domingo, 18 de novembro de 2012

MADRUGADICE, LIMONADA E MIUDEZA


Há cerca de dois anos migrei de uma escola para outra, mas sem romper definitivamente o elo com o estabelecimento anterior. Cá comigo ficou uma pasta amarela de boa grossura, megalotada de documentos a serem finalizados. Quer saber se cumpri a obrigação e encaminhei tudinho nos conformes? Claro que não! Todos os dias eu espiava a dita cuja e pensava: “calma, criatura! Ainda vamos nos esparramar numa mesa e dar cabo dessa coisa interrompida”... Digo isso desde dois mil e dez com essa rosada cara-de-pau, correndo o risco de alguém ler e me delatar. Escreverei cartas da prisão, feito Frei Beto, porque o processo será poderoso. Eis-me em pleno feriadíssimo cumprindo a obrigação que não pude mais protelar. Como dizia um candidato a prefeito de Maceió, há uns anos atrás: “Eu acho é tome!”... Leia-se: bem feitíssimo! Talvez seja caso de me penitenciar, rezar umas duas mil e nove Ave Marias, correndo bem o risco de Maria gritar lá do céu, não suportando mais a repetição feito vitrola engasgada: “Cale-se! Cale-se! Cale-se! Está perdoadíssima pelo preguicismo extremado”...

Esse era apenas um dos meus pormenores a serem resolvidos neste ano que já acena na porta de saída. Fico feliz por não ser daquelas a elaborarem listinhas de promessas para o ano novo, porque estaria lascada por falta de cumprimento. Devo ir ao dentista numa urgência que se arrasta há anos, a fim de resolver a questão dos meus dentes fugitivos, já vos falei deles? Estão se afastando dos outros e isso me irrita num grau absurdo porque hei de usar aquele troço de lata a essa altura da minha vida quarentona. Meu irmão disse: “meu dentista falou que os dentes da gente se movimentam durante toda a vida, é isso que está acontecendo com os seus”... Como assim os dentes se movimentam? Para que raios esses troços duros e estáticos resolvem de uma hora pra outra descurtir a zona de conforto, e tipo, buscar novos desafios? Acho que alguém emprestou Augusto Cury pra esses seres estranhos lerem...

Eu deveria estar escrevendo doçuras e amorosidades. Escrevo ouvindo Chico Buarque, outra vez ele. O que me remete ao show do Djavan, a acontecer no próximo dia sete, em Maceió e eu já preparo o meu lamento porque não vou estar lá, vendo o nêgo. Tentei uma campanha no Face, do tipo “a cada curtida o Face doará cinquenta centavos, mas não rolou. Povo insensível, viu? Não se comover com tamanha causa nobre e sentimental. Direi, depois, palavras de desagravo. Desagravo é bom ou ruim? Era uma palavra que eu sempre quis usar, embora desconheça se é anjo ou demônio e agora está aí... Sou letrada.

Falando em “nêgo”, aponta por aí o Dia da Consciência Negra. No que implica esse dia exatamente? Significa dizer, por exemplo, que as pessoas vão parar de postar coisas idiotas nas redes sociais, do tipo “tenho orgulho de ter amigos negros”? A pessoa faz um troço desse e acha que está arrasando na generosidade... Sim, faz parecer tipo: “Vê, tu é negro e eu te amo mesmo assim”... Ah, para a palhaçada! Tenha orgulho de ter amigos rosas, brancos, amarelos, verde-limão (intergalácticos), negros, vermelhos e todas as cores possíveis, mas não queira ser benevolente com quem não precisa da sua hipocrisia. Só acredito no fim do racismo e outras mesquinhezas humanas, quando de fato partir de dentro pra fora, quando a aceitação for de verdade e não porque uma lei diz que deve ser assim. Viva a misturação que respeita as diferenças! Ah, mas as leis são importantes e necessárias sim. Se o cabra é tão cretino que só debaixo da porrada legal terá um comportamento civilizado, que assim seja.

Na verdade bem verdadeira, essa postagem é uma armadilha dengosa pra vocês virem aqui e dizerem assim: “oh, como o novo layout está lindo”... Por favor, mintam que sim! Lembrem-se que estou sensível porque a campanha "CINQUENTA CENTS PRA MILENE VER O DJAVAN" foi um fracasso total. Estou sensível.

Beijos e durmo.


MIUDEZA

(DA ESQUINA DO MAR)

Eu morava na esquina do mar. Gostava de dançar nas suas águas que tinha vezes de ser calmaria, outras puro furor. Era mágico ver o mar e o céu mostrando o horizonte que nunca chegava, que estava ali, mas era tão longe, inalcançável... No meu sonho, eu morava na esquina do mar e queria tocar o horizonte...

Milene...


20 comentários:

  1. Oi moça sensível!
    Vim me deliciar com as tuas palavras, já que a madrugada do meu domingo não é a mesma se não passo por aqui.
    E sim: O layout está lindo! Lindo mesmo! Suave e poético ;)
    Boa noite e um ótimo domingo!

    Bejus

    ResponderExcluir
  2. Te ler é um misto de seriedade e brincadeira. Sempre saio daqui com um sorriso. beijos,chica, lindo domingo!

    ResponderExcluir
  3. Olá. A Srta escreve divinamente bem! bom domingo

    ResponderExcluir
  4. Juro que acrescentei o PS à minha postagem que vai sair na terça ANTES de ler seu desabafo. E tchau, que meu PC tá engasgando...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Milene,
    Quando a leio, o sorriso de satisfação assoma sempre com naturalidade. Tem uma forma muito própria de olhar, de se expressar, de encarar a vida.
    É um prazer imenso ser seu leitor.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  6. Cheguei e pensei: o Inquietude de roupa nova!!! e que lindo ficou! Na última linha de pensamento vejo tua brejeira provocação...rsrs...que é verdadeira, eu gostei meRmo, ôxente!

    Do que tu declarou, se penitenciou e meu domingo alegrou, nem vou falar nadinha...ficou bacaninha por demias, como sempre, moça da cara rosada e do coração sensível!
    Bom domingo, arteira querida!

    ResponderExcluir
  7. Juro que não é puxa-saquismo...mas o layout está lindo! :D Bem, eu precisei usar aparelho duas vezes, e olha que os bichinhos indomáveis da minha boca continuam se movimentando!
    eu adoraria assistir Djavan, povinho insensível esse do Face! E concordo contigo que estamos todos juntos e misturados, e que vestir uma camisa pára dizer isso é menosprezar aquele que tem uma etnia diferente. A naturalidade da convivência já se bastaria por si só.
    Arrasou no poema, como sempre. E eu sempre gosto de vir até aqui. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. só djavaneando o que ha de bom...
    ...enqto isso a pasta amarela
    quase vira suporte pra pizza...rs.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. O blog está lindo, realmente. Gosto de fundo florido, sem excessos, que traz paz. Lamento a falta de sensibilidade de quem não atendeu seu apelo. Que dó!!!!! E tem razão quanto a essas manifestações alusivas à inexistência de racismo. Penso que até a distribuição de quotas é uma prova latente de que não são os negros vistos em situação de igualdade. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Pô muier, logo q abri o seu blog, amei de coração e alma o layout, e vc diz prá mentir. Então vou mentir sinceramente, tá feio demais.
    Esse feriado não rola na cidade q trabalho, creio q lá o prefeito e vereadores não tem consciência e nem gosta de negô. Por isso, o negô aqui vai trampar, pois é dia de branco, eqto os paulistanos curtem um dia de preguiça, ou seja, politicamente incorreto, um dia de negô, ô preguiça. Adoro as suas crônica, em tempo, não é mentira. BJos e uma semana ótima.

    ResponderExcluir
  11. já de cara reparei no novo lay out. nunca reparo mas achei muito bonito e de bom gosto.
    vou levar teu trecho sobre racismo e postar no face com o link do teu blog, achei muito bom! beijos

    ResponderExcluir
  12. Sim, Milene, gostei muito do novo layout e percebi também que mudou o nome. Aliás, verdade seja dita, o blog continua ótimo. Também gostei do texto e como moro no RJ o dia da Consciência Negra é feriado. Você disse tudo e mais um pouco. O racismo ainda tá presente, mas agora como dá cadeia muita gente finge que não tem preconceito. Triste. Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Milene,
    não sabia de sua irresponsabilidade em relação a trabalho atrasado 2 anos, lamentável...
    também não sabia que sua dentição está esperneando e saindo do lugar, lamento...
    lamento também sua impossibilidade de ir ver o Djavan, eu também não vou e assim não é só você...
    quanto a consciência negra será que existe algum dia da consciência das outras cores?
    beijo e não se apoquente que a vida tá braba para todos, hihihihihi

    ResponderExcluir
  14. Hahaha sim está linda tua nova roupa!
    Imaginei vc comendo livros do Chato Cury para seus livros, tenho que dizer que usar Parelhos é uma das piores lembranças da minha adolescência!
    Mi vc é ótima! Sua campanha só nao deu certo por falta de divulgação! Bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá Milene,
    Pode até existir um "preguicismo extremado" em alguma parte de você, menos na sua maneira de pensar e escrever seus textos.
    Brincando, encantando e dizendo coisas sérias.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Eu também queria morar na esquina do mar. Quem sabe é lá que os poetas moram. Não sei. Dorival Caymmi já dizia que "é doce morrer no mar"... não sei se nas esquinas do mar também se morre. Mas, acredito que dessa maneira se encontrará o horizonte de mãos dadas com o mar, lá na "frentão" (como dizem as crianças, elas é que sabem das coisas!).
    Promessas de fim de ano não faço. Nunca fiz. Não cumpro nem promessas de fim de semana, que dirá por um ano! Já as tarefas esquecidas que ultrapassarem um exercício (entenda-se 'ano1), essas é que não serão realizadas mesmo. Afff rs
    Já o Djavan você deveria ir ver. Eu não iria. Adoro ele, mas o preço! Alguém já prendeu quem inventou que o show desses cabras têm que custar tanto? Haja trabalho extra pra pagar essa despesa extra.
    Passei por aqui pra te desejar uma excelente semana e pode ficar tranquila, não direi "feliz dia da consciência negra". Apenas direi: Feliz dia todos os dias! Receba meu abraço.

    ResponderExcluir
  17. Tá lindio de viverrr sim! Apesar que gostava, apaixonei-me mesmo, dos tempos do fusquinha...mas isso é coisa de gente que anda garrada em saudade, dos tempos que a blogo não era uma fera, a esfera rolava em amizade estreita, e o tal FB não ditava moda. Aliás, não vi sua campanha para Djavan, senão teria contribuído! Ler sua Madrugadice despertou risadas...sempre, e é com elas que deixo-lhe Mi_nina uns tantos beijuuss

    ResponderExcluir
  18. Oi Milena, confesso que quando entrei aqui, pensei ter entrado num blog errado, mas depois constatei que se tratava do Inquietude mesmo, hô lindeza de layout(risos)elogio ao melhor estilo Milene, adorei o novo layout.

    Eu ri aqui na parte em que vc fala sobre os dentes se movimentarem, isso dava um bom texto de Stand-Up Comedy. E com respeito ao Dia da Consciência Negra, estou contigo e não abro, acho que na verdade as pessoas usam essas datas para se auto-afirmarem e se convencerem que não são preconceituosas, acho que é só pra isso que essas datas servem, pq depois que passa, eles esquecem tudo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. "Na verdade bem verdadeira, essa postagem é uma armadilha dengosa pra vocês virem aqui e dizerem assim: “oh, como o novo layout está lindo”... Por favor, mintam que sim!"
    O novo leiaute tá arrasando, Mi.
    Em solidariedade (e por amor) a você, não irei ver o Djavan.
    E cá estou com meu PC, suas entranhas hardwáricas expostas, doença diagnosticada, aguardando um transplante de fonte de força. Enquanto isso, vai na gambiarra e no xingamento.
    "Hoje estou com a consciência negra". Já viu a multiplicidade de interpretações que esta frase aceita?
    Escolha a sua...

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Haha que delícia. Eu ia falar o lado todo sério de como guardamos o passado em bolsos, gavetas (pastas), ou coisas do tipo. O desapego pode ser tão demorado e dolorido que o adiamos, com desculpas esfarrapadas. Mas acho que não vou mais dizer tudo isso. kkk
    deliciei-me com o post.

    aaaahhh, a propósito, o layout tá bacana sim o/ parabéns


    Te aguardo pra uma visita *_*
    (quem ainda não segue, adoraria que seguisse de volta)

    Pra quem já segue, só aguardo um comment lá =p

    diademegalomania.blogspot.com
    Abraço

    ResponderExcluir