quinta-feira, 23 de setembro de 2010

QUERO PLAQUINHAS!

Estou aqui imbuída de um desejo incontrolável de fazer um protesto! Sim, caros amigos. Sou uma pessoa que protesta, uma cidadã consciente dos meus deveres e direitos e que não admito sob hipótese alguma ser vítima de discriminação aonde deveria estar sendo amparada.
Ora! Em todo local se vê plaquetas, cartazes, sinais politicamente corretinhos em defesa dos cadeirantes. E eu? E eu? Sou duplamente discriminada: uma vez por ser portadora de necessidades especiais (denominação comprida... Outras coisas me ofendem bem mais do que dizerem que sou deficiente) e a segunda por não ser cadeirante. Injusto isso! Eu diria injustíssimo! Quero plaquinhas politicamente corretinhas com pessoinhas de muletas! Nem nome de categoria recebemos. Existem os cadeirantes e os... Você já ouviu ou pronunciou o termo muletante? Nunquinha! Por que quando se pensa numa pessoa deficiente (odeio termos politicamente corretos) é nas pessoas que utilizam cadeiras de roda que se remete. É nas cadeiras de rodas que se pensa quando se tenta solucionar os problemas de acessibilidade, por exemplo as rampas. Adoro rampas, são minhas aliadas importantíssimas! É uma invenção abençoada, misericórdia! Mas será que quem a criou já tentou subir alguma, assim, num dia de chuva, e de muletas??? Duvi-d-o-do, como dizia minha sábia vovozinha. É uma via cruscis. Parece que a dita cuja não acaba jamais, enfim. E os pisos lisos dos estabelecimentos comerciais? Cada passo ali parece uma eternidade, é atenção redobrada pra cada minúscula gota d’água que possa estar ali, sorrateira, esperando um vacilo pra te levar ao chão.

PAUSA PARA ESCLARECIMENTO

Queridos, alguns de vocês estão surpresos por eu ser uma moça portadora de ... Ah, por eu ser deficiente física? Por favor, engulam o choro! Não desperdicem lencinhos, combinado? Caso se interessem mais pelo assunto, dirijam-se ao link a seguir leia o post SOBRE SER DIFERENTE (http://petalarrosadinha.blogspot.com/2010/01/sobre-ser-diferente.html)... Certeza eu tenho que nenhum de vocês me ama menos agora por me saberem. Amam??? Ai que mêda da resposta

DE VOLTA AO MEU PROTESTO FERVOROSÍSSIMO

Então é isso. Dia desses li num blog por aí um post de um sujeito cujo filho deficiente havia morrido naquela semana. Ele falava sobre educação inclusiva e dissertou sobre coisas sobre as quais concordo com veemência. Por exemplo, do que se adianta ficar se discutindo essa questão de inclusão, aceitação e o escambal se isso não se incute na cabeça das pessoas? Antes da educação inclusiva chegar até as escolas, é preciso que haja uma sociedade inclusiva, e a que vivemos, caros amigos, definitivamente não o é. A lei tem que dizer pras pessoas como se comportarem em relação aos portadores de deficiência e até como se referirem a eles. A lei tem que sutilmente sugerir às empresas que ofereçam vagas para essa categoria. A lei tem que obrigar os estabelecimentos a se adequarem às necessidades especiais, enfim, é tudo absolutamente induzido e não porque se acha necessário espontaneamente. Tantas vezes eu já me constrangi por furar fila (calma, gente! sei que é um direito meu), me dá até vontade de olhar pras pessoas e dizer: Vocês me desculpam? E algumas delas, se eu não forçar a barra, não cedem lugar de jeito nenhum! E em ônibus, então? Cansei de ir de pé porque algum folgado estava na cadeira que teoricamente seria destinada a mim. Ah, é pra eu ensinar um sujeito desse a ser civilizado? Eu não!
Ah, claro que é preferível ter essas leis do que vivermos sem respaldo algum, nem seria tão burra de reclamar disso. O que questiono é se chegaremos a viver numa sociedade aonde as pessoas não precisem de leis para as obrigarem a serem tolerantes e civilizadas. Euzinha não acredito, não mesmo.
Enquanto isso, fico aqui engajada (mas não muito) nessa luta incansável para que nós, bravos muletantes, sejamos reconhecidos como uma classe que também carece ser lembrada nas ruas e construções nesse nosso amado e muito pouco inclusivo país.
Sigo exigindo minhas plaquinhas!
Quero pessoas de muletinhas nas portas de banheiros, nos estacionamentos, ônibus e afins.
Com a certeza de que isso será levado em consideração tanto quanto se considera a propaganda eleitoral do Tiririca, despeço-me... Com Drummond!


 Igual-desigual


Eu desconfiava:
todas as histórias em quadrinho são iguais.


Todos os filmes norte-americanos são iguais.


Todos os filmes de todos os países são iguais.
Todos os best-sellers são iguais.


Todos os campeonatos nacionais e internacionais de futebol são
iguais.
Todos os partidos políticos
são iguais.
Todas as mulheres que andam na moda
são iguais.
Todas as experiências de sexo
são iguais.
Todos os sonetos, gazéis, virelais, sextinas e rondós são iguais
e todos, todos
os poemas em versos livres são enfadonhamente iguais.




Todas as guerras do mundo são iguais.
Todas as fomes são iguais.
Todos os amores, iguais iguais iguais.
Iguais todos os rompimentos.


A morte é igualíssima.
Todas as criações da natureza são iguais.
Todas as ações, cruéis, piedosas ou indiferentes, são iguais.
Contudo, o homem não é igual a nenhum outro homem, bicho ou
coisa.
Não é igual a nada.
Todo ser humano é um estranho
ímpar.
 (Carlos Drummond de Andrade)


16 comentários:

  1. Bacana Mi... isto mesmo... nada de auto-piedade, era o que eu esperava mesmo deu um post meio que autobiográfico seu...... a pior deficiencia é aquela do caráter ( agora fui extremamente correto politicamente, né... rsr), nas suas virtudes tem até a paciência com anôminos possesivos e viciados em Ciallis....kkkkkk...

    beijo e não me dê mais castigos viu?
    anônimo de coração inquieto...

    ResponderExcluir
  2. Eiita, lasqueira! ( sabe o que eu queria dizer, né?)
    Mas,vc sabe o que penso sobre o assunto... Aquela furada de fila... ou aqueles perfis, desculpa, se quiser me add, sou deficiente... Ainda bem que vc não daqueles...
    Vc é dessas !
    Orgulho que eu tenho de tu!
    ah... te amam, é? ...rs
    Besta!
    Milene, seus textos me tiram o fôlego sempre... Tô aqui novamente como cara de abestaiada.
    Bj!

    ResponderExcluir
  3. Posso fazer um bate-bola entre Drummond e Quintana? DEFICIÊNCIAS:
    "Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

    "Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

    "Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

    "Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

    "Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

    "Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

    "Diabético" é quem não consegue ser doce.

    "Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

    E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

    "Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus.

    "A amizade é um amor que nunca morre."
    E já que perguntou, vai ouvir a resposta: Amo você mais que ontem....e MENOS que amanhã!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. - Deficiente, você?!
    - O escambau!
    - Deficiente é quem precisa de muletas mentais para curtir seus escritos.
    - Peninha de você?!
    - Nunquinha!
    - Peninha de quem mostra hipocritamente uma cara de pena, mas nada faz!
    - Ah, mas que você gosta de ser mimada, isso gosta...
    - Mas afinal, quem não gosta?
    - Mas lembre-se, moça, todos temos nossos defeitos, e você não receia expor o seu perante os amigos. Não, não falo de muletas... falo daquela estrela branca num escudo negro, lá bem em baixo do seu "blog".
    - Mais uma bela matéria, Milene. Mais uma bola na caçapa!
    - Abraços tricolores...

    ResponderExcluir
  5. Brilhante teu texto e indignação.Ninguém quer que tenham pena, sim ,seus direitos.JUSTO!!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Nem encontro palavras para seu relato tão sensacional,sua maneira de se expressar é fantástica amiga! A maneira tão especial com que se supera e é tão verdadeira com você mesma ,emociona. Sempre te admirei demais sem saber de nada e agora que sei,aprendo um pouco mais sobre as necessidades de quem usa muletas,realmente você tem toda razão em reinvindicar seus direitos. Adorei amiga,você é especial porque sempre nos faz refletir com sua inquietude. Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  7. Teu desabafo foi brisa de ar puro. Vivo parte do meu tempo fora de Portugal num país que todo o mundo considera um exemplo de civismo. Mas na realidade funciona assim, porque as leis são para se cumprir.
    Atenção que não basta redigir boas leis e depois não as fiscalizar para que sejam cumpridas.
    Meu kandando com todo o carinho que espero não perca energia ao atravessar tanto mar...

    ResponderExcluir
  8. Ta aí! Levante essa "lebre" e vá atrás de seus direitos. É assim que se começa. Estou com vc!!!! Tem texto novo no Sub Mundos. Bjus.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Pode ser que Drummond de Andrade tenha razão, mas amar-te deve ser uma experiência igual a nenhuma outra.

    Tua alma amante não me mente - a luxúria que se apresente.

    Beijos Gloriosos!

    ResponderExcluir
  10. Olá Moça.

    Seu protesto é mais que justo, vc tem toda razão em tudo o que disse. Infelizmente ainda vivemos numa sociedade de um atraso mental supreendente.

    Te admiro mais moça.

    Abração

    ResponderExcluir
  11. Pétala,cheia de graça!
    Cada dia te admiro mais!
    BEijo!

    ResponderExcluir
  12. Menina, eu que já sei de tudo e para minzinha não é nenhuma novidade, não posso responder à sua pergunta, né?
    Se a amo mais, se a amo menos...acho que a amo demais, essa caberia ser a resposta!!!

    Pode estar certa, Milene, que o próximo passo social meu aqui em minha cidade será a esse respeito, viu? Aguarde, que teremos conquistas a serem aplaudidas, vigorando em forma dessas 'plaquinhas' aí, que vc sugere!

    Sim, pq vai que vire lei nacional...
    Sabes muito bem que sou aquela 'moça das ideias que se põem em prática, em forma de projetos' (amo isso!) e concordo com seu amigo que há que se fiscalizar para que seja cumprida a lei, seja ela qual for.

    Milene,

    Fui encarregada pelo afilhado Júlio César de convidar todos os amigos comuns para o niver da sra. mamãe dele, no dia 29 de setembro, no seu lindo Salão de Festas.
    Será aqui:

    http://salaodefestasvirtual.blogspot.com/

    VOCÊ E TODOS OS SEUS AMIGOS SEGUIDORES ESTÃO GENTILMENTE CONVOCADOS!
    Por favor, não arranjem nada para este dia! Ah, e se quiserem, poderão levar uma lembrancinha, que poderá ser uma joia, uma casa, um carro...rs

    VENHAM!

    ResponderExcluir
  13. Olá, Milene!
    Assino embaixo o seu protesto!!!!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  14. Poxaaaaaa... criou coragem , heim fia? Muuuuuito bem! não tem pq esconder que necessitas de um acessório camarada para locomover-se.
    Eu, sua prima sou testumunha da 'brava gente brasileira' que és...enfim, uma guerreira. Sei da sua luta diária para honrar os seus compromissos e tendo que passar por todos esses obstáculos descritos por ti e muitos outros, diria... kkkkkkk... passou um filme nessa cabecinha 'maluquete' que vos escreve.
    Ah, minha 'preta rosada'...rsrsr bora desviando dos obstáculos, driblando os inconsequentes e exigindo sim todas as plaquinhas com muletinhas. rsrs

    Bjosssssss e mais Bjossssss dessa priminha que não para de sentir orgulho de vc.

    ResponderExcluir
  15. Para você:

    "Diferentemente lindo
    Surpreendentemente belo
    Não me compare, sou incomum
    Não me provoque, eu sou todos e cada um

    Sou feito de Teresas e Souzas
    Erundinas urbanas, rurais
    Um misto de Rodin, Baudelaire, Visconde de Taunay
    Sou Coliseu, Champs Elyseés
    Sou terra batida, eu sou sapê
    Um pouco de tudo que é seu
    Assim sou eu
    Meu... eu... seu...

    Diferentemente lindo
    Surpreendentemente belo
    Não me compare, sou incomum
    Não me provoque, eu sou todos e cada um

    Sou malemolência no olhar
    Às vezes o descontrole do mar
    Não queira conhecer o meu eu
    Nem tente ser meu Prometeu
    Minha timidez é secreta
    Se constrangida vira vulcão"

    Um beijo e bem vinda ao InterTextual.

    ResponderExcluir
  16. tu es divina e graciosa estua majestosa do amor por DEUS escuturada!! me a paixonei por sua forma de pensar e sua beleza e aumejo muito conhese-la melhor. me add:ph-henrrique@hotmail.com

    ResponderExcluir