoso pros nossos políticos tão queridos que o Brasil tivesse com o caneco na mão. Todo mundo inebriado sob o efeito da vitória, esquecendo-se dos problemas que realmente importam. Na verdade o povo está de caneco na mão, mas como pedinte. Pedindo o que lhe é de direito. Pedindo o que lhe deveria ser oferecido como obrigação por quem o governa.

E você, que retirou sua bandeira da janela como se ser brasileiro se resumisse a urrar diante da TV e chorar por uma derrota absolutamente normal, vista ao menos sua alma de verde e amarelo. Os problemas são seus também. Você também é responsável.

Foi-se o momento “pão e circo”.
Faz-se urgente acordar para questões fundamentais.

4 comentários:

  1. Oi!
    Neste momento de 'indignação'(??) verde-amarela,seria bem legal,que os patriotas tomassem esta posição com a política,que será decidida em alguns meses.
    Unidos e eliminando os culpados.Aí sim,pois,O Felipe Melo e os anões passarão as férias milionárias curtindo a vida.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Não é mesmo incrível! Pense... A copa se dá a cada 4 anos... Daqui pouco dias estaremos escolhendo o novo dirigente do país, que traçará diretrizes para todos nós, por 4 anos..
    Na copa o culpado foi o Dunga e o Felipe Melo,mas, daqui a quatro anos, nem lembraremos mais disso...

    Daqui uns dias estaremos elegendo nosso presidente... e se colocarmos lá um corrupto, a culpa será de quem mesmo?

    Belíssima abordagem.

    ResponderExcluir
  3. Olá querida amiga Pétala Rosadinha, meus parabéns por esse magnífico texto, concordo plenamente com tudo que você escreveu. Já é chegada a hora de voltarmos para a realidade, o futebol vem sendo mal dirigido por dirigentes mesquinhos e gananciosos que só pensam em politicalha e mercantilismo. Precisamos de renovação para que o futebol volte a ser um esporte prazeroso e lúdico e não uma forma de fazer o povo de massa de manobra de poucos. Concordo com você, chega de pão e circo.

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  4. É. Absolutamente de acordo. Ser-se brasileiro ou mongolês não tem que passar pelo futebol. As sábias palavras de Loco Abreu sobre 'tragédia' não ser a perca de um jogo, mas de um camarada, de um amigo, são serenas e certeiras. Há bastantes anos tive um período longo de absoluto desinteresse pelo futebol e quando tentavam falar comigo sobre o assunto, eu respondia que 'o futebol não faz parte da minha vida'. E não fazia. Mas os locais onde, nasci, cresci e vivo fazem. O patriotismo serôdio passa pelo futebol, o amor às comunidades de povos passa pelo coração - com ou sem futebol.

    Beijos Gloriosos!

    ResponderExcluir