segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

OS PÉS DE ILUSÃO

ROUBADA DO FACE DA SÔNIA


Sou fruto das ilusões cultivadas no meu próprio quintal. Eu as permito fincarem raízes rasas e me dizerem mentiras bonitas por algumas noites enluaradas. Mantemos uma estranha relação de cumplicidade, a ilusão e eu, embora eu conheça a fundo a sua vileza. E por conhecê-la eu não a impeço de chegar. Até danço pelas ruas as suas músicas. Até leio aos passarinhos os seus poemas. Ela sequer desconfia que eu a deixei vingar no meu mundo por puro interesse. Ela me guia quando quero aliar brancura e vermelhidão, mansidão e fúria. Escava em volta dos meus pés fincados no chão e os provoca ansiedade por tocarem o céu.  Ela me pede total devoção e eu, num espasmo de incrível lucidez, arranco-a pela raiz sem nenhuma piedade e ela, volúvel, brotará ilusão em outro quintal.







13 comentários:

  1. Por aquela tão doce
    e tão breve ilusão
    Embora nunca mais
    Depois de que a vi desfeita
    Eu volte a ser quem fui
    Sem ironia aceita
    A minha gratidão
    Florbela Espanca

    um beijo

    ResponderExcluir
  2. Nóssa MiLi... Tá inspirada hein!

    Parabens minha amiga. Vc não escreve só coisas engraçadas, também escreve coisas belas!

    ResponderExcluir
  3. somente assim, com as ilusões e sonhos, somos capazes de atravessar o longo caminho q temos de percorrer. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. Então MILENE,

    sábias suas atitudes com essa tal e bendita ilusão que vive caçoando da nossa realidade,fazendo prurido em nossas partes mais sensíveis aos reclamos desta coisa dificil que chamamos de felicidade e que, nós vivemos correndo atrás, como atletas amadores e despreparados.

    Porém, insistir com ela é a palavra de ordem e quem sabe, de tanto a tratarmos com regulidade e constante respeito ela tenha em relação a nós, a mesma conduta.

    Enfim, eu gostaria de um dia poder dizer que a minha ilusão morreu, tal qual, a chama de uma vela que se apaga cansada e exausta de sí mesma, ou seja, de morte absolutamente natural e sem desafetos.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  5. Gostava de ter umas sementinhas dela plantadas aqui no meu quintal, mas a terra anda infértil prelas. Tento adubar o canteiro dos sonhos (Ô peleja)quando a realidade não invade quiném erva daninha.
    Beijuuss Mi_nina inspirada

    ResponderExcluir

  6. Oi Milene,

    Bonito o vídeo. Duas vozes bem afinadas.

    O seu texto é lindo. Creio que um pouco de ilusão faz bem. Funciona como um sonho. São não se aconselha viver só delas, afastando-se do mundo real.

    Bitoka.

    ResponderExcluir
  7. Sábia horticultora, que sabe da erva má e da boa, e cultiva uma para forragear o gado e outra para o banquete do rei.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Por isso que é bom vir aqui, Milene. Nunca se sabe quando será uma divertida crônica, ou um belo poema, ou então apenas um desabafo. Claro que amei mais esse texto. Ah, esse vídeo mostra um dueto que eu amo ouvir. Foi uma combinação perfeita e a música é linda! Bjs!!!!

    ResponderExcluir
  9. A ilusão do carnaval que dura três dias; do Natal que dura uma ceia e, no máximo, um almoço; da festa de fim de ano que dura uma 'virada'. E a ilusão da vida? Quanto tempo dura? E a ilusão do corpo? Dizem que se cuidar bem, dura a vida toda...
    Mas a ilusão brota o tempo todo quando amanhece o dia. Nesse momento temos certeza de que o dia valerá a pena. Vale? Caso negativa a resposta, vem um novo dia no dia seguinte. Não é raro que "uma vez eu tive uma ilusão e não soube o que fazer com ela... e ela se foi". Mas outras vêm. Se vem!
    Que em 2013 você possa iludir-se 'conscientemente' e buscar todos os dias motivos para ser feliz. E se esse é o objetivo, seja muito Feliz em 2013! Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Bela cumplicidade, você e a ilusão...
    Uma ótima parceria, como a minha com os sonhos...
    Bj, Milene!

    ResponderExcluir
  11. Oi Mi

    O que a vida tem de mais real é a ilusão necessária para vivê-la.

    Amanhã meu blog completa dois anos, deixei lá um pequenino agradecimento e um grande sorriso para você, além do seu nome registrado, por um longo período de tempo em que não postarei, como alguém que participou desta trajetória comigo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Que dó imaginar você arrancando a ilusão que já brotou! É certo que nem todas podem ser alimentadas, mas que nos fazem feliz por algum tempo é inegável. E não vivemos sem essa plantinha, ainda que conhecendo sua existência fugaz. Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Milene, o importante é continuar brotando ilusão, daquelas do bem, que viram sonhos completamente realizáveis. O ser humano torna-se muito frio quando perde essa capacidade. Um abraço!

    ResponderExcluir