quarta-feira, 23 de maio de 2012

OUTRA NOITE QUE SE VAI



A ideia era falar dos sonhos fragmentados, ou garimpar gestos de nobreza para florir meu texto. Tem momentos em que as palavras me chateiam, gritam, esperneiam para se deitarem sobre o papel eletrônico e quando aqui chegam, emudecem.

Um tanto traíras, mas eu as amo mesmo se portando assim, indolentes.

Aí, em conversa com meu primo, ele me diz que nós sofremos de “insuficiência de recursos” para adquirir certos pequenos bens de consumo. Que maravilha! Ninguém jamais havia me chamado de pobre de marre deci com tanto garbo. Eu agora não quero mais ser chamada de pobre, isso é para os boçais, desprovidos de quaisquer gentilezas. Será que dói esse troço?

Eu bem pensei em falar da entrevista da Xuxa, a Maria da Graça, no Fantástico de domingo... Até fui acometida pela curiosidade mórbida que assola os viventes, a fim de saber qual o grande segredo a ser contado pela moça. Tema complexo, abuso sexual na infância, relato corajoso a fim de estimular movimentos coibidores dessa prática infame. Pois bem, não vi o programa e a culpa foi dela própria. Nos anúncios do programa dizia-se que ela falaria sobre um suposto pedido de casamento vindo do Michael Jackson, interessado em ser pai dos filhos dela. Aí apelou, né não?

Como assim, Maria da Graça? Billie Jean nunca quis casar com ninguém, a menos que a Sininho fosse um personagem real. Achei um pouco demais essa senhora se valer do pobre (não de insuficiência de recursos) para promover sua carreira, que de tão madura, quase cai. Tadinho do ex-vivo, quase fazia aniversário de partida ainda sobre a terra e agora que descansa no leito eterno, a Xuxa quer pagar de noiva. O barato dela parece mesmo ser esse, pagar de enamorada de pilotos e cantores mortos.  

Vou dormir pra amanhã ir à labuta, com a disposição de sempre. Invejável. De tarde receberei minha adorável Maria Clara para fingir ajudá-la a estudar pra prova. Ontem, repassando História, ela me corrigia toda hora quando eu lançava asneiras sobre Lutero e seu descontentamento acerca das atitudes papais à época. Ela dizia: “Tia Memem, você não entendeu direito”... E me dava uma aula feito fosse uma pequena e astuta professora. Agora, vai euzinha tentar dizer que não dou conta desses métodos modernosos de ensino, que ela sabe tudinho porque se aplica nas aulas e não precisa de mim? “Tia, não sei porque, com você eu aprendo mais rápido”... Me calo e seguimos assim, eu fingindo auxiliar, aprendendo tudinho com ela.

Ninguém se candidata a cantar pra eu dormir? Então tá, vou-me num incômodo silêncio, retomando o pensamento nos sonhos que nos abandonam e em gestos de nobreza a serem garimpados. É papo para outra ocasião.

Beijo!

9 comentários:

  1. O legal é que tuas insônias são produtivas...Pelo menos isso,né? beijos,chica,lindo dia!

    ResponderExcluir
  2. "Em minha "iXUficiencia di recursos" admito que a "Lora iláriê" tentou uma aproCHImação aqui do Phodéx... rss
    Por isso essa decráração no fantárdigo, pra abafar nosso caso!!!


    Quanto a tua inquietude(s)... Também admito que ficou mió sem "S"

    Quanto a cantar pra te ninar... Bão, aí já fica difíci, sacumé né? kkkkk

    Bora "fica cordado"... hehehe
    Beijo MilenA minininha
    Tatto

    ResponderExcluir
  3. Rsrsrrsrs.....Isso é vida menina! Se é boa ou não, Só vc.pra dizer...rsrsr

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Então li uma matéria de um cara que eu odeio por sinal, mas tive que dar o braço a torcer porque ele só falou verdade!
    A Dona Xuxa é a encarnação da Rede Globo em pessoa, o que ela fez foi alavancar assuntos para melhorar Ibope.
    Abuso sexual? Não digo que é mentira, mas por que se expor dessa forma?! Não a achei valente, a achei apelativa por atenção!
    Agora essa do Michael... Deixa pra lá né! Ela é louca kkkkkkkkkkk

    Beijos e ajude sim a pimpolha os estudos, ela tendo que provar a você o certo é a melhor maneira de aprender!
    hehehe

    ResponderExcluir
  5. ...a parte boa foi se tirar debaixo do tapete um assunto que muitos insistem que fique...abuso sexual acontece na maioria das vezes entre familiares e frequentadores da casa.



    [a parte, adorei o " de tão madura
    quase cai" o programa que tem esta refletindo bem isso, a total falta de rumo]


    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Desses gatos afff...gosto naum. Dessa insuficiência de recursos vivo tanto e intensamente que adotei e não devolvo (a expressão of course) nem por decreto (avise pro primo). Da história de Xuxa, que Papai do Céu me perdoe, pensei igualim: pq só agora a senhora decidiu tornar público?! De qualquer maneira é um problema gravíssimo, real e atual que temos que enfrentar de todas as maneiras!!! De mais essa "desimportância" adoro sempre e peço tris.
    Beijuuss, Mi_nina meiga da Rê, n.a.

    ResponderExcluir
  7. Sabia que tinha esquecido uma coisa de vital importância - não cantei pra te embalar! Perdoa...
    Não vi o programa. Parece que não perdi nada.
    Beijos, Miminha.

    ResponderExcluir
  8. Pô, Milene, fiquei com muita pena da Xuxa! Parece que todo o mundo tirou uma casquinha dela!
    Me lembrei de uma personagem que aparecia em uns quadrinhos na antiga revista Playboy: Little Annie Fanny!
    Era uma gostosinha ingênua, cheia de boas intenções, que acabava sempre sendo traçada por quem cruzava por ela!
    Mas, eu gostei mesmo foi de "ver" você, ajudando a sobrinha a estudar!
    Aí vai a minha canção: "nana, nenê, que a Dilma vai pegar..."
    Boa noite, bjs!

    ResponderExcluir
  9. Dos "bastidores" já antevi que iria angariar estes comentários todos, que, se costurados, tecem a rede de opiniões de quem sabe da gravidade do assunto, não assunta o pq dessa decisão expositora e se amarra na história do Maikon...e vc é a responsável pela leitura deste texto que não aponta o dedo pra ninguém, mas chama a atenção pela percepção ampla e segregadora de assuntos de relevantes a desimportantes...coisa de Mi_nina talentosa, sabe como????

    Bjos, Mi!

    ResponderExcluir