sábado, 3 de novembro de 2012

A DANÇA DO VENTO


EMPRESTADA DE UM BLOG POR AÍ, 
AONDE O VENTO FAZ A CURVA

Parece que a vida, de vez em quando, tem precisão de dar susto na gente. Ela percebe tudo numa dormência disfarçada, então ordena redemoinho pra dentro de onde se guarda tudo que é sentimento e se diverte vendo a cara de estranheza do vivente quando cena de feiura assombra. E lá no compartimento de armazenar os sentires, fazem dança e risada alta um bando de bicho esquisito que nem se incomoda se a gente não gosta da dança deles. Eu faço mesmo gosto quando o vento me tira pra dançar, feito faz com as borboletas e as folhas que já não moram nas árvores. O vento gosta das folhas secas sem casa pra morar e faz com elas um bailado bonito. E tem vezes de eu querer ir por aí, pra onde o vento me apontar numa dança de liberdade e esquecimento das cenas de feiura. Por que o que está lá dentro, misturando o sentir bom com o ruim, pode não querer ir embora pra sempre, mas bem pode adormecer e demorar uma ventania inteira pra acordar. Enquanto isso eu sigo esperando que o vento me chame, me dance, me leve...






DO VENTO E DO AMOR, BESTEIRICES:



                                                           O vento
Atento
Ouviu
Lamento
De dentro
De mim
Assim
Soprou
Pra fora
De mim
A dor
Do amor
Sem fim

FIM!


16 comentários:

  1. As vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido....Pessoa


    ...eu faço o mesmo gosto quando o vento me tira pra dançar


    boniteza de simplicidade...vento ventania me leve para as portas do céu...

    ja o poema eu tive que ler mais de uma vez, nao tenho como fazer poemas assim, a prosa me toma conta,soprar pra fora a dor do amor sem fim..

    ResponderExcluir
  2. Adestrei-me com o vento
    e minha festa é a tempestade.
    Cecília Meireles

    te gosto

    beijo

    ResponderExcluir
  3. Lindo e tão poético.Bela inspiração! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Do vento, tanto externo qto interno, eu fujo para não ficar talmente bambul de lá prá cá sem saber se vai ou se fica.

    A legenda da imagem me levou as gargalhadas. Vc é demais, Milene. Teu humor na escrita é fino de+. Bjos.

    ResponderExcluir
  5. A vida é mesmo esse ser imprevisível que pro vezes nos prega pesas, eu sinceramente acho que o imprevisível e o inesperado é justamente o grande barato da vida, hora ela nos traz o mal, hora nos traz o bem e isso é inevitável. Mas como já dizia a canção: É preciso saber viver

    Adorei o poema, acho que o mundo precisa de uma ventania dessa

    Bjos Milene

    ResponderExcluir
  6. Mas que belo, Milene, muito mesmo, parabéns! Bjo

    ResponderExcluir
  7. Ichhh deu vontade ser folha seca, pra ser levada pelo vento!

    Menina-poesia, você linda e inspiradora. Tocante!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu já quis tanto que o vento me levasse...

    ResponderExcluir
  9. O vento que abre portas
    É o mesmo que as cerra;
    Carrega as folhas mortas
    E leva o grão vivo à terra.
    Traz a boa e a má notícia
    Sem compaixão ou malícia
    Seja na paz ou na guerra.


    Você cantou lindamente o vento... beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Milene! Achei fantástica sua comparação das fases da vida com o vento. Vivemos assim, entre as ventanias de coisas boas e os ventanias de coisas tuins, e dançar alegremente nos sopros de vento bom é a garantia de que nos ruins a dor será superada e suportada. Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Belo texto, com bela escrita e grande inspiração!
    Belo poema, e ainda bem que o amor não tem fim... Mesmo com uma dorzinha de vez em quando!

    ResponderExcluir
  12. Costumo passar em silêncio, ms me encanto com seu estilo de escrita. Essa dança que nos envolve, permitindo voo e criatividade, é também alimento. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Lindas palavras, Milene. As fases da vida são bem parecidas com o vento mesmo, grande comparação. Beijão e boa semana!

    ResponderExcluir
  14. Poderia ficar em coma né, e não acordar nunca, mas acaba sempre acordando...
    este kharma de passar a vida indo e vindo, tipo policia e ladrão, existirá sempre é nossa condição...
    Que ventos suaves e mágicos nos façam dançar nos intervalos...
    beijo

    ResponderExcluir
  15. Tá que tá hein minha Mi_nina?! Lembrei-me de um provérbio chinês: Se o vento soprar de uma única direção, a árvore crescerá inclinada."Besteirices" como as suas...
    Beijuuss, bestas de carinho, nocÊ

    ResponderExcluir
  16. Vc percebeu que acabou de dançar com as palavras né?!

    ResponderExcluir