domingo, 1 de abril de 2012

MADRUGADA DE QUASE ABRIL




A pretensão era elaborar um texto transbordando em erudição, discorrendo sobre o talento das noites de sábado para delatar a solidão alheia. Eu semearia as águas de março do Jobim, que esse ano não molharam o meu chão e isso decerto daria uma pitada inteligente à composição. Citaria a frase “são promessas de vida no meu coração” e afirmaria, vibrante, que em meu coração as promessas de vida podem até adormecer, mas basta um sopro forte e as brasas avivam outra vez. Para continuar a construção insone, sorveria palavras da Simone e Denise, mulheres fortes e tão cheias do que sentir; plenas em determinação, alegria, dom de metamorfosear...  Portadoras da síndrome da inquietude inspiradora! De repente a folha de papel se encheria de reflexões compartilhadas, parágrafos líricos, pequeno mosaico de sentires tatuados por três mulheres, empunhando, valentes, uma rosa de rubra vivacidade. Se desenharia bonito o conto erudito da noite de sábado, das águas que não choveram e das três mulheres que só sabiam cantar bem alto a mais linda canção de viver.



12 comentários:

  1. Vim buscar refúgio, dessa noite longa má conselheira ... ler algo lindo, num blog onde as letras passeam e flertam comigo, enchendo meus olhos e minha mente de espanto,como faz aquela lagarda listra de manuel bandeira no poema "namorados" .

    Uau,pombinha,uau!!

    ResponderExcluir
  2. E na folha de papel saiu mais um texto lindo, como sempre aqui!

    Ótimo ABRIL, tudo de bom, Feliz Páscoa também pra ti!beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Milene,
    Você apenas precisa escrever como pensa e sente, que o seu talento faz o resto.
    Sou seu fã!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. Prenúncio da madrugada que não é uma mentira, e que une em três pontas mulheres determinadas, que partilham seus melhores e piores viveres, que se riem de si mesmas e encontram o ponto inquietante que as chama à viver - cantar é uma forma de desbravar o desconhecido e enfeitar o que existe - um vindo depois do outro, sem medo de ser feliz!

    Que abril seja um mês receptivo às mudanças, palco de muitos sentires e berço de muitos sonhares!
    Bjos, Mi_nina_Mi!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Milene!
    Uau!, será que algum dia conseguirei escrever tão bem assim? Bom, continuarei voltando aqui pra ver se aprendo mais.
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  6. eu,daqui dessa terra quente, onde ás águas de março não fecham o verão, saboreio seus textos sempre tao lindos...bjs, doce amiga

    ResponderExcluir
  7. Mi, fico inpressionada toda vez que vc reclama que queria escrever algo e nao conseguiu, ou que nao tem nada pra escrever, ou algo parecido!
    Sempre sai maravilhas em palavras!
    Adoro te ler. Bjos

    ResponderExcluir
  8. Hum... fiquei levemente roxeada, nuance branda, pode crer! Só de imaginar essas amadas, minhas, numa prosa madrugada adentro, sorrio de alegria. Valentes e valorosas mulheres!!!
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  9. Três mulheres em inquietude,
    Três mulheres em atitudes,
    Três mulheres...

    Três beijos. Três abraços. Três aplausos.

    ResponderExcluir
  10. Mulheres que, como disse na minhA última postagem, se permitem fazer
    sua voz dançar em terrenos pouco musicados,mas intensamente vividos.

    É sempre um prazer passar por aqui.

    ResponderExcluir
  11. Milene,
    Você me encanta com seu jeito lindo de por nas palavras tanta sensibilidade e tanta feminidade...
    beijão

    ResponderExcluir
  12. prefiro essa pretensão nao erudita q resulta em textos como este
    ^^

    ResponderExcluir