sexta-feira, 19 de novembro de 2010

CRÔNICA DE DESENCANTO

Precisamos nos (des)entender de vez. Careço falar que tua presença não mais é bem vinda. Na verdade nunca estivesse presente, nossa relação, se é que algum dia houve uma relação, sempre foi unilateral. Silenciosamente te chamei, tantas vezes implorei. mas que nada! Nunca viesses, pelo menos não por inteiro. E quando apareceste assim, incompleto, rapidamente fragmentou-se me deixando mais uma vez perdida em meio a sentimentos confusos que aos poucos se transformaram num vazio absoluto. Agora percebo, o tempo inteiro fugiu de mim, esgueirando-se feito um gato sorrateiro enquanto eu me derramava em conjugações patéticas do teu verbo. Não, agora chega! Quero estar indiferente a ti. Estou indiferente a ti. Nunca existisse de fato, foste mero faz-de-conta criado pela minha tola imaginação. Tantas vezes partiste depois de fingir chegar. Eu sempre te abria novamente a porta antes mesmo que bateste, feito uma criança ao ganhar o brinquedo que nunca teve, e tu vindo sem jamais querer ficar. E de novo me via vulnerável, inquieta, ansiosa. Tu despertavas meu lado mais egoísta, me fazias querer o que jamais poderia ter. E mais uma vez olhava ao meu redor e tu já havias partido sem nunca existir de verdade, nunca! Não me achaste digna de seres verdadeiro comigo e hoje já não tenho vontade de compreender o porquê. Não quero mais seguir-te, perseguir-te. Preciso que jamais voltes. Não preciso mais de ti, entendes? Não preciso mais de ti... Vai pra sempre embora, AMOR... Sentimento maluco!

22 comentários:

  1. O medo do encanto pode causar o desencanto?
    Ou é o amor que já estar dentro do peito aumentando as batidas?
    Humm, sei não...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Mi,
    Tudo isso me remeteu a uma música da Elis que eu amo.
    "Hoje de manhã quando acordei... Olhei a vida e me espantei... Eu tenho mais de vinte anos, eu tenho mais de mil perguntas sem respostas... Eu não te quero, eu te quero mal."
    Deixa ir, querida! Que vá.
    Um beijo,

    ResponderExcluir
  3. Aiaiai minha Nossa Senhora da Pétala Rosadinha!
    Fazei com que o lado agri de ser da minha minina-ternura dê uma desaparecida para todo o sempre...
    Iluminai sua (in)quietude...
    Resguarda e protege, para sempre, esse sentimento maluco de nome AMOR em seu coração...
    E eu prometo, minha Nossa Senhora da P.R., que pago inté promessa por ela! AMÉM!!!!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. olá boa noite.
    que coração inquieto tu tens em?
    rsrs mas eu sei bem o que isso , o "AMOR"
    nos faz isso e muito mais...
    bjos moça..

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. "...Mas como então! ... e como uma pessoa que destapa um frasco muito tempo guardado, e se admira vendo o perfume evaporado,ficou toda pasmada de encontrar seu coração vazio."

    João Pedro, está lendo O primo Basílio e eu essa semana lhe mostrei esse trecho do livro e aqui encontrei esse texto intenso, que novamente me remeteu ao trecho de Eça de Queiroz.

    Beijos!

    Ps.: "chego a mudar de calçada quando aparece uma flor e dou risada do grande amor... Mentira!"
    (Chico Buarque)

    ResponderExcluir
  7. inquietudes do amor, sentimento mais confuso e complicado...
    mas se faz mais mal que bem, melhor que não continue.
    um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  8. Profunda e linda despedida!Cheia de sentimento!bijos,lindo fds!chica

    ResponderExcluir
  9. - O ser amado é a personificação do Amor, mas não é o Amor. Expulse o ex-amado do seu coração e de sua vida, se quiser - mas nunca expulse o Amor.
    Pois ao Ódio e ao Desespero basta uma fresta para invadir um coração vazio.
    - Ame ou deixe de amar a quem você quiser, bruxinha. Mas nunca deixe de amar o Amor. É ele que transforma a realidade em magia e a magia em realidade.
    - Muito carinho hoje para você, minha querida. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Milene!
    Acho que o mais difícil num relacionamento é o seu fim. Supera até mesmo a complicada convivência.
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  11. Milene, não culpe o sentimento pelas opções que não deram certo!
    Lembre que nem todas as escolhas dão errado!
    Cultive o amor, pois ele não tem culpa de ser meio inconsequente!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Uiááá... inté parece quêu já tive uma prévia dessa maravilhura de texto... rss
    Como Tison diria...
    "-Um belo golpe cruzado de esquerda na ponta do queixo"

    Bejo Milóca
    Tatto

    ResponderExcluir
  13. Mileneeeeeeeee

    vários tópicos à citar:
    1) que bom que tem palavras aqui preu ler...
    2) Simmmmmmmmm...é a coisa mais linda que eu já lí...
    3) Nunca o sentimento é o responsável pelas desilusões e amarguras...os destinatários é que o são...e os remetentes que permitem...
    4) Ele (o amor) não se foi de todo..senão não terias postado divinamente em meu blog: "Adoro vc, sabia?"
    5) e finalmente, Almir Sater: " É preciso amor pra poder pulsar
    É preciso paz pra poder sorrir
    É preciso a chuva para florir"

    Amo você..só sei ser assim..amar incondicionalmente...

    Beijocas

    Loisane

    P.s. Tadinha da Clarice....

    ResponderExcluir
  14. Então, tu não me amas mais?????
    Anônimo Luck ferido...

    ResponderExcluir
  15. Tudo aquilo que engana parece libertar um encanto .

    Beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  16. AH O AMOR É ASSIM..E QUANDO ELE SE VAI...FICA TUDO ASSIM TAMBEM..ASSIM MEIO TRISTE ASSIM MEIO NOVO ASSIM MEIO ALEGRE..ASSIM MEIO FOSCO...DEPOIS A GENTE LEVANTA ASSIM..ASSIM DESILUDIDA ..ASSIM ARREPENDIDA ASSIM MEIO PERDIDA ASSIM AFIM DE RANOVAR E SE RENOVA POIS VÃO UM E CHEGA OUTRO NÁO É ?OUTRO AMOR OUTROS AMORES E DENOVO AS DORES A ASSIM VAMOS NÓS SEGUINDO NA TRILHA INSENSIVEL E CEGA QUE É O AMOR ..MAS QUE SERIA DA VIDA SEM ELE NADA NADINHA ..NEUTRA SEM GOSTO SEM CHEIRO SEM COR...
    DEUS ME LIVRE DE NEUTRO..PREFIRO A DOR DA DESPEDIDA DE UM AMOR QUE A TRISTEZA DA VIDA NEUTRA SEM ELE..
    OTILIA
    BJS

    ResponderExcluir
  17. Milene rosadinha


    inveja tem cor não mais ou menos não...
    inveja é negra....
    daquelas que derruba neguinho..rsrsrs
    mas a minha inveja é sempre brava..não derruba ninguém..porque eu não invejo o que você tem..eu só queria ter igual..não o seu..dois iguais..um pra mim e outro pra voce..entendeu amada??


    é que o povo tem mania de falar: tenho inveja..mas inveja da boa..ou então inveja branca..isso não existe....kkkkkkkkkkk
    rsrsrsrs

    beijocas

    Loisane

    P.s.

    já tô de banho tomado...cabelo penteado..roupa nova e sapatinho lustrado..sentada na soleira da porta esperando Regina me pegar...ah e 2 real na pochete...

    ResponderExcluir
  18. Milene, depois de ler o que vc escreveu e ler os comentários, só posso mesmo é repetir a linda letra do Almir Sater, tão bem lembrada pela Lois:
    "É preciso amor pra poder pulsar
    É preciso paz pra poder sorrir
    É preciso a chuva para florir".

    E olha, adianta não mandar o amor embora do seu coração...ele volta...ah, se volta...

    Mi, me permite uma respostinha à Lois: ah, querida, se eu pudesse te pegar aí..já falei, vc a Mi e a Otília comigo nesse show...barbaridade!! Ía ser bom D+ :D

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  19. É amiga o amor é seu, te pertence e é bom saber que pode entregá-lo a quem quiser e se esse alguém não quiser é só recolher,ele sempre volta pra você. Amei! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  20. Temos muito o que aprender nesta vida, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  21. Milene,

    lembra de um comercial?

    "Desencantada ficava sua avó!"rs

    Isso aí, caríssima.

    Não se deixe desencantar fácil , não , visse??

    Vc merece ser feliz!!!!!!!!!!!!!!

    Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  22. Olá Milene! Tudo bem, minha amiga?

    Verdade, tem horas que dá vontade de mandar esse sentimento embora, pra não mais voltar.

    Mas como, se não vivemos sem ele. Ou melhor, vivemos, mas não plenamente, e aí, é como não viver.

    O segredo, para mim, é buscá-lo nos lugares de onde ele não foge de você, onde é sempre fácil encontrá-lo com fartura, seja nos braços da família, seja no abraço dos amigos.

    Aí sim, podemos deixá-lo ficar à vontade.

    Grande beijo Milene!

    PS: Quer assistir um filminho quinta? Pena que é aqui em SP. O convite está no meu blog, acho que você gostaria do documentário. :)

    ResponderExcluir