sexta-feira, 29 de março de 2013

PAZ, AMOR E CHOCOLATE









Amanhã, que já é hoje, será mais um dia do “pode-não-pode”. A realidade é que esse dia há muito ficou pelo caminho. Quando eu era pequenininha cá em Arapiraca, vivi isso intensamente, as ameaças com o passaporte para o quinto duzinferno, caso fizesse coisinha que fosse da imensurável lista proibitiva para a sexta-feira santa.
 
Décadas se passaram então agora eu posso confessar. Na verdade gostaria de confessar ao Francisco, o papa hermano e simpaticíssimo. Eu diria pra ele das vezes em que li a revista Sétimo Céu, vendo o beijo estranho dos artistas das fotonovelas em pleno dia santíssimo; confessaria, também, das vezes em que fazíamos procissão às casas dos tios e padrinhos com a descarada intenção de receber a benção, um doce e um trocadinho. Por que ovo de Páscoa é coisa que só se sabia o que era pelas tevês, nas propagandas do ovo de chocolate do coelho que nem bota ovo. Contar piada era coisa que não podia, também. E durante o dia era um tal de corre aqui e corre acolá pra contar ao pai e a mãe que fulano riu, cicrano chutou uma pedra e o beltrano falou um nome feio. Eu confessaria tudo pro Francisco e depois emendaríamos um papo sobre futebol. Ele diria que o Messi é melhor que Pelé e eu retrucaria: “Sou Botafogo, Chico! Ouviste falar do Mané, o endiabrado anjo de pernas tortas?”... 

Como do passado não se pode viver nem se alimentar, me preparei psicologicamente, embora jamais o suficiente e rumei em direção ao comércio enlouquecido. Gente demais pelas ruas em busca de alimentar o corpo, pois o espírito nem desconfia do porquê do furdunço. Eu quis cartolina, pincel e coragem pra espalhar cartazes com dizeres mais ou menos assim:

 VÃO PRA CASA, SEUS INFIÉIS! 

COMAM O CHOCOLATE, ME DEEM O VENTO DAS RUAS, SEUS HEREGES!

CHOCOLATE TEM O ANO TODO, SEUS BESTÕES!

SAIAM DA MINHA FRENTE!!!

CONSUMISTA DUZINFERNO, PRECISAVA VIR PRA RUA JUSTO NO ÚNICO DIA QUE EU VIM?


Mas, pessoa boa que sou, fiz meio minuto de mentalização, entoei canções de acalmarem a alma e segui, esbarrando em um ou outro estrupício que bem poderia estar em casa ou no seu abençoado trabalho, ao invés de ocupar as calçadas, roubando-me o vento. Por que vento por aqui é artigo de luxo, daqui a pouco estaremos engarrafando o produto e armazenando para momentos de total escassez. 

O mais importante é encher o coração de amor e empanturrar-se de chocolate, os ovos do coelho que nem ovo bota, embora isso já seja sabido, além do inúmero cardápio deste dia reservado para se jejuar e purificar o espírito. Caso você seja mais um a cometer o pecado da gula como em nenhum outro dia do ano, lápis e papel na mão, escreva na primeira hora do sábado, antes de achar a aleluia, uma carta para Francisco. Ele intercederá junto a Deus nosso Senhor para a sua clemência. 

Confabulando agora há pouco pelo Face, eu e Rodolfo, contei-me minha luta para lidar com esse arremedo de internet a qual tenho tido acesso esses dias. Meu modem queimou e demorará um século e meio para a resolução, pois não tem aqui na cidade e etecéteras... Esqueci de propor uma rifa para me ajudar a angariar fundos a fim de adquirir um modem novo. Vivo? Claro! Oi? Tim-tim! Nada funciona. Eu só não os odeio, todos, com toda a força da minha alma, porque odiar nas primeiras horas da sexta feira santa, não pode. Eu mostrava a ele esse poema, que agora compartilho na voz do Cordel do Fogo Encantado. Bom que só!

Que sejam dias esses próximos, em que o meu coração, o seu, o dele também, se encha de uma vontade incontrolável de ser melhor... O máximo possível. E depois se melhora um pouquinho mais. E assim a estrada aparenta mais boniteza, a cada passo dado. 

Bora dormir?
Beijo!








17 comentários:

  1. Tu a dormir e eu cedinho aqui te lendo e sempre gostando do que vejo. Abres o coração, falas verdades da tua e da vida... Legal! Era bem assim mesmo.Hoje tudo mudou. Mas sabes,acho que podia oltar um pouco mais de respeito, de silêncio, tão legais naqueles dias, nas velhas 6ªs f. santas. Por falar em silêncio, ontem assisti um filme quase todo nele, silêncio. Sem diálogos, como nunca pensei em assisti e adorei. FELIZ PÁSCOA, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Feliz pascoa Srta e que todos os dias sejam santos, para que possamos desfrutar cada fração de seus segundos com plenitude e equilibrio! abraços

    ResponderExcluir
  3. E eu ia mandar um ovo de páscoa pra vc de Sonho de Valsa! uhauahuahuahauhauha
    Vô nada!!!!!
    Beijos Mi! Saudades de vc no face!

    ResponderExcluir
  4. Milene,
    a coelhinha descobrindo o mundo é fabulosa, linda metáfora pois sem dúvida todos nós acabamos por (re)nascer de varias formas ao longo da vida...
    Será que a coelhinha gosta de chocolate?
    beijo contadora de histórias!

    ResponderExcluir
  5. - Menina, se eu te falasse,
    Se eu te afagasse na face,
    Tu me desse um beijo?
    - Doce...


    (Jóia do cancioneiro popular - adaptei de Olegário Mariano).
    Feliz Páscoa, Miminha.

    ResponderExcluir



  6. eu ri muuito com tua cronica


    até mandaria um bombom com licor, mas hj não poooode...rs

    Lelé é tão fofa!


    beijinho

    ResponderExcluir
  7. oi Milene!
    uma joia em humor e criatvidade permeado de longas verdades. Muito legal!
    Querida... Que a páscoa renasça em seu coração e você comungue sentimentos puros de amor, fraternidade e carinho. Que a páscoa seja uma celebração da vitória pela ressurreição e uma vida realmente nova aconteça a cada novo amanhecer. Que a comunhão do amor e a paz sejam abundantes em teu coração e Cristo permaneça vivo em tua vida. Que Jesus ilumine teus caminhos para que a felicidade seja uma constante nas veredas da tua existência. Uma feliz e abençoada páscoa para você e sua família.
    Beijos de chocolate recheados com carinho e afeto
    Gracita

    ResponderExcluir
  8. iauheiaheiouhaoiuehaiuheoiauhe
    ri muito.

    Lembrei quando eu era criança e um dia, numa sexta-feira santa cometemos (em grupo, quase uma quadrilha) o pecado de comer um pedaço de presunto cada uma. Depois ficamos esperando o raio cair sob nossas cabeças.

    Ah sim, vc quer realmente pagar os pecados? Vá às lojas Americanas na véspera da Páscoa. Vento? Ar? Espaço? Praticamente uma micareta.

    Bjos e obrigada pelas palavras lá no blog.

    Naty

    http://borderline-girl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto e suas colocações, Milene. Mas falarei sobre uma coincidência trágica. Meu modem também queimou, mas na segunda-feira retrasada. E ainda danificou minha placa de rede. Liguei pra Velox umas 15 vezes pra tentarem resolver meu problema até chegar o infeliz e dizer que precisava chamar um técnico de confiança. Chamei, ele veio, trocou o modem queimado e a placa mas o problema continuou. Tive que ligar de novo para que resolvessem o problema. Ou seja, teve problema aqui e na internet também. Fiquei dois dias sem. Quase infartei. Beijos e boa Páscoa!!!

    ResponderExcluir
  10. Que furdunço hem Milene!

    Que o sábado de aleluia e o domingo Santo seja de paz e harmonia.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Milene! Ainda traga arraigada na memória os impedimentos da sexta-feira santa. Lembro-me que diziam que, quem dançasse na quaresma, viria nascer um rabo (!!!). Cê acha que eu ousava dançar?
    De qualquer forma sabemos que a essência da Páscoa é lembrar (sempre necessário) o quanto devemos ser bons e justos, mas que gostamos de comer e ganhar um chocolatinho...lá isso é verdade!
    O máximo sua ideia de engarrafar o vento, hahaha.
    Um abraço, Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  12. OI MILENE!
    BOM DOMINGO DE PÁSCOA, EM PAZ E COM MUITOS OVINHOS DE CHOCOLATE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Milene, vivi a época dessas proibições e não me conformava com a necessidade de silêncio e falta de atividade na sexta-feira. Meu pai, católico fervoroso, impunha disciplina em toda a quaresma. Aliás, não me lembro de ovos de Páscoa na infância (rss).
    Que bons ventos a tenham aliviado do calor no Domingo e que tenha saboreado, com gosto, um "ovinho" de chocolate.
    O vídeo nos mostra um delicioso poema. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  14. kkkkk ré confessa mais amaaada de Rê! Ainda bem que não tive essas proibições. Eu hein?! E nessa páscoa, o coelhinho foi generoso procê? Trouxe ovinhos de coelho que nem bota ovo?! Pois euzinha me fartei, não com chocolate, mas com bacaiau dus baum e outros pequenos (?) pecados de minha gula pascal. Fica braba com a internet naum...sabe pq? Pq não adianta. Pelo menos pra mim adianta é nadica...só estresse que depois tenho que me virar à milanesa pra a-pla-car.
    Beijuuss minha Mi_nina arretada

    ResponderExcluir
  15. Oi minha flor,

    Não sabia que você estava postando, haja vista o problema do modem/net que você havia mencionado para mim.
    Vim aqui casualmente agora e vejo que estou silente nas últimas postagens.
    Vou me redimir um pouquinho agora e voltarei mais tarde para ler as outras postagens.

    Amei este seu texto, tão delicioso de ler e naturalmente divertido.

    As sextas feiras santas da minha infância foram iguais às suas. Até me vi em algumas passagens que já havia esquecido, como 'dedurar' os irmãos por fugirem às regras-rsrsrs.

    Ouvi o poema do vídeo. Demais!

    Que seus dias sejam sempre de renovação e esperança.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  16. Ai Milene, não tem como não rir.
    No meu tempo não era tãããão rígida assim o feriado santo, mas se bobeasse no sábado tinha surra, hahahaha. #coisameiosemnoção

    bejus

    ResponderExcluir