segunda-feira, 23 de julho de 2012

O GRANDE ENCONTRO

O mar azul-esverdeado, tantas vezes retratado no olhar da prima, fulô praiana, apresentava absurda lindeza, mesmo contra a vontade do insistente e leve inverno nordestino. As nuvens cinzentas desafiavam os anseios de céu, mar e gentes... As nuvens travessas ousaram vãos desafios, mal sabendo que a quentura maior brotaria inadvertidamente dos corações felizes feito crianças, bastando-lhes para isso apenas o encontro.

Ouriços metidos a vilões, pombos galhofeiros, doutores da areia, homens mulheres e meninos compunham um retrato minuciosamente pintado por mãos celestiais. O que antes era palavra, voz e carinho num longe que nunca existiu, naquele instante se fazia aconchego, abraço, olho brilhando e teimosas lágrimas de estar feliz.

O tempo conspirava caminhando sem pressa. Parecia deliciado com a mais linda forma de poesia jamais vista, repleta de versos vivos, rimas improvisadas, doses generosas de lirismo em corpo e alma. O silêncio não se ouvia. Abriu passagem para tanto riso e alegria, afeto e cumplicidade ansiosos por se libertarem do imaginário e alçarem voos reais.

Quem um dia irá dizer o que é verdadeiramente a realidade? Sonhou-se o real. O real fez-se sonho. Misturou-se tudo em cheiros e braços. Confirmou-se tudo em amizade transbordante. Amou-se ainda mais que ontem.

A paisagem, generosa contribuição divina, ganhou papel de coadjuvante nesse curto filme de longo bem querer. Espiar o céu azul deitar-se sobre o mar onde era horizonte deliciava-os, mas os olhares a se encontrarem, a conversa seriamente divertida, o compreenderem-se imperfeitos e humanos, falíveis e encantadores, substanciavam a perfeita alquimia. O “estarem juntos” faria qualquer paisagem deslumbrante.

E outro dia anoiteceu pedindo despedida. Era preciso alçar voo de volta pra casa, abarrotando na bagagem sentimentos ainda mais fortalecidos e valiosos do que na chegada. A saudade já apontava antes mesmo do até breve pronunciado. A saudade apontava... Feliz.

No mais, estou indo embora, baby...


MAIS UM POUCO DE LETRA: Eu não sonhei sonho tão lindo. Sequer imaginei que seria tão bom encontrar a Simone numa recepção de hotel e abraçá-la como se sempre estivéssemos nesse abraço, avistar a Denise no calçadão da praia, me sorrindo um riso tão terno, ver Rodolfo se aproximando e me envolver num abraço de braços e olhos. Jamais vou me esquecer como os olhos dele me espiaram. Eu até aprendi com a Si a chamar o elevador (embora, por mais gritos que eu desse, o sujeito jamais me atendeu). Eu até peguei uma depressão porque sou uma MSMB (Mulher Sem Música do Bruxo), mas a maresia logo levou a depressão embora. Ver minha irmã, Fabinho, Gi, Thúlio, Wendel, Cida e os seus Pedro, Arthur (enamorado da Si) e o Neto, a que empresta ao mar a cor dos seus olhos, numa misturação maravilhosa com essas pessoas de lá... Explicar como? Eu apenas os agradeço por tamanha felicidade. Si, Denise, Rodolfo e Dôra, obrigada por me permitirem abraçá-los e me sentir a estranhazinha mais feliz do mundo, né Denise?








20 comentários:

  1. Deste longe que nunca existiu, fui à nocaute com essa tua mania incrivelmente maravilhosa de contar causos, de expressar sentimentalidades, de burilar minhas emoções...tudo misturado aqui dentro, Mi...a alegria do encontro, as delícias dos momentos partilhados, a saudade mansa, as imperfeições e afetos a nos resumir em AMIGOS - o estreitamento de braços e de almas, um nó que não quero desatar nunca mais....só este que tá aqui segurando o choro depois deste retrato bem pintado, desta aquarela que engoliu o arco-íris e reflete os recantos que teus olhos amorosos visitaram...

    OBRIGADA PESSOAS QUERIDAS...
    obrigada família generosa e amigos da Mi.
    Grata Dora, pela parceria nessa aventura relâmpago, obrigada Meu Mago compositor por todo o carinho derramado, obrigada Si pelo riso escancarado, obrigada Mi, doçura em forma de GENTE, o puco que vivemos foi um mundo de emoções!!!!

    Beijo cada rosto querido, e deposito meu afeto e gratidão aos pés de Dó, de Ro, de Mi, e de Si...neste chão de giz!!

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de expressar todo o meu sentimento em palavras,mas não encontro aquelas que realmente definam o que me vai na alma, no coração. É grandioso demais tudo o que vivemos nesses dias maravilhosos que passamos juntos.
    Mi descreveu lindamente essas emoções afloradas no GRANDE ENCONTRO. Eu agradeço
    a oportunidade que me deram de vivenciar tudo isso. Foi indescritível, magnífico, mágico...e mais,muito mais. Beijos com muito amor em cada um dos participantes.

    ResponderExcluir
  3. O comentário aí de cima é meu. não sei o que fiz de errado. Ainda preciso aprender a mexer nisso. bjs. Dôra

    ResponderExcluir
  4. Miminha, você é o raio de luz que fura a cortina de nuvens negras, é o sopro perfumado da brisa que afasta a fumaça, é a estrela que brilha mais forte quando a escuridão avança. Quintanas e Pessoas escreveriam mais bonito pois não teriam esse cisco no olho, Chicos e Caetanos cantariam melhor pois não teriam esse nó na garganta. Te amo. Te amamos. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Desço dessa solidão e espalho coisas sobre chão giz. O mesmo giz que desenhou a nossa amizade com simplicidade e aonde a cumplicidade foi morar. O mesmo chão pisado que segurou nossas brigas, abrigou nossos sonhos e que a realidade desse encontro concretizou.Mi, sempre soube que pulamos amarelinha, ou aviãzinho juntas e que nos conhecemos desde sempre. Esse tempo aí veio confirmar que era tudo verdade.Com a mesma verdade que amo a Cida, ao ponto de ficarmos de mal e ficarmos de bem, coisas que só a verdadeira amizade pode proporcionar. Sua família, parecia minha família, como parentes que eu não via algum tempo.Fabinho e Cris, Gi e Túlio, os filhos da Cida, Pedro - O belo e Arthur - Meu namorado! Neto e seu sorriso desconfiado, Wendel ... todos representaram e agora, são pra sempre em mim.

    Dê, e seu sorriso encantador, sua emoção a flor da pele.
    Dôra, de quem estou grávida ...( Lembra, Dora? ...rs) Sim, grávida de amor, carinho e admiração.

    Rodolfo, o menestrel, o encantador, o galanteador, o trovador, o doce e tudo mais que for sinônimo de puro amor e um tiquinho de "sacanice"

    Enfim, eu só tenho que agradecer a Deus, por esse privilégio de estar com pessoas tão maravilhosas, capazes de REPRESENTÁ-LO tão bem.

    Amo vocês, meus imperfeitos!

    ResponderExcluir
  6. Saio do jejum comentarístico por boa causa... Falar de uma "Obra Prima" da qual nem meRmo Michelangello ou Da Vinci poderiam em pinceladas mágicas reproduzir, O Amizadísmo Explícito contido nesta Digitalizadora montagem espontânea de AMOR, CARINHO e SENSIBILIDADE que a lente desta fotofazedeira Objetivou num instante de um click eterno em nossos corações... Valeu galera "que faz acontecer"... beijos a todos

    Tatto

    ResponderExcluir
  7. Encontro histórico e memorável de talentos e simpatias!
    Lamento não poder estar aí com vocês!
    Mas, há de haver outros encontros!
    Parabéns e beijos, Milene!

    ResponderExcluir
  8. Que lindo ver a amizade virando toque, olhar e cheiro!

    Imagino a emoção de vocês, o afeto, o amor...

    Beijo em todos, e dois beijos especiais para você e para o Tatto, Milene

    ResponderExcluir
  9. É tão bonito tudo isso ,que até mesmo eu que não pude ir a esse encontro,fico super emocionado do lado de cá.

    Na minha opinião ,esta é a melhor postagem do inquietude .
    não somente pelo belíssimo texto e fotos .
    mas principalmente pelo seu significado.

    Um beijo super carinhoso pra todos vocês !

    ResponderExcluir
  10. Colocam-se os amigos, plenos de energia positiva, em perfeito cenário. Aspira-se o aroma, frui-se e soltam-se as emoções. O resultado foi este texto lindo, autêntica pintura de afectos...

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  11. Quando a gente se encontra sem eira nem beira, simplesmente sendo o que é, a vida passa a ser mais colorida. Ocorrendo isso a beira mar, só podia resultar em um grande encontro.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Tô aqui, do lado de cá como se estivesse estado aí...Não, não imagino o que sentiram...sinto daqui! Não foi dessa vez, mas será! Que lindeza ler você e cada um que esteve presente...que GRANDEZA! Não dá prá explicar, né mesmo? Agora é só carregar garradunaalma esse inexplicável sentir maravilhoso!
    Beijuuss, muiiitos, pra todos e pra cada um, amaaaados meus!!!

    ResponderExcluir
  13. É tão pequeno o mundo da verdade
    Cabe numa mão aberta à sinceridade
    É planta escondida em mato de daninhas ervas
    É elixir da vida em gaiola de saudade

    Tão simples brotam hoje minhas palavras
    Será porque me desnudei das metáforas
    Ou apenas respirei um canto feliz
    De um pássaro de penas orvalhadas

    Tão simples devia ser perguntar
    Porque chora um coração e os olhos não
    Porque uma gaivota voa por sobre o mar
    Porque é imenso o universo do sonhar
    Boa semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  14. Deliciaa!!!!

    Reencontros sempre são maravilhosos e nesse paraíso então...

    adorei!

    beijos e tudo de bom

    ResponderExcluir
  15. Quem me dera um dia poder atravessar o Atlântico e encontrar a minha querida Milene e com ela me guiando conhecer esses personagens maravilhosos...
    vivi o vosso encontro como se estivesse assistindo da plateia !!
    quem me dera...
    beijinho

    ResponderExcluir
  16. Que legal esse grande encontro, Milene?!
    Gostei muito da forma como você descreveu, ficou muito bonito e aconchegante encontrar!
    bjss

    ResponderExcluir
  17. Ah, Milene, adorei quando quis dizer que dependendo da companhia qualquer paisagem fica bonita. Tem toda razão. Encontrar e poder abraçar as pessoas que amamos justifica toda a nossa vida em terra. Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Que lindo, Milene. Tendo uma boa companhia qualquer lugar fica bonito e agradável. Adorei a postagem, ainda mais com Zé Ramalho de música-tema! bjssss

    ResponderExcluir
  19. Ahhh adorei demais esse post. Quero ir tb! Leva eu? KKkkkkkkk.
    Beijoes!

    ResponderExcluir
  20. Uma excelente descrição... como é hábito:)!
    Bjo

    ResponderExcluir