sexta-feira, 25 de março de 2011

Cirandeando

SANDRA GUINLE - CENAS INFANTIS (Sandra Guinle - Childhood Scenes)


Tanta estranheza os rodeia. Estão imersos numa solidão gritante, mesmo em meio à multidão. Entreolham-se e não se veem.Seus olhos miram para lugar algum, em busca do nada. Desistem de tentar compreender de onde surgem essas tais inquietações mordazes, cuja acidez corrói, impiedosamente, vontades e alegrias, deixando no lugar um imenso vazio, uma indolência incansável, insistente em sugar o menor esforço de reação. É preciso descobrir o momento exato a tentarem sair desse abismo tenebroso, antes que a viagem se complete e o regresso se faça impossível. Onde foi parar a vivacidade presente em dias tão felizes? Como a deixaram partir? Aos poucos recuperam o senso, como se atingidos por cargas energéticas vindas dos céus, do Sol que lança seu dourado imponente, exigindo o abandono da inércia. Acordaram. Precisam ajudar-se, darem as mãos e desse jeito tornar mais fácil a travessia de volta. Juntos o abismo não os engolirá. Caminham em busca do fulgor de quando giravam felizes em cirandas, gargalhando irresponsáveis, dançando a música da vida como se a levitar. Lembraram-se da delícia em rodopiar, de olhos fechados, sentindo o vento, cantando alto. A estranheza não encontrava espaço, encolhia-se constrangida. Precipícios não os atraiam. As inquietações mordazes murchavam diante de tamanho júbilo a invadir tanta alma. Lembravam da ciranda enquanto seguiam, juntos, o caminho contrário do abismo pungente. Sentiam-se aliviados por estarem abandonando devagar, passo a passo, o labirinto de suas próprias solidões consentidas e logo se formaria a roda para uma nova e alucinante ciranda.




10 comentários:

  1. A ciranda da vida.Há que saber rodar... Lindo e reflexivo texto!beijos,chica e lindo fds!

    ResponderExcluir
  2. Inspirado e angustiante...
    Este texto me sugere cenas meio sombrias...
    Abraços, Milene!

    ResponderExcluir
  3. É o que a vida nos tira ... E dá!
    Ciranda... roda, vira e torna cirandar..

    Deusssssssssskiajude
    Tatto

    ResponderExcluir
  4. - São danças de sentimentos,
    - Cirandas são de emoções...
    - Os palcos são nossas almas,
    - A música, os corações.

    - Abre a roda. Tem mais um pra entrar.
    - Beijos dançarinos, Mi.

    ResponderExcluir
  5. É nessa roda que nos descobrimos sempre..

    beijo memem amada...

    ResponderExcluir
  6. Ô Cirandeira, venha cirandear
    Pois a vida é muito boa
    Eu quero mesmo a roda rodar.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto como sempre Mi, como já disse um dia serei letrado o suficiente pra entender seus textos por inteiro linda, um beijão.

    ResponderExcluir
  8. ESSE TEXTO ME REMETEU A INFANCIA...E O ABISMO QQUE ESPREITAVA ESSES MENINOS...A IDADE ADULTA...NA INFANCIA A GENTE É FELIZ SEM TER NADA ME LEMBRO QUE ERA UMA VILA IMENSA CHEIA DE MENINAS E MENINOS BRINCANDO NAS ENXURRADAS NOS MONTES DE TERRA QUE A PREFEITURA DEIXAVA COM BICHINHOS NUMA FAZENDINHA FEITA DE XUXU...E ERMAOS TÃO FELIZES..NÃO SENTIAMOS SOLIDÃO...NÃO TINHA TRISTEZA NÃO TINHA LAGRIMAS ...NO JANTAR SEMPRE SOPA...POR QUE ERA MAIS AFCIL JUNTAR TUDO E FAZER UM SOPÃO E AQUELE ALIMENTO ERA BOM DEMAIS...HOJE NO ABISMO DESSE MAQUINA CHAMADA MUNDO E NESSE ABISMO DA IDADE ADULTA NADA NOS SUPRE SEMPRE TEMOS UM? E SEMPRE NADA NOS DA GOSTO ..SE TEMOS UM QUEREMOS 3 E ASSIM VAMOS VIVENDO NESSA INTENSA SOLIDÃO RODEADA DE GENTE QUE AS VEZES NEM NOS VEEM ..E QUE A GENTE TAMBEM NEM NOTA QUE ESTÃO POR PERTO...ASSIM É A CIRANDA ..ASSIM É O ABISMO DE SER ADULTO ...ASSIM CAMINHA A VIDA....

    QUERIDA OBRIGADA PELAS PALAVRAS NO DMPM....MUITO OBRIGADA MESMO ..VOCE SEMPRE ME EMOCIONA COM SEUS CONTOS ...
    BEIJOS
    OTILIA

    ResponderExcluir
  9. Hum parabéns pelo texto minha linda..Beijos e muita luz no seu caminho e em suas palavras

    ResponderExcluir
  10. Memem

    repetitivo??
    então perdi o que??

    inédito ..lindo

    ciranda cirandinha vamos todos cirandar...ai que saudade


    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir