sábado, 19 de março de 2011

Poema de Sábado



Pobre poema de sábado, havia sido fragmentado em palavras desconexas, lançadas num porão escuro e frio. Lá estavam guardados seus verbos exaustos, antigos andarilhos em busca da poesia perfeita. Aberto, exalava o cheiro de mofo, exibia a poeira acumulada nas palavras quebradas, exauridas de tantas caminhadas em vão. Agora estavam ali, inertes, impotentes diante do convite em se fazerem de novo poema. Temiam fracassar. Não queriam lançar-se polidas e sem alma, desbotadas pelo tempo, velho e exigente parceiro. Embora cercadas de temor, gostavam de ser, queriam conjugar-se em lirismo novamente, gritar ao mundo sua cara assustadora e cruel, sussurrar o amor, bálsamo milagroso para as piores chagas. Aos poucos, uma a uma, desocuparam o porão sombrio, enquanto frestas de luz pareciam irradiá-las. Estavam prontas para se refazerem em frases, dizerem sonhos de quando se dorme ou se faz acordados. Ofereceriam-se à métrica, vestiriam versos vivos, sairiam outra vez caminhantes a fim de fazerem respirar o poema de sábado, outrora cansado de tanta solidão.





15 comentários:

  1. - E assim o poema antigo recicla-se no poema novo de um novo sábado para ornamentar o nosso domingo.
    - Gostei da imagem, moça... parabéns!
    - Beijos.

    ResponderExcluir
  2. 'antigos andarilhos em busca da poesia perfeita'.

    Vamos indo assim , com nosso coração quente...
    Não se importando com a métrica.
    Mas trazendo sempre o lirismo
    espontâneo do coração...
    Um beijo memem querida.

    ResponderExcluir
  3. Lindíssimo,Milene!Poemas de sábados que servem para dmingos, e a semana inteira...Lindo OUTONO!beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Ai amiga, também sempre me identifico aqui. É chover no molhado dizer que sua alma conta tudo em letras brilhantes.Já escrevi pra cada dia da semana, sobre a gramática, métrica que também não entendo,sem grandes pretenções. O sol sempre nasce e o domingo sempre vem. A solidão do nosso porão ,passeia na luz também. Amei! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  5. Poeta é um ente que lambe as palavras e depois se alucina.
    No osso da fala dos loucos têm lírios. - Manoel de Barros-

    Lindo demais, tudo isso que eu li e de tão lindo, não tive como escolher, entre tanta beleza escrita,uma frase que se destaque.Todas carregam uma exuberancia singular.

    SE ACASO NÃO PODES MEU CARREGAR PELA MÃO
    POMBINHA BRANCA, ME LEVE NO CORAÇÃO...
    Beijos meu e de F.Gullar pra voce.

    ResponderExcluir
  6. De ti nada é pobre, pois a riqueza de sua alma é presente e luminosa.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Sábado... fragmento... busca... poeira... tempo... cruel... amor... bálsamo.. luz... respirar... sábado.

    beijo...

    ResponderExcluir
  8. Olá Milene!Obrigado pela visita...Sinta-se sempre convidada por lá!Te seguindo...

    Bjo e ótima semana!


    wwwsinparangon.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Uma crônica sobre um poema!
    Coisas da Milene, a galeguinha talentosa com quem me orgulho de compartilhar esta blogsfera!
    Um bom domingo para você!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Mi,
    Riquissimo.
    Senti saudades e passei para lhe dar um grande beijo.

    ResponderExcluir
  11. Conversa bacana essa...você aí andarilhando com os verbos e eu daqui no próprio. Exausta e des_alinhada sigo minha jornada..."E se não for agora, quando?"
    Beijuuss, minina-ternura, n.c.

    ResponderExcluir
  12. Milene querida !
    Que elas se façam em versos para nosso deleite diário, suas palavras são especiais.

    beijos querida !

    ResponderExcluir
  13. Mi, vc me surpreende a cada novo texto.

    Aqui, como no anterior o título já nos conta que o texto vai ser "DAQUELES" - bem definidos, entrelaçados em suas palavas que mesclam a prosa poética e que tu nem desconfiava que tinhas. Lembra que me dizia? Pois é miga, esse seu poema de sábado mostra a todos nós que vc é artista e tem alma de poeta. Que queira ou não.

    Vou usar um termo seu: BACANINHA até umas horas. Coisa de ler e reler.
    Parabéns!

    bacio caríssima

    ResponderExcluir
  14. Memem


    já disse em off o que representa essa maravilha ne??

    amo ocê

    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  15. Hoje, Mi, segunda-feira, é para mim como o sábado do teu poema. Levanto e deito em busca de palavras para formar belas frases.

    Um abraço!

    ResponderExcluir