domingo, 3 de junho de 2012

SOB O CÉU DE UM DOMINGO CINZENTO



O céu pintado de cinza, estranho para uma tarde de domingo que só combina com o Sol feito laranjão, alumiando tudo. Melhor parar de espiar pra cima, inquirindo o céu e sua indecisão de se fazer chuva ou quentura... Talvez os céus tenham um signo no zoodíaco e o teto celeste sobre a minha cabeça deve bem ser libriano.

Rodolfo disse agorinha que o “se” não combina comigo. Falou pra eu exterminá-lo do meu vocabulário. Amigos vêm mesmo com essa função no seu “vide bula”? Sim. Amigos têm o dom de nos fazerem lindas e fortes quando menos pensamos que o somos. Têm olhos lindos e generosos os verdadeiros amigos. E compreendem. E acolhem. E mesmo por efêmeros instantes, tudo parece possível.

Conversávamos sobre o meu “assoprar de brasas” acerca do retorno aos estudos. Deixei pra trás sem tanto remorso, é verdade. Mas também é verdade que nunca adormeceu de vez o desejo de voltar. Então ressurgem os monstros, os inventados por mim, cultivados além da minha vontade... Bem vivos. Contei sobre quando bem lá atrás, nas manhãs de domingo, eu chegava à missa das crianças munida de muletinhas de madeira, entrava sempre pela porta lateral. As bichinhas faziam uma zoada da gota no assoalho, então no primeiro “toc” da minha ilustre entrada, o povo todo virava o zóio pra mim... Nessa hora eu só queria ser uma galeguinha invisível feito os super-heróis dos desenhos animados, como não era possível, morrer era o desejo seguinte. E iria pro céu, né não? Afinal, morrer na igreja haveria de ter alguma serventia.

A Cida me ligou enlouqueCIDA (trocadilho infame, eu sei) pra eu ler o comentário dela na outra postagem e retirá-lo caso tivesse sido rude acerca do que falou sobre faculdade à distância. Não retirei. Não foi rude, apenas expôs o seu ponto de vista  sobre um tema que ainda é motivo de muito preconceito. Não foi o caso da Camila, obviamente, essa visão preconceituosa. Compreendi sua fala a respeito do dia-a-dia que só uma faculdade presencial pode proporcionar. A questão fundamental pra mim, não só neste caso, mas em tudo nessa maluquice de vida, é observar os pontos de vista, as situações, sob várias possibilidades. Certa vez, estavam aqui em casa a Cida e a Cleide, sua irmã, num papo-incentivo sobre a minha retomada a um curso universitário. Eu, dotada de uma sutileza descomunal, falei: “é, vou fazer uma dessas  faculdades que não servem pra nada, à distância”... Na sala estava também uma tia em comum, que prontamente falou, enquanto me lançava uma chicotada no olhar: “elas estão cursando uma dessas, Milene”... Os preconceitos são assim, às vezes generosos, surgem do nada pra que tenhamos a possibilidade de afogá-los ou trancafiá-los em inviolável masmorra. Os meus, se desavisados aparecem, não fujo ao embate.

Se eu não conhecesse outras pessoas formadas pela tão falada faculdade lá de longe, só em saber da incrível profissional que é essa minha prima, já seria motivo suficiente pra eu devotar-lhe toda confiança. Esses dias outra amiga estava à beira de um surto por conta de tanto trabalho a ser feito no seu curso de Administração à distância. A conclusão (de vez em quando consigo alcançar uma) é de que quando há dedicação e vontade, sejamos Cida, Camila ou Neusa (esse amiga semi-surtada), amemos as letras, baratas bonitas ou gestão administrativa, bacaninha mesmo é assoprar a brasa, engolir o saber com voracidade assombrosa, seja lá como ele se apresente.

Filosofia de quinta, quem disse? A minha é de domingo.

Há um céu libriano esperando por mim. Vou ali, encará-lo. Talvez ele me chova ou apenas me sopre vento... O que mais esperar de um domingo cinzento?


NOTA: Enviei esse texto pro Rodolfo, meu eterno cúmplice, 
ler e perceber as tentativas de agressões gramaticais. 
Ao invés de corrigir o atentado (um deles), 
melhor mesmo é publicar a sua impagável resposta corretiva via MSN. 
Acho que ele escutou minha risada lá de Niterói.

Rodolfo diz (13:40):
Apesar de ter muito bicho lá, não é "zoodíaco". É "zodíaco".

13 comentários:

  1. Sei que ocê me concedeu
    Um crédito ilimitável;
    Isso é bão, porquanto eu
    Te considero impagável;
    Sem "se" ou "mas" nóis vai junto,
    "Presencial" no bestunto
    Nesse "à distância" agradável...


    Valeu, Miminha! Outro texto impecável!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. :)
    Você é impagável, Milene, a sua forma de estar e de dizer ganhou por estas bandas um incondicional fã.

    beijo :)

    ResponderExcluir
  3. Acho que sim;como diz o poeta:

    Valeu a pena? Tudo vale a pena
    Se a alma não é pequena.
    Quem quer passar além do Bojador
    Tem que passar além da dor.
    Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
    Mas nele é que espelhou o céu.
    beijo milene

    ResponderExcluir
  4. Kkkkkk pois a postagem de amanha sera especial para Cida kkkk. Relax obrigada pelo topico, todos estao convidados a ler!
    Beijos Mi querida! Beijos Cida! Rsrs

    ResponderExcluir
  5. Mi

    Abençoados serão todos os teus dias
    seja qual for tua decisão.
    Voce ja esta fortalecida e sensual
    (este é o ponto G da questão) rs

    [ ri com o o zoo astral]

    amo tu Lele.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  6. Adorei, Milene. Ótimo texto. A respeito sobre o preconceito em relação às faculdades 'não presenciais' também já vi muita gente tendo visão equivocada sem nem ter noção de como o ensino é tratado e apresentado ao aluno. Minha faculdade foi presencial, mas cheguei a pesquisar sobre isso e tive uma ótima impressão. bj

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. kkkkkkk em tudo Rodolfo é único, até nas correções gramaticais. Você tenho mais nada a dizer...ops IMPAGÁVEL! Espero que não arrume um jeito de cobrar pela leitura de suas crônicas. A não ser (e pagarei com gosto)quando publicar seu livro.
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  9. Suas crônicas aguçam meu pensar, rs, fatos reais de um alguém que ousou viver, mas quer um conselho...pra frente é que se olha e só se conquista os valentes, os corajosos, o "se" é vago, e não cabe em vocabulários de quem sabe o quer......

    Beijosssss e uma linda semana pra ti

    ResponderExcluir
  10. Milene.Impossvel nao sorrir no final da tua cronica!!
    Eu descobri que sou geomante! serio! levei um susto quando li na postagem que a Joyce fez a meu respeito e ele disse que eu era uma grande Geomante!
    Claro que fui la no santo Googl..ver se devia ficar triste ou contente! rsrs
    Fiquei feliz da conta.....
    Mas penso que depende do aluno. Se o aluno tiver foco.... tudo bem! Penso que e super valido!
    Que voce continue soprando, vento, fogo.... e se permita voar... e parar se quiser...voce pode tudo!
    Pensa:
    Eu sou..eu quero..eu posso! Ai ninguem te segura, nem o vento e nem o fogo!
    ( me inspirei rs )
    Bjinho.......

    ResponderExcluir
  11. Céu cinzento deve ser mesmo libriano, pois eu me amarro...
    Agora, se depender de mim, é mesmo zoodíaco, pois só dá bicho: carneiro, bode, peixe, carangueijo, leão, touro, etc...
    Mas, as tuas crônicas continuam ótimas, pra variar!
    Bjs, Milene!

    ResponderExcluir
  12. Olá, Milene!
    Kkkkkkkkk!!!!!!!!!!!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  13. Como disse Rodolfo, um texto impecável...aliás gosto de todos, de domingo qté quinta...os de sexta e sábado, estes eu adoro....rsrsrrsrs

    agora vou ali embaixo, ler sobre coisas distantes....
    Bjos, minha moça querida!!

    ResponderExcluir