sábado, 2 de julho de 2011

SONHOS, ROSAS E CONTRADIÇÕES


Não preciso explicar o porquê. Explicações são chatas. Ando exausta de chatices e estranhezas. Apenas trouxe as palavras aqui porque elas quiseram sair de mim enquanto eu escutava essa canção. Lembrei do Relicário, senti saudades. Gosto de às vezes sentir saudades. Não me dói. Era tão querido e aconchegante o meu Relicário, mas o meu desassossego o colocou pra dormir pra sempre... Se bem que Renato Russo falou que “o pra sempre, sempre acaba”... Quem sabe?

Ando mesmo me achando um ser contraditório, digo de mim agora, desdigo ali mais adiante. Ser contraditório é cômodo, me livra da obrigatoriedade em ser uma coisa só. É bem chato ser toda a vida uma única coisa. É bem chato ser.  Prefiro a transitoriedade de estar. Ser implica compromisso e eu caminho em meio ao descompromisso... É absurdamente prazeroso não ser coisa alguma, ainda que me leiam por aí dizendo ser. Minhas palavras são brincalhonas e adoram me contradizer, é bom não esquecerem isso... Mas acreditem em mim, quase sempre me acreditem.

Não foi minha confusa alma em contradição, porém, o motivo desse escrever. Foi o Relicário. Foi Cartola dizendo que as rosas não falam. Foi a saudade. Gosto dos versos dessa música. Gosto de versos...

Tomada por uma reflexão torpe, divago sobre a existência das rosas, que são a própria materialização da beleza, e sua condição de poética contraditoriedade: testemunham o amor, enfeitam a morte. Silenciosamente sublimes e elegantes, são brancas, vermelhas, amarelas... ainda que sejam rosas.

Chega de queixar-me da vida. Silenciarei feito as rosas.  Vou ali, buscar uns sonhos. Que seja acordada,  sonhos. Ainda que eu, entre maciez e aspereza, pétala e espinho, contraditoriamente os despreze fingindo querer apenas a realidade, eles me pertencem e os permearei... Por fim.


Sob o olhar generoso de Rodolfo Barcellos.





A LEGÍTIMA IDEIA ERA TRAZER CARTOLA CANTANDO “AS ROSAS NÃO FALAM”, MAS O YOU TUBE ME DISSE QUE SÓ É PERMITIDA A VISUALIZAÇÃO DO RESPECTIVO VÍDEO LÁ NO SITE. TROUXE A LUCIANA MELO NUMA VERSÃO QUE SEMPRE ME ENCANTOU. GOSTO DESSA GURIA.

QUERENDO VER O CARTOLA, CORRA LÁ NO YOU TUBE, EMBAÇADOR DE POSTAGEM MINHA:

BEIJOS, ROSAS, SONHOS E CONTRADIÇÕES, EM BUSCA DA BATIDA PERFEITA...

16 comentários:

  1. Alô, Milene!
    Toda a mulher gosta de rosas...
    Mas eu gosto mesmo é de ver as tuas contradições e dúvidas sobre coisas que nem você mesma sabe o que são...
    Mas, não importam as coisas!
    O importante é ter dúvidas, contradições, dilemas e ainda dividi-los conosco!
    As dúvidas dão cores à nossa vida!
    Abraços, e bom fim-de-semana!

    ResponderExcluir
  2. Mi,
    com Luciana Melo ou Cartola, essa melodia é eterna e linda!
    Muito obrigada pela chegada na Festa dos Botones, viu??
    Cê viu a zoêra toda lá??rsrs Foi muito legal, e todo mundo se divertiu...
    Fiquei feliz por demais!

    Menina, agora é comigo...COM TODO MEU RESPEITO à sua persoalidade mutante, o que acho bom e favorável, de verdade! só tenho receio de uma ÚNICA cosinha e isso me preocupa:

    ESSES SEUS TEXTOS, RESULTADO DE PROFUNDAS REFLEXÕES E TÃO BEM COLOCADOS NO PAPEL....

    NÃO PODEM JAMAIS SER "ENGOLIDOS" PELO SR. GOGLE, que anda aprontando todas por aí, deletando blogs sem critério nenhum e sem mandar aviso!!!

    Não estou falando como amiga agora, mas como professora mesmo, minha querida amiga! Teus escritos são (sempre foram) uma beleza de obra de arte literária e VOCÊ NEM FAZ CASO DELES!!!!!!rs

    corre lá no Tatto, aprende a becapiar...(se vc ainda não sabe, claro), mas pelamordedeus guarde essas

    RE-LÍ-QUIAS!!!!!!!!!!!!!!

    Um beijo, Milene.
    minha festa continua...é que estou esperando os bebum se recompor, alguns amigo de fora, otros em viage, essas coisa...rs

    ResponderExcluir
  3. ...google...

    resultado da bebedêra de ontem...rs

    ResponderExcluir
  4. Adoro Cartola, mas confesso tenho certo receio de escrever sobre ele, porque sei que vai ter mais texto do que vídeos, então tenho que estudar um pouco mais sobre um dos mestres do samba, beijão Mi :-)

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga Milene Lima, texto maravilhoso com música de altíssima qualidade, parabéns.

    Aquilo a que chamamos felicidade consiste na harmonia e na serenidade, na consciência de uma finalidade, numa orientação positiva, convencida e decidida do espírito, ou seja na paz da alma.
    Thomas Mann

    forte abraço

    c@urosa

    ResponderExcluir
  6. Renegas o verbo Ser
    E conjugas o Estar;
    Dormes hoje sem saber
    O que irás acordar;

    Estejas hoje cronista,
    Amanhã - quem saberá?
    Talvez a pena da artista
    Noutro estilo escreverá.

    Estejas velha ou menina,
    Violeta ou bonina,
    Girassol ou mal-me-quer,

    Estejas espinho ou rosa,
    Ora verso, ora prosa,
    Tu sempre SERÁS mulher.


    Quem estás hoje, querida?
    Estejas bem!
    Bejos carinhosos.

    ResponderExcluir
  7. A canção é magnífica e quanto as partes contraditórias, bem são elas a nos indicarem o melhor trilho a seguir...
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oi Mi, gosto da tua prosa porque ela é iliberta e voa razante sobre o papel, espalhando sentimentos, franquezas e toda sorte de energias.

    Teus escritos, numa espécie de reação química,faz troca de oxigênio e tuas palavras renovam células. Principalmente as tuas, pense nisso.
    bjs cara mia

    ResponderExcluir
  9. ... esqueci de falar sobre a canção, que eterniza essa poesia lindíssima.

    Parabéns pela escolha da postagem.

    até mais

    bacio

    ResponderExcluir
  10. Viu só....!!! Sobram apenas o AVACAGÁ e Deusssssskiajude prêu dizer....

    Os mestres ja disseram tudo .. PÔ!!! rsss

    Beijo
    Tatto

    ResponderExcluir
  11. oi Milene! Saudades muitas de você, do seu canto, das suas crônicas. Bom poder vir aqui matar saudades, depois de duas estressantes semanas de provas, e mudanças de casa(affff, ninguém merece).
    Mas aqui estou para sonhar com seus sonhos, e deixar-lhe um grande abraço.
    Gostei do texto...e penso que as rosas são sábias...talvez não falam para que não firamos com seus espinhos. Talvez ficarem introspectivas, nos ensinam mais, fazendo apenas nos delirarmos com suas belezas.
    Uma noite bela para você minha querida amiga.
    Um abraço apertadinho de saudades.

    ResponderExcluir
  12. Essa tua intensidade despretensiosa Milene, é a marca que vejo e tanto me atrai na tua escrita derramada...sem paralelo pq vc é unica e danada de boa!

    Por esta razão te convido pra passar no Tecendo.
    Te espero!

    um grande bjo com afeto e admiração.

    ResponderExcluir
  13. Lindo texto,Milene...Queixar-se apenas não adianta...Ir em busca dos sonhos, sim! Linda música. beijos,ótimo domingo,chica

    ResponderExcluir
  14. Pois é saudade da espera agônica pelos escritos de alguém vindo pelo correio! Saudade da caneta e do papel!!
    Então, me acha no facebook "Cristiano Gomes de Mello e no twitter @autofagico Vai lá!! bj e bomresto de fim de semana!! lol

    ResponderExcluir
  15. MILENE.. MULHER DUALIDADE!!
    é assim que te gosto, franca e direta, forte e sensivel. Acida e doce..

    Do jeitinho que vc é ta muito bom..

    Um beijo..com carinho..adorei a musica na voz da Luciana!!

    MA

    ResponderExcluir