segunda-feira, 19 de março de 2012

O RETRATISTA DE OSSOS



Se me é dada uma chance, empurro qualquer compromisso até a ribanceira do calendário. Marcaram mais um dos meus pré-operatórios, o bendito raio-x do tórax, o qual me trazia lembranças traumáticas. Minhas memórias recentes guardam mais carinho pela temida endoscopia digestiva, do que pelo cabuloso em questão.

Pela terceira vez remarcado, não pude mais adiar, mas saí de casa reclamando feito um bebê chorão falando pra mãe que ia passar por tudo aquilo de novo, sentir dor na coluna por ter que ficar de pé sem as minhas parceiras prateadas, tantas vezes quantas fossem necessárias até ficarem bacaninhas as fotografias da minha ossada.

- Mas tem que ir, né fia?

Fui! Nem esperei muito na recepção e o moço chamou.

- Vamos pra guerra, Dona Milene? - Era bem isso mesmo. Como ele havia adivinhado?
- Mas tu promete não judiar tanto de mim?
- Diga aí quem ousou judiar da senhora e eu vou lá dar umas porradas agora.

A simpatia do retratista de ossos me desmontou. Tudo passou rápido e quando eu ficava cansada berrava pra ele me socorrer. Ríamos feito dois velhos conhecidos. Minha prima Aline ria de nós dois, malucos, cada um tentando desempenhar bem o seu papel. Ele me assistia da melhor forma possível, eu procurava caprichar nas poses, até tudo estar supostamente concluído, esperando apenas o crivo do médico. Logo me aparece o moço me dizendo apenas um sorriso... Sem mais, compreendi a necessidade do repeteco.

- Eu sabia que estava fácil demais... lá vem tortura
- É que a senhora tem muita carne, aí não ficou uma visualização tão clara, entende? Agora pare de reclamar e venha logo posar pra mim.
- Eu vou, mas se tu me chamar de senhora gorda de novo, te meto um processo! Sou senhorita levemente rechonchuda.

Ele riu uns dois litros, se defendendo por ter tentado justificar o exame pouco evidente sem apontar a minha fofurice. Depois da última ida para verificação e aceitação do médico, estava tudo bacaninha. A Aline então  comentou que tudo havia sido mais fácil por causa do jeito espontâneo dele. Envolto numa repentina seriedade, falou:

- Sabe por que tento ser assim? Aqui vem pessoas que nem vocês, mas também vem um monte de gente com muito problema de saúde. As pessoas chegam ácidas e querem descontar na gente. Já pensou se eu pego tudo isso, guardo e levo pra casa, ou então rebato e devolvo com o dobro de grosseria a quem já está com a vida tão ruim? Seria um fardo muito pesado. Quando eu vou na U.T.I tento levar esse espírito também. Os caras estão lá, gritando de dor, sem esperança nenhuma e eu brinco, dizendo pra não eles morrerem agora, porque depois vou voltar pra realizar outros exames. E a gente vê as pessoas agonizando, morrendo, sem poder fazer nada. Quando eu posso, vou lá quietinho rezar um Pai Nosso pra quem está mais precisado. Mesmo quando me lembro da minha mãe sendo consumida por um câncer até a morte, procuro pensar sem rancor... Meu sorriso é a minha arma pra não sucumbir... Aqui tem muita tristeza.

Se for a isso que chamam de auto-ajuda, eu aplaudo, eufórica. Palavras vivas se sobrepondo às  páginas frias de um livro cheio de receitas mágicas sobre como sorrir, acenar e ser uma pessoa vitoriosa diante dos problemas.

Gente assim pinta o mundo numa poesia tão linda que todas as estranhezas, por instantes que sejam, se encolhem cheias de remorso por suas vis tentativas em fazer da vida um gigantesco pote de fel. 



17 comentários:

  1. Anjos iluminados estão sempre assim, prontos a sorrir e fazer sorrir, tb! lindo post Srta, abraços

    ResponderExcluir
  2. Vc sabe me emocionar...eu ri e senti uma vontade de te dar um abraço enooorme!

    [ ahh......vesti a carapuça]

    Adoro te ler.


    Beijo

    ResponderExcluir
  3. "Gente assim pinta o mundo numa poesia tão linda que todas as estranhezas, por instantes que sejam, se encolhem cheias de remorso por suas vis tentativas em fazer da vida um gigantesco pote de fel. "
    ...depois disto dizer o quê??
    beijo e melhoras poetisa

    ResponderExcluir
  4. Olhando pra tudo isto, Mi...vale a fé no ser humano, em GENTE como esse retratista, que tira é foto-viva de gente sofrida, com a alma de um pintor_poeta...agora, me levanto eu pra aplaudir a tu, que me levou pra dentro da sala, ouvir o riso e a conversa séria do final...preciso dizer que AMEI, me comovi, expectei e reli, pra crer no que meus olhos viam e o coração sentia??

    LINDA atitude dele diante da vida, LINDA tua escrita - esta sim, gigantesca delícia, um favo de mel!
    Bjos, Minina_mada!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi, primeiro deixa eu sorrir ou rir de maneira feliz e/ou orgulhosa em ler mais essa crônica cotidiana e bem desenhada por tuas letras.

    O título é sensacional e essencial para o leitor ávido (como eu)rs. Depois a imagem, fantástica (diga-se de passagem). E teu caso de saúde contado com tanta realidade e nesse teu bom humor tão peculiar.
    Santo humor, o teu!

    Pra finalizar você nos comove contando sobre esse profissional da saúde que deve ter estrelas nos olhos e um coração desenhado no peito feito pele a nanquim vermelho.

    O sorriso e o bem querer são de graça e sempre nos faz bem!

    Espero que vc esteja bem miga.
    Obrigada por este momento tão especial.

    bj e boa noite na estréia do equinócio.

    Lu C. :)

    ResponderExcluir
  6. Milene, pra mim, que odeio hospitais, teu texto começou meio arrepiante, assim como a imagem!
    Mas, felizmente, você achou uma pessoa positiva, que transformou o astral e salvou o teu dia.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. O retratista de ossos
    Revelou o retrato
    De um retratista da alma
    Lambe-lambe abstrato!

    Dê um abraço nele por mim, na próxima. E fique com meu beijo e minha admiração, Milene.

    PS: Lindos ossos...

    ResponderExcluir
  8. Um retratista da alma né...
    Como vc,ele exerce a "Graça" e cria coisas bonitas a partir das coisas feias...

    "Because Grace makes beauty
    Out of ugly things-U2" pode dividir a música que eu te dei com ele, tá?

    Que bacaba vcs dois!!

    ResponderExcluir
  9. Bacaba é um dialeto, né... vc sabe né?...rs

    ResponderExcluir
  10. Milene, se o mundo tivesse 1/3 de pessoas assim estariamos salvos.
    É tão dificil ser bom dessa forma, ver os outros com esses olhos, me emociona.
    São anjos amiga, anjos que vem aqui pra ajudar a gente!
    Que lindo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá, Milene!
    Acho que aprendi mais um pouco agora.
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  12. Tem gente assim. Poucos mais tem.
    gente que trabalha com alegria.
    Esta na pessoa.
    Acho que estes são os escolhidos para serem os ajudantes de Deus,
    E vc,,mesmo falando da sua cirurgia
    coloca um humor caracteristica sua na sua cronica,
    parabéns por vc existir,,e para "o fotografo" curador de almas aflitas.

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Milene, minha querida amiga!!

    Em primeiro lugar, que saudade do seu blog! :) Hoje, apesar da correria de sempre, tirei um tempinho pra passar no blog dos amigos. (até do meu anda longe ultimamente...).

    E que bacana esse texto, hein?! Uma das sábias frases que vejo, hoje em dia, é "gentileza gera gentileza". Um cumrimento com um sorriso puro, uma brincadeira, libera em você uma abertura, uma alegria, que corresponde com a mesma vibração. Tudo só tende a melhorar.

    Assim como o contrário é a pura verdade.

    Muito sábio e evoluído o rapaz. Quem dera houvessem muitos outros assim.

    Um grande beijo, minha amiga!!

    ResponderExcluir
  14. Oi minha querida amiga Mi,

    Aproveito a oportunidade deste acesso à rede e comecei por ti.
    Centros de saúde, exames e outros que tais, têm sido os meus dias e assim serão nos próximos tempos. Tenho deparado como se modificou para melhor o atendimento de profissionais, que tudo fazem para que seja menos doloroso o que passamos nesses locais menos aprazíveis. Não são todos, mas uma grande maioria parece despertar para uma nova mentalidade. Aferi que a boa disposição de parte a parte no atendimento que tiveste, resultou em algo que suavizou o "castigo" a que te sujeitaste. Constato como a saudade de ler tuas crónicas é resultado da excelência da escrita, boa disposição e da companhia que não dispenso e da qual estou afastado involuntariamente.
    Não sabendo quando terei oportunidade de voltar, deixo beijo e meu kandando a atravessar tanto mar... inté querida amiga

    ResponderExcluir
  15. Milene,
    Vivi a experiência,há pouco,de ter que ir várias vezes a consultórios cuidar da minha mãe.Escrevi até um
    texto sobre isso no meu blog com o título "O berço da Esperança".São pessoas como essa destacada em sua crônica que nos fazem continuar crendo numa vida mais humanizada.
    Seu texto mexeu comigo,melhorou, sem sombra de dúvida, o meu dia.

    ResponderExcluir
  16. Que bom que tem gente assim ,de bom astral, por aí,né?Precisamos!beijos,chica

    ResponderExcluir
  17. Podes crer: ganhou na mega-sena sozinha! E quem afirma é uma ex(?)profissional da área de saúde que batalhou muiiiito pela qualidade do atendimento dos prestadores de serviços. Fiquei feliz em saber que os exames preparatórios estão assim...a pleno vapor!
    Beijuuss, Mi_nina amaaada minha, n.a.

    ResponderExcluir