quarta-feira, 9 de março de 2011

O Velho Lápis Cansado



Nessas horas de estranheza o velho lápis se intimida, receia o inevitável encontro com o papel em branco. Anda cansado, confuso, embora siga latente a vontade de gritar em palavras poéticas a sutil perturbação ao seu redor. Imergiu-se nesse emaranhado e agora não consegue mais se desvencilhar. Ou talvez prefira esse forçado repouso até sentir pulsar outra vez a necessidade de rabiscar no papel os versos tolos. Logo ele que supunha ser tão seguro com as palavras, pensava ter sobre elas o mais absoluto domínio, vê-se sem a alegria de outrora, sem o tesão intrínseco dessa relação apaixonada.  Vê escapando-lhe todo o léxico e isto o assusta. O que há de ser da vida de um velho lápis cansado sem compartilhar de si com o seu papel, que de tão abandonado na gaveta ganha nuances encardidas? Nada! Um imenso vazio se fará. Onde despejará o seu pensar insano? A folha amarelada é o refúgio mais seguro, suplica angustiado pela sua paciência, cúmplice maior desse caminhar atordoado. No fundo, ele quer tão somente ter de volta a alegria em prosear as coisas do mundo, as belezas e feiúras; tristezas e porções de felicidades; encontros e desencontros; acertos e tropeços. Há em si, viva, embora um tanto adormecida, a glória em ser a ponte por onde trafegam as palavras, que desembocam no papel  sob forma de versos de amor ou lamentos cortantes. No fundo, o velho e cansado lápis sentimental só é feliz rabiscando a vida, mesmo quando ela se veste em momentos de profunda estranheza...


17 comentários:

  1. - E o lápis busca sua amada folha de papel, para que desse conúbio nasçam prosas e versos, contos e crônicas, fábulas e documentários. Que lhe volte breve o tesão, a gana de rabiscar, o instinto de procriar que gerará letras, palavras e frases -células, órgãos e aparelhos de um novo cometimento literário... mas que estou dizendo? Isto já aconteceu!
    - Linda crônica, Sr. Lápis! Parabéns, D. Folha de Papel!
    - E abraços à obstetra e madrinha Milene!

    ResponderExcluir
  2. O que importa para o lápis é rabiscar, o que significa mostrar a que veio, escrever... Não importam se as palavras são alegres ou tristes...beijos,lindo teu texto!chica

    ResponderExcluir
  3. Memem

    to achando esse lápis com preguiça...rsrs

    brinks...

    Isso acontece...com os lápis..os papéis...importa mesmo, nunca perder a graça..a gana...

    beijocas

    Amo ocê

    Loisane

    ResponderExcluir
  4. E DVE PENSAR ASSIM O VELHO LAPÍS....""MALDITO TECLADO.....KKK MAS FALA SE´RIO MILENE..EXISTE JEITO MELHOR DE ESCREVER DO QUE COM UM LAPÍS?/SABE ANTES DE TER MEU BLOG EU ESCREVIA TUDO COM LAPIS AS VEZES CANETA MAS NA MAIORIA DAS VEZES LAPIS..E ESCREVIA TÃO RAPIDO ..COMO SE ALGUEM ME DITASSE AS COISAS RAPIDO SABE AQUELA PROFESSORA DO PRIMARIO EXIGENTE QUE DITAVA RAPIDO?/AS VEZES A TECNOLOGIA TOMA LUGAR DAS COISAS QUE ESTAMOS TÃO ACOSTUMADOS E NEM NOTAMOS NÉ?DEPOIS QUE VOCE FEZ ESSE CONTO SABE QUE VOU PRESTAR MAIS ATENÇÃO AOS COITADOS DOS MEUS ESPRRAMDOS PELAS GAVETAS?? SÃO COMO AQUELE SBRIQUEDOS LA DO TOY HISTORY 3 QUANDO O GAROTINHO JA CRESCEU SABE?/SE ACREDITA QUE ASSISTI ESSE FILME E CHOREI DE VER OS BRIQUEDINHOS SENTINDO A FALTA DA CRAINÇA..QUE BRINCAVA COM ELES?? ASSIM DEVEM SER OS LAPIS DEVEM SENTIR SAUDADES DAS NOSSAS ANOTAÇÕES DE SURPRESA E ATE DOS NOSSOS SONHOS MAIS BOBOS RASBISCADOS NUMA FOLHA QUALQUER NÉ??

    BJS
    OTILIA

    PS..MAIS UMA CRONICA PARA O LIVRO....

    ResponderExcluir
  5. Quando segurando o lápis tem uma galeguinha talentosa e inspirada, só pode dar coisa boa!
    E o lápis se alegra, porque sabe que vai ser bem usado!
    Lindo este texto!
    Abraços, Milene!

    ResponderExcluir
  6. Porque achamos que tá tudo meio estranho? Por estamos mais lúcidos que nunca e fora de nossa insanidade habitual tudo tem um colorido diferente... ou melhor, um descolorido que a loucura há de colorir e inspirar de novo...
    beijo do seu Luck

    ResponderExcluir
  7. belissimo texto vim trazer meu abraço e descansar meus olhos nos seus escritos sempre belos ... abraços

    ResponderExcluir
  8. Como pode isso me diga?
    Se nesse receioso momento escreves assim?...

    Se nessa intimidação entre seu lápis e sua folha em branco, causou tão belo texto!

    Trate de fazer logo sua reaproximação sem receio e continue ah nos presentear com deliciosos pratos que saciam os olhos..
    Que acalentam o coração.
    Que cobrem a alma com o quentinho do amor.
    E que nos causam tantas reflexões.

    Um beiJO memem amada minha ...
    Papai do céu ah de lhe fortalecer a cada dia mais....

    ResponderExcluir
  9. Olá, Milene!
    Só espero que não acabe nunca a ponta desse tão adorado lápis!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  10. Milene, querida !
    Acho que seu texto vai muito além de um lápis e papel. Sua metáfora é linda. Talvez eu esteja divagando mas percebo nas entrelinhas um porquê muito mais profundo em suas palavras.
    Que vou guardar pra mim, rs.

    beijinho.

    PS: Ah sua foto no perfil está tão linda ! Um ar despojado e feliz. Parabéns !

    ResponderExcluir
  11. Que o lápis descanse e volte a escrever logo então com certeza :-)

    ResponderExcluir
  12. Milene !
    Te indiquei pra uma brincadeirinha lá no meu blog, passa lá !!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Se cansado, desesperançado, estranho, escreve assim...haja grafite prá quando estiver (des)cansado! Como dizem os portugas amados: bem haja minina-ternura!!!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  14. Aiii como esse lápis faz fita, como ele faz charme...


    lápis sentimental só é feliz rabiscando a vida, mesmo quando ela se veste em momentos de profunda estranheza...

    Foi tu mesmo que escreveu essa frase? Uau! Parece coisa de quem entende e sabe escrever... Veja só,né...

    Quando a vida não me causar mais estranheza, aí sim, vou parar escrever.

    Beijos minha pombinha linda!

    ResponderExcluir
  15. Olá..
    Trago um convite, leia minha postagem e se houver interesse participe e convide teus amigos.
    Digamos assim, Um concurso poético-interativo de nenhuma premiação nem obrigação e muito menos competitivo!.. rss

    Deusssskiajude
    Tatto

    ResponderExcluir
  16. O lápis em sua mão, não fica velho, nem abandonado. Pois sabe muito bem rabiscar, contos e crônicas, tão lindas, que nos faz admirar.
    Vejo que o lápis evolui com você e jamais será esquecido em suas mãos.
    Lindo texto.
    Parabéns, sempre.
    Uma tarde em comunhão com o lápis, criando juntos, emoções.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  17. "Não faça de sua vida um rascunho, pois poderá não haver tempo de passá-lo a limpo".

    Às vezes criamos "rabiscos" em folha amassada, e, claro, que seja sempre à lápis, pois haverá como usar a borracha e apagar tudo, transformando em grande lição para vida. Beijo grande. Amo-te.

    ResponderExcluir