sábado, 23 de fevereiro de 2013

DO BOM FINGIMENTO




A gente é bom fingidor, diz pro amor que se ele não vem, tanto faz. A gente mente pra gente quando desdenha da aparição do amor. Por que quando ele vem, é bom. Por que quando ele vem, é feito tudo se fizesse claridade dentro e ao redor da gente. O amor tem disso, é poderoso que só! Ele abre a porta do sonho e diz pra não se ter medo, porque ele é forte e protetor. Então a gente vai e ama... Ou inventa esse estado de amar que vem nos sonhos. E por um tempo de brevidade ou estendido, a gente se percebe um pedaço grande do amor e acha que o amor nunca será o mesmo sem a gente. E ele nunca será sujeito abandonador. E ele rejeitará a efemeridade pelo prazer da companhia. Por que o olho de quem ama faz a boniteza do amor. E tem vezes do olho vê uma boniteza que nem existe, só pra deixar contente o coração, que é quem abre a porta da alma pro amor fazer morada. É tempo de festa quando ele está em casa. É tempo insólito quando ele vai embora. A gente mistura o que era com o inventado e desarruma a casa da alma. A gente fica bravo pela bagunça e pensa que era coisa diferente disfarçada de amor, que fingiu aparição e bateu a porta quando cansou de brincar. A gente nem sente, mas ainda espera, ansioso, que outro arremedo de amor escolha a casa da alma da gente pra fingir morada por mais uma incerteza de tempo...







16 comentários:

  1. Perfeito, Milene. Muitas vezes o amor faz um estrago na nossa casa mas assim que ele vai embora ficamos esperando o próximo chegar msm que repita ou piore o estrago. Beijos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. O amor esta tão protegido, e é tão cheio de lindas formas, que só deixamos abertura as rosas mais sensíveis! abraços

    ResponderExcluir
  3. Lindo,Milene e já te disse que adoro te ler.Parece que estás ao ladinho aqui num papo bom! Legal! beijos,lindo findi!chica

    ResponderExcluir
  4. Amar, um verbo poderoso que conjugamos na primeira pessoa do singular, mas q só se torna verdadeiros qdo conjugado na primeira pessoa do plural.
    Bjos, Muier.

    ResponderExcluir
  5. "...o coração, que é quem abre a porta da alma pro amor fazer morada."

    Toc-toc...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. pois é...mas a gente espera, lá no fundo,
    perdido, soterrado e cansado,
    que a vida compense de alguma maneira...né não?

    Beijos Lele do meu coração.

    ResponderExcluir
  7. o amor é a razão de tudo, tudo...
    a volta dele tudo se curva até o maior dos tiranos isso entende e morre de raiva por nunca ter sentido.
    viver sem amor é estar morto vivendo....
    beijo

    ResponderExcluir
  8. Puxa, Milene, seu texto é emocionante! O amor é mesmo recheado dessas sensações dúbias, que nos mostram quem somos e para em seguida nos levar embora até que retornemos novamente ao estado de amor. Muitas vezes fico me perguntando...por que o amor não pode simplesmente ser vivido, já que é tão lindo? Por que parece vir sempre acompanhando de correntes que podem mudar de direção sem aviso? Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Fingir morada. Você colocou de forma bem real. Não sei o que é um amor de verdade, como o cantado nos versos, daqueles em que as pessoas se dizem capazes de dar a vida um pelo outro. Eu o tenho como miragem, uma nuvem, a chuva de verão... sempre ilusório/ passageiro. Isso, quando me refiro ao amor entre um casal, porque aquele que sinto pelas pessoas de minha família não finge morada, está sobre um alicerce indestrutível. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  10. "Estás só. Ninguém o sabe.
    Estás só. Ninguém o sabe. Cala e finge.
    Mas finge sem fingimento.
    Nada 'speres que em ti já não exista,
    Cada um consigo é triste.
    Tens sol se há sol, ramos se ramos buscas,
    Sorte se a sorte é dada." (Pessoa)
    Não sei como se chama por aí, por aqui é um brinquedo que recebe o nome de zanga-burrinho,uma em cada ponta, ora embaixo,ora em cima e assim nesse sobe e desce é amar...penso eu.
    Beijuuss minha Mi_nina doce

    ResponderExcluir
  11. A gente é tudo e mais alguma coisa...
    Belíssimo texto, gostei.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Milene,
    O amor tem múltiplas formas, todas elas reconfortantes. Mesmo que efémeras.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  13. Mesmo que seja efêmero deve ser vivido em toda sua plenitude minha queria. Beijos com carinho!

    ResponderExcluir
  14. toda a forma de amor vale a pena, ok, não fui eu que inventou esta frase, mas achei que iria enfeitar teu post. o importante é que o coração esteja pronto. não fecha as portas querida. bjs

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. É bem assim.
    Gostei muito!
    Uma ótima semana pra ti!! *-*

    Bejus

    ResponderExcluir
  16. Hum. Alguém aqui está se rendendo ao amor gente!
    Lindo post viu! Bjs

    ResponderExcluir