terça-feira, 29 de maio de 2012

PÉS E FLAUTA




No poema flauteado
dança versos e pés, bailarina
Métrica e corpo, assimétricos
um giro, dois versos, sem rima

Cirandeia  passos de flauta
sorrindo flor entre dentes
No sopro:  melodias e notas
um verso, dois giros, contente

Murcharam verbos e tons
insípida flor, mastigada
Matou-se o sopro, sem dó
do amor não se dança mais nada

Nem versos, nem giros, nem rimas
os pés, pelas pontas choraram
Divagando gritante silêncio
beijaram saudades, vagaram




UM OBRIGADA BEM GRANDÃO À MINHA CAÇADORA DE IMAGENS E AJUSTADORA DAS MINHAS PALAVRAS, SIMONE... DE QUEM A TODA HORA POSSO TER A ALEGRIA DE RECEBER  ACENO E SORRISO.


10 comentários:

  1. "Como se a vida ficasse esperando, o acorde do blues pra passar "

    Você sempre me surpreende em crônicas, versos e prosas!

    ResponderExcluir
  2. Que lindos ficaram os versos da tua bailarina...ao som dessa flauta, pra mim, cheios de rima!

    Versos são da alma do poeta, a nós, tocam - ou não tocam...os teus fazem bailar meu coração!


    Beijos, moça de excepcional sensibilidade!!!

    ResponderExcluir
  3. Humm cê anda/dança impossível! Tenho saudades dessa dupla...então, atualizá-las aqui com seus versos e "ajustes" fez-me bem. Beijuuss pra essas notas Mi e Si que amucumforça!

    ResponderExcluir
  4. Milene e Simone,
    Simone e Milene
    Mistura de sentimentos
    Simbiose de emoções
    Siamesas de alma
    Mixórdia de corações.

    Simplesmente
    Mi e Si.

    Coisa linda! 2002 beijos... e aplausos incontáveis!

    ResponderExcluir
  5. Parceria poética genial e inspirada...
    É por estas coisas que eu acho a internet maravilhosa, apesar dos pesares.
    De que outra forma esta poesia a quatro mãos seria possível, estando as autoras a mais de 2.000 km uma da outra?
    Parabéns às duas!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Que Delicia de Poema Milene,

    Cada palavra tem a sensação de liberdade misturada aos sentimentos..

    Muito lindo...

    Beijosss flor amiga

    ResponderExcluir
  7. Que as letras ganhem vida, que a alma seja livre e que o verso e a música se abracem, dancem pelas ruas, tomem as calçadas e se amem eternamente (como tem que ser).

    Poeta ...adoro tu!


    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Olá, Milene!
    Terei que dar uma consultada no dicionário, pois já me faltam palavras pra te elogiar. A forma como dispôs o poema ficou ótima (ótima ajuda)!
    Bjs!
    Rike.


    P.s.: poderia perguntar a Si Fernandes quando ela atualizará o seu "Balaio", por favor?

    ResponderExcluir
  9. Nossa, sem fôlego!
    Vc é poeta no mais puro sentido da palavra!
    Que gostoso é te ler!
    Realemnte as imagens devem acompanhar as palaras!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Milene.....vc existe?
    Se nao bastasse as suas lindas cronicas agora te leio em forma de poema!
    Amei.. vc é demais....

    Um beijo...

    ResponderExcluir