quinta-feira, 25 de abril de 2013

O BEIJO DA CHUVA




Lá fora a chuva ensaia passos de dança pelos tetos dormentes. Há muito tempo não se ouvia do céu a canção das águas sobre o chão seco e noturno. Quem cedo adormece o corpo doído, não escuta a sua música. Não vê a sua dança insinuante lavando paredes imundas de tanta estranheza, banhando de renascimento a matiz desbotada de árvores e olhos. Seu véu de água é poesia generosa quando se derrama do começo do céu, a beijar por inteiro o chão árido e triste. E na batida macia das suas águas, janelas e portas despertam e sabem da precisão de aceitar os novos passos de vida na dança bonita da chuva. Sua canção de alegria desperta a fé que teimava cochilo e agora, até onde não alcança o olhar cansado, há uma inundação de esperança e motivo bom pra se esperar o amanhecer. 


14 comentários:

  1. Tu me fez olhar com outros olhos a chuva que caiu sobre Recife hoje.

    Bjos,

    http://borderline-girl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Lindo Srta! A chuva inspira os poetas, mas a você ela ilumina também! abraços

    ResponderExcluir
  3. Lindo demais,estás bem inspirada pela chuva!!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. nascer de Novo,
    nascer sempre, sempre sorrindo,
    e sempre com as melhores intenções da vida.

    Obrigada por me emocionar...

    um beijo


    (e cadê teu perfil lá no face??)



    ResponderExcluir
  5. Nóssa MíLi que lindo poema! Perfeito e inspiradissimo!

    Parabens minha amiga.

    ResponderExcluir
  6. Que lindeza Mi_nina amaaada minha...que lindeza!!! Vou dizer mais nada naum...senão estraga tanta belezura poética.
    Beijuuss emocionados nocê (já te disse que amo-te? Então tá!)

    ResponderExcluir
  7. Você fez dessa chuva que chega uma canção poética iluminada, uma dança abençoada e linda. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  8. OI MILENE!
    UMA CHUVA QUE LAVA A ALMA...
    LINDO DEMAIS.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. A chuva é o momento que mais me aproxima da minha infância. Banhava-me sob ela qdo caía. Adoro vê-la, sentir o cheiro q evola qdo o solo atingi. Bjos.

    ResponderExcluir
  10. e amanhece e a realidade me enterra. É triste saber que tudo isso não passou de um sonho.

    Abraços

    Alexandre
    http://soupretomassoulimpinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Mi!!!
    Manda um pouquinho de chuva pra cá??
    Ficou lindo!

    Bejus

    ResponderExcluir
  12. Sou eterno admirador da chuva. Ela é muito injustiçada, assim como o frio e os dias nublados. Adorei essa sua resenha! Beijão!!!!

    ResponderExcluir

  13. Lindo texto poético, querida.
    Que menina inspirada!!!!!
    A chuva inspira, mas inspira com mais ardor quando é joia rara.

    Beijo.

    ResponderExcluir