domingo, 12 de junho de 2011

CINZA


Permaneço com o olhar fixo nessa página em branco. Tantas já foram amassadas, descartadas com seus conteúdos vazios e continuo aqui, esperando que me venham as palavras. Reparo na parede vermelha, as janelas brancas... Gosto disso. Reparo nas minhas unhas cinzas, elas me causam estranheza. Sinto saudade do vermelho nelas, como sempre foi. Por que tive que mudar? É a cor da moda, me disseram, é a cor do inverno... Tento compreender onde está a verdade do meu espírito, se no vermelho dessas paredes, quente, flamejante, ou no cinza sem vida das minhas unhas cheias de estilo.  Se eu pudesse escolher, não seria inverno... Seria verão e na praia eu ouviria o canto do mar, naquele azul imenso e balançar sereno. Caminharia na areia e as ondas lamberiam as minhas pernas. E talvez eu não encontrasse tanto inverno quando espio pra dentro de mim. Agora quase não consigo entrar, por que lá, aonde se escondem os meus sentires, está tudo tão frio. Escolho permanecer fora de mim, no embate com a folha em branco prestes a ser amassada e atirada no fundo da lixeira, porque ela me recusa verbos, expulsou os poemas que jamais foram meus e desdenha das pobres rimas de amor que outrora ousei fantasiar. Enquanto meus verbos não voltam, tento achar que o cinza das unhas não está assim tão ruim. E talvez daqui, do meu sonho, eu até escute o canto do mar... E o inverno de dentro de mim não se demore tanto pra ir embora.


20 comentários:

  1. Oi amiga, sabe, fico tão impressionada com seu talento que não sei ainda como não publicou um livro. Você é The Best. A escolha das palavras que mergulham na sua folha em branco são de uma sensibilidade que pouco vejo. Te admiro hoje e sempre . MOntão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  2. - Possa o meu amor ardente
    - Teu coração aquecer;
    - E este inverno inclemente
    - Menos cinzento há de ser.

    - Adivinho brasas sob estas cinzas, amada. Breve irromperão, indomadas, as labaredas!
    - Feliz Dia do Amor, Mi. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Sua alma é quente...precisa de ação, movimento, volúpia.
    Sua alma não gosta de cinza, não gosta do triste, ela é colorida, quente, arrasta emoção.
    Sua alma é sagaz, astuciosa.
    Não pode deitá-la em forros brancos, isso a incomoda-a, ela gosta do vermelho, do colorido.
    Para que ela possa realçar.
    Sua alma é de menina travessa,
    inquieta
    Sua alma, não para, não senta, não se acomoda,
    enquanto não consegue chegar nas entrelinhas, onde deixará escrita, a sua verdade.
    Pois a sua verdade é que te faz, ser assim...amada por todos.
    Por isso não se estranhe com você, não se estranhe, se os verbos não aparecem, ela não deseja apenas deixar escrito um texto bonito, ela deseja deixar escrito algo que engana...ela quer deixar escrito, verbos de ação, de solução, de precisão, e para que esses verbos sejam colocados em um texto...é preciso estar bem preparada. E essa característica é sua...estar bem preparada. E como o mundo não está bem preparado para resolver o que com certeza iria propor, é preferível então que sua folha fique temporariamente em branco, dando chances do mundo querer mudar.
    Assim fluirá fácil a sua verdade.
    Todos poderão entendê-la como realmente você é.
    Não sei por que desejei lhe deixar escrito tudo que lhe disse...mas confesso, que minha alma , pediu que fosse assim, que você iria entender o que lhe disse.
    Um feliz dia do amor...se você o tem, abraçe-o com afeto, se não, se abrace...pois você é o seu verdadeiro amor.
    Carinhos da amiga, que te quer muito bem.

    ResponderExcluir
  4. Corrigindo!
    ...ela NÃO deseja deixar escrito algo que engana...ela quer deixar escrito, verbos de ação, de solução, de precisão, e para que esses verbos sejam colocados em um texto.

    Ficou faltando no texto original o NÂO...

    ResponderExcluir
  5. Na próxima vez você olhe a manicure e diga, pinta de vermelho e que a cor da moda se exploda hehehehe, como sempre lindo texto um beijão Mi :-)

    ResponderExcluir
  6. Ai, Milene, Milene, as tuas palavras encantam...
    Afinal, bem vistas as coisas, o Inverno não é assim tão mau. Pelo menos inspira palavras destas.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  7. Olá, Milene!
    Quando penso que você já se superou, você vem com mais umas palavras que... superam tudo, de novo!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  8. O cinza está na moda, mas não apenas nas unhas; infelizmente ele anda sendo o estilo, a cor dos mundos interiores das pessoas por aí afora. O meu mundo, ora cinza, ora colorido, hoje optou pelo branco. Neutralidade nesta data. As unhas, acabei de tirar o esmalte, para que ficassem igualmente neutras. Mas me causa uma certa estranheza vê-las assim. Logo pinto-as com a minha cor. Que pode não ser a da moda, mas é a minha cor. Vermelho! "A cor do meu batuque, tem o toque, tem o som da minha voz, vermelho, vermelhaço, vermelhusco, vermelhante, vermelhão..."... Foi inevitável lembrar.
    Minha amiga, tenho que fazer uma observação: Inquieta que és, mudastes o layout novamente, ein?! Está lindo!

    Beijos mil!
    Débora.

    ResponderExcluir
  9. Cadê a moça inquieta, cheia de atitudes , pé no chão,amada e rosada em suas pétalas?

    Deixa o cinza, vem pro azul, abre a janela do coração. Estamos todos te esperando.

    meu afeto caríssima e fica bem!!

    Lu C.

    ResponderExcluir
  10. Milena.. adoro ler vc. Sinto vc nos seus escritos..E te digo, liga não pra moda.
    Vc não combina com cinza.
    Vc é carmim!!

    Bjkas...]
    Boa semana!!

    Ma

    ResponderExcluir
  11. Engraçado só percebo em você a cor vermelha. Um vermelhão forte e apaixonado.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Crônica um tanto melancólica, mas inspirada como sempre, acompanhada por uma música de versos peculiares.
    Nos tempos antigos, meus cronistas prediletos eram Rubem Braga e Fernando Sabino.
    Atualmente, estou vendo um novo talento que se "alivanta"!
    Se, quase deixando a folha em branco, saiu isso, imagina se estivesse mesmo inspirada!
    Abraços, Mileninha!

    ResponderExcluir
  13. Vermelho, cinza ou rosado...a cor pouco importa. Importância é o que faz com esses dedos: crônicas que me encanto sempre!
    Beijuuss minha minina...vermelhos, cinzas, rosados...de todas cores n.a.

    ResponderExcluir
  14. Sua Crônica é melancólica, mais com o sentimento que vc tem com as palavras, tudo fica perfeito. Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Tem prêmio para você, Mi. Na página Selos & Afagos do meu blog.

    Beijos mil,
    Dé.

    ResponderExcluir
  16. Milena..bom dia!

    Passei s[o pra te ver e deejar um lindo dia a vc. Obrigsda pels visitas
    e seus comentarios sempretao bacanas!
    Bj
    ma

    ResponderExcluir
  17. Uhn... mudança drástica no blog e nem percebi. Me senti culpado por não ter notado. Gosto te estar sempre presente e pontual nos cantos que me cativam...

    E esse vermelho? Me lembrou rosas, seria uma possível necessidade de adiantar uma primavera que acabe com seu inverno? Não, talvez você só goste de vermelho mesmo...

    Não quero procurar os sentidos ocultos inexistentes em tudo que me aparece, se é que me entende (e sei que entende muito bem).

    Sobre o papel branco, ignore-o. Indiferença ainda é a melhor forma de chamar atenção. Hehe.

    ResponderExcluir
  18. Fia... num esquece que qq inverno, por mais longo e tenebroso que seja, passa sempre... depois dele, as cores explodem novamente na primavera, nos arrancando do "eu"...
    Beijos...

    ps. inverno, noite estrelada,asfalto, sonho.
    Nem tudo é cinza no inverno, viu?

    ResponderExcluir
  19. UaU ! E como pode tudo esta tão lindÚ assim
    mais que sempre menina inquieta...

    Letras se misturam a casa nova..
    Me encantam por todos os lados
    onde leio onde vejo, colorem meus olhos
    e adoro isso, onde me esparramo e absorvo
    o que de melhor posso aprender, porque
    esteja certa meu bem, os verbos fazem parte
    de você, e você é este próprio vermelho ardente
    e tenho certeza que vai se dar conta disso...

    Vamos dar as mãos e dar um tchau duplo a esse
    cinza que insiste em nos perseguir...

    Um beijO memem amada...

    ResponderExcluir
  20. Eu sinto medo na longa estrada
    O medo é a moda desta triste temporada
    ...
    Tá tudo assim nem sei tá tão estranho
    A cor dessa estação é cinza como o céu de estanho
    [ZECABALEIRO] E EU

    Os teus momentos cinza,são inspiradores!

    ResponderExcluir