quarta-feira, 8 de junho de 2011

DESPEDIDAS


Há quase três semanas em crise de relacionamento com minha Vê, hoje a levei ao médico mais uma vez. Sou do time do diálogo, faço o possível pra não ter que tomar decisões drásticas, mas não tem jeito, ela me desafia. Falei pro médico: “Doutor, receite aí um tanto de remédio pra essa viciada, enquanto não a encaminho pra adoção”... Cozinhei em banho-maria esse nosso (des)amor por muito tempo, é hora de dar tchau, como diziam os esquisitinhos Telettubies. A meta a curto prazo é desinflamá-la com uma tonelada de remédios, assim a sujeita petulante me deixa dormir um bocado melhor.Vejam aí ao lado o tanto de entorpecentes que sou obrigada a comprar pra alcamá-la...
                                                           
Feliz com as alternativas sobre a Vê completei minha terça-feira bacaninha assistindo a despedida do Ronaldo (de novo?). Gosto do sujeito, merece todas as homenagens. Sou parte da minoria de mulheres que apreciam futebol, tanto é que sou botafoguense e não se torce pro time do escudo mais lindo do mundo se não gostar muito de futebol. Mas o assunto aqui é Ronaldo, a sua despedida... E o Galvão! Ah, meu pai do céu! Torci muito pra que os 15 minutos do Fenômeno em campo passassem rápido, por dois bons motivos: Primeiro porque me solidarizei com o cara, sei o que é excesso de fofurice e a consequente falta de fôlego em função disso. Minha amiga Michele desvendou meu segredo certa vez, quando caminhávamos pra um lugar razoavelmente distante e eu parava trocentas vezes pra “ajeitar a blusa”. Dizia ela saber muito bem que eu parava era pra descansar, porque tava pedindo arrego, cansada. Fia da mãe observadora! Então, o Ronaldo nos primeiros segundos já caminhava de boca aberta, como quem perguntava “o que diabos estou fazendo aqui?”... A sua protuberante pança, tão bonitinha, me fez lembrar o meu pai, barrigudo por excelência. Ele ainda terá a barriga que meu pai teve, enorme, no melhor estilo grávida. O outro bom motivo para que voassem os 15 minutos atende pelo nome de Galvão Bueno. Oh, sujeito chato, misericórdia! Depois do jogo parecia que a volta olímpica em marcha lenta do jogador não terminaria nunca, tendo que suportar a bajulação desmedida do tal narrador, queria eu poder dizer-lhe um dia da minha desadimiração por ele, o quanto é pedante e acha que o futebol só existe para fazer propagar sua voz irritante. Enquanto o Galváo não calava a boca, Ronaldo seguia na sua marcha atlética em câmera lenta, sorrindo e acenando. Por que não inventaram um “ronaldomóvel” pra carregá-lo nesse passeio? Caminhar, sorrir e acenar estando os bofes praticamente saindo pela boca, foi judiaria demais com o moço fofo.

Agora vou dormir, feliz porque a Vê está drogada, não vai me importunar. Feliz pelo Ronaldo, tadinho, nunca mais vai ser obrigado a tamanho sacrifício. Feliz por mim que continuo em greve, pelo menos até sexta-feira. Estar em greve é uma delícia, o ócio e eu temos um tórrido caso de amor e quando nos é possível esses encontros, é maravilhoso! O sindicato está esperando uma proposta oficial do governador... Eu já conversei com meus botões preguiçosos e eles me aconselharam a continuar pensando por pelo menos mais uma semana em relação a qualquer proposta do nobre governante. Ora, não se pode tomar uma decisão assim sob pressão, não é mesmo? É preciso estar muito tranquila para não haver dúvidas.

Ah, essa terça-feira foi mesmo de despedidas. O Palocci foi-se, né? Mas ninguém confie nessa sua saída estratégica... Assim que as pessoas se desinteressarem em saber como ele conseguiu juntar tanto dinheirinho, haverá “O Retorno de Antônio”. Mas já pensou se a moda pega e essa curiosidade se der em relação a todos os “cadeirantes” lá do Congresso? Quem iria interrogar quem?

Agora que a Vê se dopou, o Ronaldo aposentou, o Galvão se calou, o Palocci renunciou e ninguém interrogou... Vou-me!
Boa noite, pessoas.

14 comentários:

  1. Genial!!1 Falaste tudo aqui!!!

    Que a Vê tenha te deixado dormir...
    Fiquei com pemna do Ronaldo, o acho um gurizão, bonachão... E parecia que ia desmontar naquela volta olímpica.Tá completamente fora de forma.

    Mas o Galvão é um chato meeeeeeeeeeeesmo... E o resto, as palhaçadas de políticos? Nem, me fala!!!

    Ele a Dilminha acham que somos idiotas!!! beijos,lindo dia.chica

    ResponderExcluir
  2. Minha Querida, que ótimo texto! Concordo com a tua visão.
    O Ronaldo, agora sem obrigações de manter-se atlético (que ele já não cumpria)vai virar uma bola, mas vai manter a simpatia.
    Já o Galvão, gostaria muito de ver a despedida dele...Ô carinha chato e seboso!
    E o nosso "amigo" Palloci deixa o governo (outro) mais uma vez, sempre com o rabo preso! E o caseiro Francenildo, como é que ficou?
    Aí e em quase todo o Brasil, professores estão em greve! Nem vou questionar se os motivos são justos! A política do nosso país sabidamente fez a opção pela deseducação!
    Abraços, Milene!

    ResponderExcluir
  3. - Se concêio cessê bão, não se dava!

    "Dispois de 5 meses de NADA... começo a confirmar o que eu já temia... Essa presidentA é meRmo um Nada fazendo nada pra ninguém!"
    "Quanto o "DEUS" Midia(não o Midas), que cresce com a boca dos "Galvões" da vida... Tipo esses chutadorzinhos de bolas... Me nego admirar."


    Agora... Quanto a VÊ, eu já te disse o que tem de FAZÊ!! .... "- Arranca a mardita" e pronto.
    Nunca mais ( Gastos com remédios, Dor, azedume, irritação, privações e outros BIXOS )
    QUE SEJA A ULTIMA VÊIS ... OKEYS!!!

    Adorei o teu post... Só fiquei triste que ainda não ( Iscuitou meu CONCÊIO )... PÔ!!

    Deusssssssssskiajude
    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  4. Sempre dou umas boas risadas por aqui. Você é genial, Milene! O Ronaldo para mim tem a maior cara de lerdo, mas até eu queria a lerdeza dele se viesse com o salário! Ele não é dos meus favoritos. O Galvão então... "aaah, cala a boca!". Palocci fez o que lhe era conveniente por hora, mas como brasileiro tem memória política quase zero, já já está de volta!
    De todos os que foram citados no texto, simpatizo apenas com você, com ou sem paradinhas pra descanso, rs, você é ótima!

    Beijos,
    Débora.

    ResponderExcluir
  5. Milene, tem vezes que me provoca o riso, mesmo banhado de lágrimas - outras, me faz pensar, me informa, compartilha, com ternura velada dá seu recado.
    Gosto muitíssimo daqui, um beijo e o desejo de que o ócio te faça a melhor das companhias, e façam dessa parceria, momentos da mais pura orgia...rsrs

    ResponderExcluir
  6. E que a Vê vá embora de vez, a parte boa de se ter tv a cabo é poder ver o jogo de ontem sem ter que ouvir o galvão bueno falando Rrrrronaaalduuuu o tempo inteiro, mas o legal foi no final do jogo eles caçando a galera que tinha celular com televisão e mostrar eles na telinha e ainda mandar recadinhos, sinal de que o jogo tava "pegando fogo" realmente, beijão Mi :-)

    ResponderExcluir
  7. Milene, que felicidade!
    Te descobri num coments do blog do "Apenas 1DJ", o Mafia Sonora, e estava passando aqui para te parabenizar pela mensagem positiva que lá deixaste e me deparei com este texto super interessante, leve, de fácil leitura, escrito com a alma, tenho certeza. Que bom ter te descoberto. Vou seguir!
    Beijo carinhoso e, mais uma vez, parabéns.

    ResponderExcluir
  8. - E que prossiga sem descanso a campanha do "cala a boca, Galvão!"
    - Beijos, Mi...

    ResponderExcluir
  9. Mi... sou sua fã. Vou fazer um fã clube em homenagem a vc. Fã Clube da Milene. Vc escreve lindamente e corajosamente. Galvão Bueno, ninguém merece!!
    Beijocas..gosto de ti!
    Ma

    ResponderExcluir
  10. Ah, como é bom te ler sabe menina MilenA?,

    Vocêm vem de mansinho com esse palavrório gostoso, bem cotidiano e atual e vai hipnotizando olhinhos (como os meus) a irem lendo e lendo e ao fim: Te Aplaudir... De pé.

    Parabéns, vc sempre acrescenta.

    *Aliás, cadê tua participação no desafio, oxente?

    E o blogger quer ainda que eu comente como anônima... Fazer o que?

    bacio cara mia

    LU Cavichioli

    ResponderExcluir
  11. Não! Definitivamente não foi esse o nosso combinado prá semana que já está quase findando... (ainda mais sabendo que está nesse ócio criativo)Não gostei, nem um tiquitim, dessa solução Vê_vergonhosa, temporária e drogada (surtada)de não solucionar. Tá, entendo bem de dores crônicas e agudas e ninguém merece...muito menos minha minina-ternura, mas não foi esse nosso combinado!!! As mãos estão nas cadeiras e tô rodando minha alagoana, visse?
    Os beijuuss de hoje? Não envio.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Milene!
    Tudo bem que nãpo foi a primeira despedida (e a globo teve com isso a maior audiência do ano), mas temos que admitir que ele foi mesmo "o cara"!
    Bjs!
    Rike.


    P.s.: melhoras, quero lê-la sempre bem!!

    ResponderExcluir
  13. Êta que texto eclético minha cara Milene Lima, vou começar pelo "gavião" Bueno,é, para mim, a maior mala pesado da mídia brasileira, corro dele como o diabo corre da cruz; já o nosso "ronaldão" fez uma bela trajetória no futebol, mas o tempo é cruel, e o corpo cansa... será uma bela página na história do nosso futebol...o tempo amiga!!!Quanto ao seu Palloci, não dá mais para gastar letras com essa "quadrilha" acastelada lá em Brasília, é lamentável! No mais, tenho só que dar meus parabéns telo belo e agradável texto e saúde boa para todos... muita paz e harmonia.

    forte abraço do leitor amigo,

    c@urosa

    ResponderExcluir