quarta-feira, 7 de novembro de 2012

RABISCANDO VERSO




Rasbisquei meu amanhã
Num desejo bem sonhado
De parto descomplicado
De alma luzente e sã

Dia nascido contente
Parindo flor amarela
E sol beijando a janela
Alegre pra toda gente

De vento lambendo a cara
E não seja coisa rara
Coragem comendo medo

Que a vida tão doce e leve
Não desenhe riso breve
E amar não seja segredo



Arapiraca, madrugada de 07 de novembro de 2012.







21 comentários:

  1. Milene, seu poema é uma canção à felicidade. Belo como deve ser todo dia feliz.
    Essa canção. Giz, em um show, o Renato Russo disse que foi a melhor que ele compôs e a que mais gosta de cantar. Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Nossa Milene! Que poema doce e elegre!
    Parabens minha amiga. Muito bom ler um texto assim logo pela manhã!

    ResponderExcluir
  3. Quando eu digo que vc é uma das minhas escritoras preferidas eu não tô mentindo!
    Que poema lindo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Ah, Milene, eu adoro quando rabisca versos...a madrugada é um frasco cheio de inspiração, não é? Essa música é linda...Gostaria que meu amor não fosse segredo, e sim fosse vivido plenamente e espalhado aos quatro ventos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. As madrugadas, já vi, são fontes de inspiração pra ti...

    "Que a vida tão doce e leve
    Não desenhe riso breve
    E amar não seja segredo"


    Amém, Memém!
    Bjos, moça das palavras doces...

    ResponderExcluir
  6. Gosto de sonetos em redondilhas, que alguns chamam "sonetilhos" ou "sonetilhas". Você consegue colocar nos seus versos uma carga de lirismo impressionante. Sinto um orgulho imenso ao lembrar que andei contigo os primeiros passos deste teu caminho.
    Beijo emocionado, poetisa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não faça chorar esses olhos sensíveis e aburdamente inquietos, que são os meus, por estes dias, homem! Eu gosto dessa coisa de brincar com os versos, porque é sem compromisso, porque eu não sou poetisa e jamais serei... Por que se um dia for sério, terei medo e me escondo em qualquer buraco.
      Minha generosidade em relação a ti, nem caminhando um bocado de vezes de Niterói pra cá, de cá pra lá, serei capaz de descrever.
      Apenas, obrigada por acreditar que minhas palavras prestavam, quando eu jamais me levava a sério.

      Excluir
  7. A madrugada e você combinam muito, Milene. Que belo poema! Beijão!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi menina
    Achei você lendo por aqui e por ali, nem saberia te dizer. Mas uma das coisas que mais gosto é bisbilhotar o que se escreve neste mundo da internet, e já fiz achados incríveis. Isso aqui é uma enorme biblioteca, e sempre se encontra o que se procura, rsss
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Adorei esse poema,Milene!!Muito lindo e inspirado!! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  10. Que lindeza esse soneto, Milene! Mensagem de esperança, que a manhã traga sempre um colorido novo para pintarmos os quadros de nossas histórias. E que o sorriso nunca seja breve, nem segredo seja conjugar o verbo amar.
    Um ótimo dia para você! Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Sem maiores considerações técnicas, pois não entendo do assunto, apenas sinto!
    Mais uma madrugada muito produtiva!
    Beijinho!

    ResponderExcluir
  12. Que lindo Milene, singelo, sutil e delicado, tem gosto de orvalho ao amanhecer, tem cheiro de chuva fininha, tem cara de vidinha sossegada, simplesmente encantador. E não posso deixar de dizer que o Giz do Legião Urbana só veio a complementar toda essa atismofera gostosa e descomplicada.

    Abraços

    ResponderExcluir
  13. O que chama de rabiscar descrevo como uma tela colorida e bela, pintada por quem tem sensibilidade e talento. Daquelas que não nos cansamos de apreciar. Bjs.

    ResponderExcluir
  14. O riso deve ser mesmo constante e a vida... bela!

    Lindo poema!

    saudades!

    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir
  15. A doçura e a expectativa nos versos empregados lembra-me Cecília Meirelles.
    Gosto muito, vou te seguir o/

    Hey se ainda não me segue, dá uma seguida?
    adoraria que lesse meu último post pra comentar.
    diademegalomania.blogspot.com

    obrigado

    ResponderExcluir
  16. "... eu rabisco o sol que a chuva apagou..."
    Linda música. Lindas palavras. Linda imagem.

    Respondendo a tua pergunta a Comunidade Nin Jitsu é uma banda gaúcha. Tem a história dela lá na wiki: http://pt.wikipedia.org/wiki/Comunidade_Nin-Jitsu

    E tem presente pra tu lá no meu cantinho ;)

    Bejus

    ResponderExcluir
  17. Olá MILENE,

    sou seu mais novo seguidor,trago para somar aos seus outros, minha chave.

    Ela já está na fechadura, quem abrirá minha porta no entanto, será você...ou continuará fechda entre nós.

    Abra, se quiser.

    Eu gostaria!

    Sua poesia é tão boa quanto o seu blog e sobre o amor, identifiquei que você fala com o desprendimento e conhecimento de causa, assim como se ele fosse seu fiel escudeiro,um amigo de mãos dadas e velho companheiro de tantas jornadas.

    Esbanja vivência!

    As mulheres , em geral falam do amor com muita densidade e você não fugiu a regra.

    No entanto, elas às vêzes complicam muito o que tão facil no amor:Sentir!

    E isso, você demostra no seu blog que não é um dos seus óbices afetivos.

    Gostei de tudo que ví por aqui!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir