segunda-feira, 4 de julho de 2011

ALÔ, AGRIDOÇURA!


Ando achando tanta coisa uma chatice desmedida. Por que será? O problema é a minha pouca tolerância ou as chatice das coisas? Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais? Eu não sei se escrevi corretamente esses “porquês”, não estou com a mínima disposição pra procurar a resposta e o Rodolfo já foi dormir, portanto, certos ou errados, eles ficarão bem aí.

Ainda bem que hoje na TV ninguém ousou dizer a infame frase: “fiz aquele arroz com ovo que você adora”. Ah, vá... (Não posso completar a expressão pra não ser processada por plágio, eu nem tenho advogado). Odeio essa frase. A fulana esposa ou mãe sempre faz o prato que o fulano adora e ele nem tchun. Bem feito pra bajuladora!

 E também hoje eu não vi nenhuma entrevista de jogador de futebol dizendo: “eu acho que a gente ganhou de 2 x 0 e o resultado foi muito bom, a gente se esforçamo e fomo recompensado”... Como assim? O Seu Creysson tava jogando e ainda acha que ganhou? Quem haverá de ter a certeza desse resultado, se nem o sujeito sabe?

Daqui a pouco vai passar uma matéria no Fantástico, a qual eu não irei ver, sobre o repórter que tentará superar seus próprios limites atravessando territórios geladérrimos, numa tal maratona do gelo e blá, blá, blá... Será que ele espera que eu me comova com essa tolice? Acho engraçado quando os moços aventureiros decidem largar família, trabalho, amigos e se metem montanhas acima com o nobre intuito de fincar lá a bandeira do seu país. Fala sério! É frio, noites mal dormidas, isso quando não trazem um dedo necrosado ou ficam por lá, mortinhos da silva e o povo aqui embaixo que se vire com sofrimento e transtornos práticos. Tudo em nome do que mesmo? Ah, a tal superação, autoafirmação, besteirol total! Por mim eles passam as suas vidas aventureiras subindo e descendo tudo quanto é montanha e jamais vou achar a mínima graça.

Itamar Franco morreu, né? Morreu... Feito diz Almir Satter: “um dia a gente chega e no outro vai embora”... Chegou a vez dele. Chegará a de todo mundo. Chato isso de ter que morrer... Fico só imaginando os caras lá de cima franzindo o cenho quando perceberem a chegada de outro político... Que se compadeçam da sua alma, afinal o homem teve que governar essa nau ingovernável, ainda mais substituindo o meu conterrâneo maluquetes. Foi um teste e tanto... 

Eu, minhas imensuráveis doçura e sensibilidade, estamos indo dormir. Noite aquecida e bacaninha pra todo mundo. Talvez eu deva dizer que não mordo. Espero que acreditem. Eu pelo menos me esforçarei muito pra acreditar.

Beijos docinhos feito mel.

15 comentários:

  1. Oi Mi, eu não me canso de ler tuas crônicas, sabe?

    Primeiro porque elas são extremamente sutis e você usa luvas de pelica para escrever. E nos tons agridoces, o picante prevalce no subtexto e isso apetece. E a gente vai lendo e vai comendo as palavras e lá no fundo saí um sorriso irônico de satisfação justamente porque o texto cumpriu seu papel. E a cronista cumpriu mais uma missão.

    E o bem bolado dos assuntos não deixam o leitor enfastiado. A linguagem é de fácil acesso e a crônica tem que atingir a massa. E vc faz com maestria.

    Adooooro!
    bacio caríssima

    ResponderExcluir
  2. Eu sofro da mesma sensação de chatice das coisas, talvez possa ser a idade, ela aumenta e o saco dizem que aumenta o meu só diminui, mas enfim ótimo texto, beijão Mi :-)

    ResponderExcluir
  3. Pra tudo existe remédio,
    Até pra mesmice, em si;
    E para matar o tédio,
    Só lendo os textos da Mi...


    Essa moça me aparece aqui, de nariz comprido, cabisbunda e meditabaixa, completamente entediada, falando sobre temas tediosos e repetitivos, numa segunda-feira que amanheceu fria e chuvosa, com a mesmice de qualquer segunda-feira... e expulsa da gente o tédio, a preguiça e o desânimo, e o sol se abre dentro de nós...
    Alguém me explique como é que ela faz isso!

    ResponderExcluir
  4. Temos horas, dias de chatices e de não aguentar nada, nem coisinhas simples,né? Somos de carne e osso! Não só de mel,rsrs bjs,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  5. Milú, feição de "sagu" ...

    Quanto ao AVACAGÁ... rsss Já é domínio pubríco!!
    Pode usa-lo à vontade "ainda mais tu que o conhece a tanto tempo"
    Eu sei quêocê sabe, mas o "spríto" venturero do serzinho infame deMÔnimado hómi... É anssim meRmo! Inda mais se tiver uma LENTE OBJETIVA MIRANDO ... rss
    EX:- Tu escrevinhando!! É o cume do pico Everest pra mim " é uma aventura tentar te superar " E ler-te faz com que eu saiba que com todas minhas outras habilidades sejam poucas comparadas a essa tua... É muito bão ser teu BRÓDIS...

    Deusssssssssssssskiajude
    Beijo do Tatto

    ResponderExcluir
  6. ...
    zzzzzzzzzzzz (vista trapaiada)

    Ou eu tou enganada ou tou vendo mais uma pequena grande contradição aqui, nessa moleca que se diz e se autointitula teimosamente 'agridoce'???

    Sim, porque é bem verdade que as minhas vista ainda tão zzzzzzzzzzzzzzz assim, por curpa da ressaca ainda da festa...
    mas acho que tou enxergando bem, sim..(será?...compricô!)

    Dona Milene Lima (teu nome é muito pomposo e chique, visse?!!) você colocou aqui uma imagem de ABELHINHA FÓFIS E...MEL!!!!!!!!!!!

    KD o 'agri', meu Deus??

    Não tou vendo mesmo, de jeito nenhum, nem mesmo esfregando meu zóio...tomando aquele café amargo que marido me preparou e me fez engolir goela abaixo...(mais por vingança que por amor, craro, porque ele tava doente e eu festano...rs)

    Mas, então, amiga, pode me explicar ESSE GRANDIOSO FENÔMENO, por please?...rs
    Beijos gratos.

    P.S.
    Aguardo resposta, por aqui, por e-mail, facebook...rs

    ResponderExcluir
  7. Depois de conseguir parar de dar risadas, repetindo as tuas frases, vamos comentar!
    Tá com a gota, hein, Galeguinha?
    Os nobres e altivos alpinistas "Sir" fulano e "Sir" Cicrano, fizeram a escalada porque "a montanha estava lá" e este é o desígnio dos nobres humanos, blá...blá, e ai chega você e dá logo um esculacho:
    Avákaaaagá, sir!
    Vai procurar o que fazer!
    Fico tocado por esta sua doçura e sensibilidade pelos temas televisivos! Hehehehe!
    Vou sugerir pra grobo convidar você pra comentar um jogo de futebol, como eles gostam de fazer com alguns torcedores...
    Abraços, querida!

    ResponderExcluir
  8. Eita, cá estou eu me colocando na estranha posição de comentadora de mim mesma, fico tímida... Mas bora lá.

    Dona Graça, não há muito o que explicar, pra mim tá clarinho aí. A imagem, pura doçura, foi colocada ironicamente para contrastar com o texto azedo, num mau humor do cão, foi só isso...

    É que eu não gosto das coisas muito óbvias.
    Tudo compreendido?

    E já que vim, responderei a todos:

    Lu, já falei, fico me sentindo com seus comentários. É claro que não consigo enxergar tudo isso, mas já que você falou, meu bem, não devolvo uma palavrinha sequer!

    Clayton, coisa mais lindinha de DJ, bom é que a gente tem um ao outro pra ajudar a empurrar a chatice pra fora da estrada.

    Rodolfo, bruxo querido, quem nesse mundo tem em minha direção olhar mais generoso? Quem não tem medo de encarar meus espinhos quando eles se armam?

    Chica, sempre simpática, com palavras de estímulo... Sou grata.

    Tatto, as coisas que eu gostaria de te dizer, não caberiam aqui... São tantas! E para de onda, que você quando quer ser escrivinhadô o faz muito bem. Obrigada por não me processar.

    Leonel, seus comentários são muito queridos. É nítido o quanto você se identifica com as minhas maluquices e adoro te fazer rir... Serei eu sua palhacinha preferida? Rsrs...

    Obrigada por virem, sempre.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Obrigada, Mi...
    tou de brinks contigo, menina!!
    é que, apesar de tudo, te enxergo sem o tal "agri", comprendes??
    Abração!!

    ResponderExcluir
  10. Milene, a palavra que mais descreve as tiradas que colocas nas tuas crônicas é: DESCONCERTANTE!
    Nenhuma TV manipuladora, com a cabeça no lugar, teria peito para te entrevistar ao vivo, pois iriam se arrepender!
    Porque tu não permites que te façam a cabeça!
    Porisso eu te adoro!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. "Este mundo é redondo mas está ficando chato."
    Rsrsrsrsrs.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Tenho que rir docê...posso? Insistência essa sua, hein?! Mas pode vir agri que vou de doçura. Dormiu bem? Acordou miozinha um cadiquim do azedume? Então tá baum! Continue a escrever...só escrever e eu por aqui "apreciando sem nenhuma moderação".
    Beijuuss, melados, n.a.

    ResponderExcluir
  13. Ué... amoça tá respondendo aos coments? U la lá!

    Mas isso é bom demais da conta, visse? rsrs
    A gente gosta mesmo é de conversar e quando o blogueiro responde ao que a gente fala abre espaço pra mais conversa, e isso sempre aconchega, feito xícara de chá em tarde gelada como esta aqui em Sampa!

    Valeu fofolete, bora lá fazer mais coments, se assim desejar.
    bjkas da Lu

    ResponderExcluir
  14. Depois que Itamar Franco morreu veio aquele monte de políticos, jornalistas e puxa-sacos enaltecerem o célebre estadista. Vendo todos os discursos sentimentalistas alguém falou ao meu lado: depois de morto, todo político é maravilhoso...

    O que ele quis dizer com isso?!

    Bjs,
    Adriano

    ResponderExcluir
  15. 1. Amei o design.
    2. Amei a foto.
    3. Além do título do post me fazer lembrar de mim, do meu blog, a foto também, :D Não sei se sabia, mas o meu nome em hebraico significa abelha. :) rs*** Me senti feliz com essa postagem, sabia?! Parece que foi feita especialmente pra mim, rs* que ousada, não?!

    Beijos,
    saudades,
    Débora.

    ResponderExcluir