terça-feira, 1 de março de 2011

Reverência



Esse papo poderia bem começar com algo do tipo “quando entrei na blogosfera”, mas pulemos essa parte, embora minha incursão nesse mundo onde a palavra reina plena e absoluta seja parte de minha dissertação.

Quando uma das tantas sobrinhas lê para minha mãe algo escrito por mim, ela faz sempre o mesmo “comentário-pergunta”: “Mas onde ela arranja tanto assunto?”

Pois é, mãe. Nem sei. Percebo a ausência da disciplina de um escritor , não no sentido de seguir regras, obedecer padrões, em absoluto. A disciplina a qual me refiro e me falta, se trata do encantamento natural aos amantes da literatura e das artes de um modo geral. Por isso me sinto feito uma forasteira, uma espécie de escritora fake, invasora de um mundo para o qual não fui convidada.

Não é falsa modéstia – se essa frase estava na ponta dos vossos dedos, apertem com urgência o backspace – em absoluto. É respeito. Pura reverência aos amigos cuja intimidade com o mundo das letras é fascinante. Jamais serei como eles, por preguiça ou falta desse encantamento genuíno, sei lá! Eles devem ter nascido de mãos dadas com a arte e assim será pra todo o sempre. É feito uma tatuagem na alma, imponente, irreversível. Meus amigos são assim, naturalmente eruditos, senhores da palavra, sem que se esforcem pra tanto.

O Léo, o sujeito lá dos pampas, é um desses amantes devotados da literatura. Levei, há pouco, uma bronca, porque segundo ele, sou dispersa e não dou a devida atenção à conversa quando falamos sobre escrever. Exagero do guri, exagero! Suas dicas me são muito preciosas e tento colocá-las em prática a cada texto que me proponho a construir, não no intuito de me tornar uma exímia escritora, mas querendo fazer direitinho essa construção. Sou fã declarada desse menino, exímio contador de estórias, escritor sim senhor!

O Poeta me diz sempre pra desencavar a erudição existente em mim, pois me acha capaz de descobri-la. Estou certa de que em breve se convencerá da  minha condição de pessoa comum. Este sujeito não saberia ser sem a poesia, seu amor maior dentre todas as expressões artísticas. Segundo ele, a arte ainda vai salvar o mundo e, reparem, coloco muita fé nas suas palavras sábias, carregadas em intensidade e fogo. Atento para cada observação vinda dele, porque não surgem vão. É um homem exigente ao extremo quando se trata de afagar o texto alheio e isso é admirável.

Rodolfo, esse homem me faz sentir a própria... Quem? Nem me atrevo. O fato é que receber tantos elogios de um sujeito com a sua capacidade é maravilhoso. O homem mergulha nas crônicas, contos e poesias como quem brinca lá naquele jardim com bicicleta largada, sempre citado por ele. Trata-se de um alquimista da palavra, como bem definiu a Simone. É grande incentivador das minhas aventuras na escrita, com sua grandeza e generosidade, além de me mimar ao extremo com seus poemas

Simone, minha quarta e não menos importante homenageada nessa prosa sobre amor incondicional às letras, me causa encantamento com suas composições poéticas e ainda mais na forma espontânea com que se insere nesse mundo fabuloso. Conhece como poucos os atalhos da literatura, é espontaneamente derramada em amores pelas artes, passeando por elas como se vivesse num grande teatro, na coxia, dirigindo uma eterna peça sobre a vida e de como ela é mais linda sob o ponto de vista artístico. Assim a vejo. Aqui cruzo os dedos no desejo de ver real o seu sonho romântico, pois é também o nosso sonho. Que seja breve o Café Poético!

Mas por que essa rasgação de seda em plena tarde de segunda-feira? Surgiu do papo com o Léo, do meu espanto e admiração em face seu amor extremo pela literatura. Por que verdadeiramente me sinto uma intrusa, embora adore me aventurar por esses caminhos de alternativas incríveis. E essa conversa remeteu-me aos outros amigos citados, pelos quais tenho um respeito monstruoso. Tudo isso tem o intuito de dizer o quanto me inspiram e me honram em permitir o compartilhar da amizade e sabedoria de suas almas tão especiais.

Quando escrevo, desde a coisa mais tola ou a mais presunçosamente rebuscada, involuntariamente me pergunto se irão gostar. É o ônus delicioso em se ter amigos assim, geniais.

Será eterno esse caso de sublime amor.


19 comentários:

  1. Mi..
    Bom saber que de bons tutores nasceu ( ou só floresceu o que escondido estava ) a escritora!!
    Partiste de boas mãos e agora segue com tuas próprias e sem medo de errar... vai e escreve.. sempre!!

    Acompanho te aplaudindo, reverenciando e torcendo sempre.. Parabéns .

    Deussssskiajude
    Um big avacagá carinhoso
    Tatto

    ResponderExcluir
  2. - Uma coisa é o que você sente que é, outra o que você realmente é. Lembre-se do que lhe falei sobre o espelho - ele nunca lhe dirá da poesia que há em você. A moça que mora ali dentro tem o Tico no lugar do Teco, e vice-versa. Tem o coração do lado errado do peito. Se você acena com sua destra, ela lhe devolve o gesto com a sinistra. Ela só lhe mostra as rugas do cansaço e da idade, e esconde as da sabedoria e da bem-querência.
    - E o que o espelho não te mostra, eu sou suspeito de dizer. Portanto, passo a palavra a quem vai comentar depois de mim: a Milene não está cada vez melhor com seus textos?
    - Não acredite em um espelho só, moça... é preciso buscar o reflexo do reflexo.
    - Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá minha cara amiga Milene Lima, essa é uma arte divina, e você uma artista genial, ler o que você escreve com maestria é o que interessa, parabéns, sempre.

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  4. Bendita a hora em que você entrou sem ser convidada, e impôs o seu estilo próprio sem se preocupar com nenhum academicismo, mas com a mesma confiança dos artistas expontâneos, que brotam naturalmente.
    O apoio que recebes dos mestres citados é uma prova do teu acerto.
    Cada vez me causa mais admiração a desenvoltura, o acerto e a "sem cerimônia" com que colocas teus pensamentos!
    Continue mandando ver!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Bom sou suspeita pra dizer algo?
    Sou nada...
    Qualquer coisa que eu diga
    aqui lhe afirmo não é rasgação de seda não é
    a mais pura verdade do meu coração e dos meus
    olhos...
    Do que sinto quando leio...
    Você é pura prosa é encantamento em letras..
    Um beiJO memem amada minha...

    ResponderExcluir
  6. Milene, não faço parte desse time literário, escrevo pelo prazer que em causa, mas se bem entendi a vc - e ao Rodolfo -, o viés do olhar sobre o talento está na diferença que ele aponta: o que se pensa ser e aquilo que de fato se é...

    Conheço pouco dessa tua habilidade, então desculpe a invasão do comentário, mas o que vi me autoriza a dizer que tua escrita é forte, tem uma identidade definida que se revela tua obra. Eu gosto.
    Talvez o que vc faça de melhor, é como costumo dizer que faço: colocar o coração na ponta dos dedos...

    Um abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Ahh minha senhora, vc fala assim de besta que é...
    Sei bem que queres um monte de elogios, é bem isso que queres.

    Voce sabe muito bem, desde que li seu primeiro post, encontrei uma cronista perfeita e que se arrisca a navegar por outras vertentes e a faz lindamente.
    E voce me enche com essa coisa de não saber de literatura e bla bla bla... Eu acho voce chata demais com isso...
    Mas continuo te admirando e lendo essas besteiras todas que escreves...
    Sabe, aconteceu comigo, uma dia estava frente ao computador e pensei.... BRINKS ..rs

    Beijos minha pombinha branca de unhas vermelhas.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Milene!
    Conseguistes uma ótima receita misturando o seu estilo com as dicas dos seus amigos, parabéns! E continue sempre assim!!!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  9. Hélio, neônio, argônio, criptônio, xenônio, radônio e ununóctio = Milene, Rodolfo, Leo, Poeta, Simone...gases literários nobres e raros! Continuo daqui, essa pessoas comum, acompanhando, reverenciando, esse "eterno sublime caso de amor"!
    Beijuuss n.c.

    ResponderExcluir
  10. Mememmmm

    faça de conta que meu comentário está abaixo do Rodolfo...
    voce está sim, cada vez melhor...ou melhor...nunca te "vi" diferente de hoje...

    escreves divinamente...mas sei que na ponta dos seus dedos há um CORAÇÂO....


    beijocas

    Loisane

    ResponderExcluir
  11. COMO TODOS QUE ELIO AQUI...LINDO...MILENE VOCE ESCREVE LINDAMENTE,,,VOCE EXPOEM SEUS SENTIMENTOS VERDADEIROS....EU AS VEZES VOLTO AQUI E LEIO POR DUAS OU MAIS VEZES E SEMPRE DESCUBRO UMA MENSAGEM NAS LINHAS ..DAS SUAS ESCRITAS...JA TE DISSE E É VERDADE SEM ACHAR QUE TO FALNDO DA BOCA PRA FORA..VOCE DEVERIA PNSAR SERIAMNTE EM ESCREVER UM LIVRO ..DE CRONIAS DE PENSAMENTOS SENTIMENTOS ESSES AI QUE ESCREVE AQUI NESSE INQUIETO MAS SERENO BLOG...ADORO SUAS HISTORIAS ADOROS SEUS PROTESTOS SEUS LAMENTOS ..SUAS INDAGAÇÕES ADORO SUAS ESCRITAS E CLARO ADORO VOCE....
    E OS HOMENAGEADOS ALGUNS JA LI OUTROS VOU LER AGORA MAS CERTAMENTE INDICADOS POR VOCE DEVEM SER GENTE BOA COMO VOCE ...OCHENTE...

    BEIJOS QUERIDA

    JAMAIS DEIXE DE ESCREVER ..VOCE JA TEM FÃS EU SOU UMA!!!

    ResponderExcluir
  12. Fico tão feliz com sua visita!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Uma reverência aos 4 então com certeza, eles merecem :-)

    ResponderExcluir
  14. ¨Ainda que teus passos pareçam inúteis,
    eles sempre vão abrindo caminhos.
    como a água, que desce cantando pela montanha...¨
    (antoine de sant exupéry)

    Quanto a postagem anterior : na mosca.

    beijaço !

    ResponderExcluir
  15. "A Amizade não requer gratidão,
    presentes, cobranças, etc.
    A Amizade requer apenas que nos
    lembremos sempre de dizer um
    “oi, Como você está?!!!
    Você não imagina o quanto a sua
    amizade é importante para mim....
    Obrigado por você existir !!!
    Não importa se você é real ou virtual,
    o importante é que você existe
    para me dar o prazer da sua amizade.
    Amizade como a sua
    é privilégio de poucos."

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  16. Hum tudo aqui é lindo, parabéns .Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  17. E nós é que ganhamos com essas tuas escritas sempre bem feitas e elaboradas!Vale te ler!beijos,chica

    ResponderExcluir
  18. Poesia é o desenho feito pela nossa alma, e que se manifesta em forma de palavras, pelas nossas mãos, quando a escrevemos.
    Somos o que predispomos ser com nossas palavras e nossos sonhos.
    Agradar a todos? Impossível! Mas, se já somos ousadas a mostrar o que nossa alma desenha, já nos tornamos escritoras, independe de regras, de conceitos, de acertos e erros.Todos nós temos um estilo próprio. Um pensar, um expressar.
    Poesia é expressão. Hoje vejo a poesia, em um estilo moderno, capaz de apaixonar tanto quanto, as poesias escritas, com rimas e versos e com regras.
    Mas independente disso, você escreve com tanta propriedade, que todos nós adoramos visitar você e se deliciar com seus contos, seus textos, sua palavras.
    Vá em frente...sabe muito bem ser uma escritora que convence.
    Um dia lindo.
    Abraços e afagos, sempre.

    ResponderExcluir
  19. Me esforcei um pokinho e troquei a grobeleza pela XipanBeleza conforme os milhões de pedidos .... rsss
    XIPAN ZECA

    Vê se valeu a pena...
    beijo

    ResponderExcluir