quarta-feira, 11 de julho de 2012

MUDEZ

Um grito
Imenso
Calado
Sentido

Um grito
Surdo
Inerte
Ferido

Um grito
pálido
De espanto
Pra dentro


Morto.

17 comentários:

  1. Toda mudez será castigada?

    O grito pra dentro, morto, já fez eco nas esquinas de minha vida...até que aprendi que o volume dele é proporcional ao desespero e...rompi o lacre...gritei...os ecos quebraram o restava...ufa! um alívio...

    Beijos, bem baixinho...

    ResponderExcluir
  2. Toda a mudez será recompensada...
    Poucas palavras, muitas ideias...
    Abrindo espaço para diversas interpretações...
    Certamente, nenhuma será a pretendida pela autora...
    Criativa Milene!
    Bjs e boa noite!

    ResponderExcluir
  3. Olá. Um grito sudo que pode ser escutado a milhas e milhas, por quem pode compreende-lo! abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá Milene,
    A quem interessa e quem consegue escutar um grito calado, surdo, pálido e morto?
    Somente ao protagonista, será? Mas pra quê?

    Interessante seu texto!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Onde estavas tu, que ontem busquei-te?
    Busquei-te, e só o eco pesado do silêncio respondeu;
    Respondeu-me, hoje eu sei, teu grito mudo,
    Um grito no espelho, o grito teu.
    Ecos reflexos vozes e gemidos
    Canções soluços urros e vagidos

    Grito do rio quando chega ao mar
    Vitória, destino e glória mortais...

    Grito do adulto que quer ser criança,
    Do desespero em busca da esperança,
    Da Guerra insana que almeja a Paz;
    Grito do parto, da morte, da vida,
    Do louco enjaulado, da fera ferida,
    Da alma que brota do corpo que jaz!


    Beijo, silente e mudo.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Milene!
    Espero que essa mudez acabe logo, e seus gritos, escritos, voltem a ter voz!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Milene. em algum momento da vida todos morremos um pouquinho por dentro. Principalmente quando há o grito que cala. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, muito a ver com o que postei hoje!
    Adorei!
    Beijos MI!

    ResponderExcluir
  9. Oi Milene

    Me provocou um turbilhão de sentimentos!

    Que a mudez prepare palavras que em breve jorrarão.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Mi querida

    Ouvi num tempo
    o eco do silêncio
    e perguntei-me
    ao arrepiar-me nesse momento.
    porque será que eu grito
    e não ouço o que gritei?
    ou será que jamais grito
    porque há muito tempo o matei.
    então faz sentido
    me ouvir num grito teu!
    aquele, que de tão ferido
    é gémeo do que era o meu.

    Beijo, kandando carinhoso

    ResponderExcluir
  11. Sangrando? Lembrei muiiiito: "Quando eu soltar a minha voz
    Por favor, entenda
    É apenas o meu jeito de viver
    O que é amar" E a gente vai vivendo...
    Beijuuss, escandalosos, n.a.

    ResponderExcluir
  12. São os piores gritos!
    Gostei muito:)
    Bjo

    ResponderExcluir
  13. Meus gritos falam com
    o silêncio dos seus...
    Hoje, mortos os meus também estão.
    Amanhã, não.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Mi...grita mesmo...pra fora..solta o verbo..
    gritar pra dentro é muito doido!

    beijo......boa semana a vc....de sol e luz...

    ResponderExcluir
  15. Oi Milene!

    Conheci teu blog agora e já me encantei com teus versos. Gritar nem sempre tem som, mas é sempre repleto de sensação, de sentido.

    bjs
    www.relacionamentoecotidiano.blogspot.com

    ResponderExcluir