domingo, 10 de julho de 2011

RETALHOS DE CETIM


Certas músicas ficam, por vezes, esquecidas num canto qualquer do passado. Injustamente esquecidas, eu diria. E de repente  surgem feito magia pra dizer arrepio e fazer a alma da gente ficar mais graciosa, o corpo leve...

Hoje foi um desses “de repentes”. Ouvi num programa de calouros, muito bem interpretada, uma canção do Benito de Paula. Caramba! Aquilo me arrepiou, que coisa mais linda! O quanto abençoado é um sujeito capaz de compor música e poesia numa junção tão perfeita. Tenho ouvido muito a mesma música na voz do Zeca Baleiro, mas me encontrar outra vez com ela na voz do seu criador foi indescritível.

Não, eu não sou crítica musical. Não, eu não entendo bulhufas de estilo seja lá do que for... Só entendo de sentir... É tão bom sentir.

E não, nem é carnaval. Emoções não seguem calendários, apenas fluem, reagem aos acordes atemporais da música. Boa viagem aos amantes da obviedade, boa andança nos seus caminhos previamente traçados... Prefiro mesmo andar de braços dados com a casualidade.

Também não vou me dar ao desfrute de espinafrar os tantos e diferentes estilos musicais desse mundo de país chamado Brasil. Pouco me importa os funks e axés com suas letras elaboradíssimas, sertanejos de mentirinha, forrós sem sanfona. O país é enorme, a diversidade existe, graças a Deus, e todo mundo tem o direito de se divertir com o que bem lhe aprouver, até mesmo promover uma festa no AP ao som de Latino (Deus é mais!). Mas, sendo assim grandão e marcante em suas diferenças esse nosso Brasil-il-il-il-il (segue o eco...), o que foi feito do lugar ao Sol pertinente a sujeitos feito o Benito de Paula? Até me ocorreu que lhe tiraram esse pedaço de Sol por causa do visual do moço, seu figurino de gosto duvidoso, cabelos desgrenhados, anelões e afins. O cara até pode se vestir  meio fantasiado, desde que se embrenhe pelos caminhos do humor feito o Tiririca e o Falcão, aquele do girassol na lapela. Mas não, essas coisas não acontecem mais, as pessoas estão receptivas quanto ao que destoa do padrão. Quanta bobagem essa minha! O mundo agora é tão mais bacaninha e tolerante e ninguém mais julga o outro pela aparência. O mundo é colorido... E lindo... E só vive o amor... Ser é verdadeiramente mais importante que ter...

E tomara que já chegue dezembro, estou sendo uma boa menina o ano inteiro pra esperar Papai Noel e suas renas bonitinhas.

Senhoras e senhores, RETALHOS DE CETIM:


13 comentários:

  1. Adoro Benito di Paula, meu pai tocava uma música dele que eu achava fantástica mas nunca descobri o nome dela um dia crio vergonha na cara e descubro, e realmente as músicas dele são fantásticas, beijão Mi :-)

    ResponderExcluir
  2. Ahá descobri, Benito di Paula - Proteção As Borboletas, viva o Google, beijão di novo Mi :-)

    ResponderExcluir
  3. ♥*♥*♥**♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥* Não podemos acrescentar dias à nossa vida, mas podemos acrescentar vida aos nossos dias.
    Cora Coralina
    * Abraço Milena, belo tudo.
    ♥*♥*♥**♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito do Benito, sempre o ouço e essa música então...bate uma saudade de tempos bons, porém passados, mas que deixam boas lembranças.
    Para mim, Benito é consagrado e meus ouvidos, adoram escutá-lo.
    Textos lindos você escreve.
    Parabenizo-a, sempre.
    Mi! Saudades de tu...

    ResponderExcluir
  5. Benito é um daqueles caras capazes de pegar um tema simples e até batido como o lance do carnaval e fazer uma coisa que agrada!
    Marcou época e permanece, como vimos nesta apresentação, onde a platéia se fundiu com o artista!
    Mas, você pra não deixar barato, teve aquela citação das letras "elaboradíssimas" do funk e do axé!
    Parece até aqueles zagueiros que não perde a viagem!
    Hehehehe!
    Abraços, minha "ídola"!

    (Já que tem "presidenta", também pode ter "ídola"! No Brasil de hoje, vale tudo! Inclusive dançar [e casar] homem com homem e mulhé com mulhé!)

    ResponderExcluir
  6. O gosto pela boa música é uma afinidade, Milene, e eu tb entendo é de senti-la, deixo aos críticos a análise.
    Benito tem uma farta discografia, e fez história na história da gente - com certeza. Como ele, outros tantos talentos fizeram fundo musical de qualidade na minha vida, nossa...bacana vc trazê-lo.

    Beijos, boa semana procê!

    ResponderExcluir
  7. Oi Milene !
    Saudade de passear por aqui, depois desse piti do blogger ando meio desanimada de navegar nos blogs que tanto gosto, mas descobri que anonimamente em alguns, posso comentar ...
    Benito de Paula foi um cara mesmo em sua época, que causava uma certa estranheza, pelos motivos descritos por você, mas eu também adorava e sempre que ele aparecia, eu parava para ouvir, assim como Roberto Carlos, que até hoje me emociona e me traz doces lembranças.
    Como sempre, o texto foi lindo e a música maravilhosa.
    Beijo grande.

    Carla do Petit Coin !!

    ResponderExcluir
  8. Não gosto nem desgosto do Benito; concordo que "Retalhos de Cetim" é uma daquelas que grudam na memória da gente. Mas gosto mesmo é de ler você.
    Beijo, escrevinhadora.
    (Forró sem sanfona... só mesmo você mesma...)

    ResponderExcluir
  9. Sabe minha minina, esse moço e suas músicas embalou muita dor de cotovelo rsrs. Essa postagem foi mais que uma viagem no túnel do tempo...esse implacável... que deixa marcas no coração da gente! (Bem que podia ser só no coração!rsrs)
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  10. Eu vou pegar meu chapéu de palha e sair pro mar eu vou!! Eu vou....

    Pode até Papai noé, num trazê nadica-di-nada, mas esse ano eu vou sargá a bunda... Ô se vôu!!! kkkk

    Beijo
    Miloquinha
    Tatto

    ResponderExcluir
  11. Oi lindona, passei rapidinho pra deixar um beijo, nem li a blogada, mas qdo tiver um tempo lerei, vc sabe!!

    meu afeto pra ti!
    Lu

    ResponderExcluir
  12. Tienes mucha razón. Si comparas la música vieja con la de hoy día, te darás cuenta que no tienen la misma profundidad y sensibilidad de sus letras.Que me perdonen los compositores.Un placer visitarte. Te envío un cordial saludo.

    ResponderExcluir