sábado, 16 de outubro de 2010

MEMORIAL DOS SONHOS MORTOS

Esse título por si valeria uma postagem. Incrível! Mas não é meu! Extraí de uma das deliciosas conversas com meu amigo anônimo amado. Aí falei...É lindo! Vamos escrever sobre isso. Volta e meia falamos em inventar algo juntos, mas ainda não aconteceu.
Falávamos sobre as coisas que fazem doer alma e coração. E como sofremos. E como tais dores só conseguirão ir embora quando nos entendermos com ela e mostrarmos a porta da saída, ainda que esse entendimento se demore e essas dores sintam-se tão acolhidas que se recusem a ir. De nada adianta esperar vir de fora pra dentro a solução para os males d’alma, esperar que alguém aja como um milagreiro e cure tudo num passe de mágica. Teremos que ser nosso próprio milagreiro.
Ah, as dores! Elas nos fazem crescer, disse meu amigo. Ainda que aos farrapos, é possível caminhar e chegar fortalecido ao fim desse caminho..
É um sentimento individual, intransferível. Precisamos de um tempo no divã interior, solitário. Carecemos muita conversa com o travesseiro, gritar ainda que em silêncio, fazer-nos acordar e desconstruir o caminho para traçar um novo.
E como ficam os sonhos, os quais criamos quando o caminho ainda não era tão ruim? Instintivamente os guardamos no nosso memorial de sonhos mortos, cujas lembranças ainda fazem doer, mas que ali se acomodarão, quietos, dando lugar a outros sonhos, vivos, pulsantes, nos fazendo respirar... E começar tudo de novo.

Anônimo L., até qualquer hora pra mais um papo-cabeça-sem-pé-nem-cabeça, que alimenta incessantemente minhas ideias maluquetes.

Beijos.
Boa semana a todos os queridos.


14 comentários:

  1. gostei do titulo , do desenho , e de suas palavras verdadeiras.

    um beijo grande !

    ResponderExcluir
  2. Olá, Milene!
    Muitas vezes a gente prefere não crescer!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  3. - No seu memorial, moça, você enterrou um dia um sonho que chegou a virar um lindo "post" no "Inquietude"... e ao exorcizá-lo (no que fez muito bem), você deletou junto um comentário elogioso deste seu admirador. E como foi para o bem de todos e felicidade geral da Milene, eu me conformei em perdê-lo - minha memória, para essas coisas, não funciona bem.
    - Mas recentemente, para minha alegria, eu descobri um rascunho dele perdido no fundo de uma gaveta do computador, e pensei: "Ah, agora a Milene me paga! É só ela me aparecer com um daqueles textos lindos dela, que eu pespego-lhe esse comentário!".
    - E aí vai ele:

    - "Um poema não é métrica nem rima, não são estrofes perfeitas, não é gramática e vernáculo. Isso são apenas ornamentos. A alma da poesia é emoção, lágrimas, risos e dor, sentimentos e amor, expostos em palavras, ou mesmo num simples olhar, num afago, num beijo."

    - Você é uma senhora poetisa, moça... Parabéns'!

    ResponderExcluir
  4. Milene...

    Meu memorial está lotado...
    tem tanta coisa lá...sonhos...mágoas...feridas abertas...
    Mas comigo nem um milagreiro dará conta..só mesmo um exorcista...rsrs
    Amei seu posto..de uma sensibilidade ímpar..sempre mefaz refletir: quem sou...prondecovou...dondequeotou

    Beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  5. SONHO IMPOSSÍVEL
    Composição: J.Darion / M.Leigh / Ruy Guerra

    Sonhar mais um sonho impossível
    Lutar quando é fácil ceder
    Vencer o inimigo invencível
    Negar quando a regra é vender
    Sofrer a tortura implacável
    Romper a incabível prisão
    Voar num limite improvável
    Tocar o inacessível chão
    É minha lei, é minha questão
    Virar este mundo, cravar este chão
    Não me importa saber
    Se é terrível demais
    Quantas guerras terei que vencer
    Por um pouco de paz
    E amanhã se esse chão que eu beijei
    For meu leito e perdão
    Vou saber que valeu
    Delirar e morrer de paixão
    E assim, seja lá como for
    Vai ter fim a infinita aflição
    E o mundo vai ver uma flor
    Brotar do impossível chão

    ResponderExcluir
  6. Mesmo o texto não sendo seu é agradabilissimo.gostei, e vou lhe convidar a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos por eles.
    Abras
    E sigamos aqui
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Milonga, nem sempre é através da poesia ou poema que se pode escrever com plenitude e magnificência. Você e seu talento de falar sobre a vida em crônicas reais, que de tão bem desenhada, pelas suas palavras,parecem contos encantados.

    Sonhos não morrem, eles apenas com gentileza,abrem passagem para o amadurecimento e novas projeções.

    Amo muito tudo isso, aqui.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Busque sempre a esperança de sonhar.
    BEijos e lindo fds!

    ResponderExcluir
  9. Os sonhos são verdadeiros enquanto duram, e não vivemos nos sonhos?

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Olá querida amiga Milene, pois é, sonhar é preciso e bom, muito bom!Mesmo com alguns pesadelos no meio. Paz e harmonia e um belo final de semana.

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  11. Aquilo que não nos mata, nos fortalece!
    Para as pessoas deste mundo, mesmo as que parecem mais privilegiadas, as adversidades sempre surgem.
    Quando vencem, nos matam!
    Quando não nos matam, significa que sairemos deste embate mais fortalecidos, pois fomos capazes de sobreviver.
    Palavra de quem já encarou coisas adversas!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Mileneeeee


    pARABÉNS, BELO mEMORIAL!!

    mAS ESSA SUA SIDEBAR TÁ QUE TÁ, HEIMMMMMMM

    RSRSRS

    BSIJOS, AMADA !!

    ResponderExcluir
  13. Só quem sonha, consegue alcançar... ainda que alguns sonhos morram pelo caminho...

    Milene... vc fica me dando moral, o povo vai acabar descobrindo nosso caso de amor...rsrs
    amo vc, amiga-irmã de meu coração... mesmo quando vc me coloca na black-list da netlog....rssrs
    beijim.... qualquer dia vamos escrever a quatro mãos, mas sei que as minhas só atrapalharão as suas...

    ResponderExcluir
  14. Sábias palavras! Não há melhor terapia que a introspecção... É assim que se descobre tudo!

    Um abraço!

    ResponderExcluir