segunda-feira, 27 de maio de 2013

É PRECISO TER PEITO

ESTRELA MAIS LINDA DE TODAS AS GALÁXIAS

Estava em todos os noticiários televisivos, internéticos e tals. Neymar, aquele, chorando enquanto  tentava cantar o hino nacional brasileiro (é pra escrever em iniciais maiúsculas?) vestindo pela última vez a camisa do Santos, ao menos por essa temporada.

Não é sobre futebol ou o cabelo esquisito do Neymar essa postagem. Não é o quanto ele já é rico e enriquecerá ainda mais jogando pelo melhor time do planeta, em tempos atuais. Ele é um menino, um sujeito que teve a sorte de ganhar dinheiro numa coisa extremamente prazerosa e isso é demérito? Eu não acho. Há naqueles cambitos magrelos muito talento. Há por trás um pai atentíssimo para conduzi-lo às melhores ações.

Então, após o choro incontido do menino, surgiram várias opiniões sobre a importância disso para o bom desenvolvimento da humanidade. Por que opinião é coisa que o povo gasta à vontade. Mas, houve quem descascasse o moço por causa do chororô, sugerindo que ele pensasse nas crianças da África passando fome, nas pessoas que saem cedo de casa e pegam condução pra trabalhar, em quem nem emprego tem e esses sim tinham motivo pra chorar... Esses e outros tantos exemplos  do estilo “salvarei o mundo pela tela do meu PC”.

Quem disse que emoção tem a ver com o cara ser podre de rico, mega pegador, estar indo jogar do lado do Messi ou ter aquele cabelo estranhão, que já foi bem mais feio? Tolice! O menino chorou porque estava indo embora da sua casa. O menino chorou porque a lágrima pertence a quem carrega dentro de si os sentimentos derretidos. O menino viu a sua vida curta passando feito um filminho e esvaiu-se em emoção, porque ele tem esse direito. Por que cada um que vive, além de existir, não o faz sem se permitir emocionar-se e chorar, seja lá por qual motivo.

É de todo mundo a emoção. E também é livre, não pertence a ninguém a sua exclusividade. Gosta de estar nos peitos mais desprevenidos e propensos a se deixarem desorganizar por ela. E isso não tem a ver com a vida dura ou mole que sujeito leva. Emoção e tristeza não tem necessariamente que caminharem juntas, aliás, ela faz um par bem mais bacana com a alegria, penso eu aqui do alto do meu arremedo filosófico sentimental.

Já que falamos em emoção, nada mais sutilmente oportuno do que ilustrar esse palavrório com uma imagem de um coração, que carrega em si toda a emoção e só por coincidência traz muitíssimo bem alojadas essas cores de combinação incrível, com a estrela solitária mais linda do mundo ao centro, que também por acaso enfeita a minha cama.

O acaso também emociona, né não? Despeço-me antes de proferir outra cafonice em forma de frase.


Então, inté... E tal.


Atenção

Essa vida contém cenas explícitas de tédio

Nos intervalos da emoção

Atenção

Quem não gostar que conte outra,

encontre, corra atrás,

enfrente, tente, invente
sua própria versão

Aqui não tem segunda sessão

(Alice Ruiz)


16 comentários:

  1. Eita mundão bom de se viver. Té q fim alguém sensível para enxergar o belo, para falar ao q vai no coração. Aplausos, minha querida amiga de coração estrelado. Aplausos, minha querida amiga de coração alvinegro, se há vermelho é das emoções fluindo. Enerva-me de ver e sentir e ler pessoas q só enxergam maldade nos atos dos outros. Neymar é o q é por mérito. Por isso que lhe digo, vc é minha cronista favorita, sabe o q faz bem ao coração dos seus leitores. O meu, vc o fez feliz com essa xrônica, então, cabe-me cessar as palavras e aplaudi-la de pé. Bjos.

    ResponderExcluir
  2. Desejo muito que este menino faça no Barcelona o que não tem feito por aqui, pelo menos ultimamente: jogar um bom futebol! Talvez esteja "salvando" para jogar lá...
    Mas, sua almofada é um luxo! Coisa linda mesmo!
    Bjs, Milene!

    ResponderExcluir
  3. Tô com o amigo Leonel...que ele faça por lá o que não andou fazendo por cá. Disse pro meu filhote que Neymar tá quiném o mininu Bernard do meu Galo...e quase apanhei. Não fala besteira mããe! Bernard anda quiném luz de candeeiro...bruxeleante(?). Como não sou entendedora de futebol (só torcedora e sofredora que só!)mas exímia observadora, calei-me. Prudência que o tempo me trará resposta. Ah esse amor-almofada não te abandona, né Mi?!
    Beijuuss alvinegros...daqui pra aí

    ResponderExcluir
  4. wow, gosto dos teus textos, mas este está demais! tanta sensibilidade exposta como sempre. levo tudo com os créditos,rsrs bjs

    http://eubipolarbuscandoapaz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Concordo, Milene. O povo gosta é de tacar pedras, não importa em quem. Que ele seja feliz lá fora e jogue mais do que tem jogado aqui. Porém, também chega da nossa imprensa ficar falando desse assunto. Já encheu a paciência. Ele não morreu, só tá indo ganhar experiência e mais grana. beijão!!!!

    ResponderExcluir
  6. A estrela do Botafogo, apesar de eu ser torcedor do Fluminense, é bem apropriada para o post.... pois, ainda mais no futebol, quando não se tem muita educação, toda Estrela tende a ser solitária. Ainda bem que ele tem o pai atento.

    ResponderExcluir
  7. Você, que é pura emoção, falou lindamente sobre o choro dele. Se está rico, e vai ficar ainda mais, é por seu trabalho. É jovem, faz o que gosta, sente-se feliz. Creio que isso incomoda quem não corre atrás de seus sonhos. Ele não é o responsável pelos problemas do Brasil e não lhe cabe acabar com eles, notadamente os dos que não encontram em seus governantes o apoio necessário. Não me refiro aos famigerados benefícios sociais, mas a um atendimento médico satisfatório e àquele respeito que cada ser humano merece. Grande beijo!

    ResponderExcluir

  8. Por que sumiu, moça querida? Estou sentindo falta do seu perfume lá no meu recanto.
    Falou bonito aqui. Emoção pertence a corações sensíveis. E seu coração soube compreender o choro dele porque é imenso e pleno de sensibilidade.
    Desejo muito sucesso para ele lá fora. Por aqui ele não tem mostrado o seu melhor futebol, mas é um jogador talentoso.

    Bejim.

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei emocionado junto com ele, e você descreveu bem a causa desta lágrima; será um voo para fora de casa! A Srta é genial no escrever, fico de queixo caído! abraços

    ResponderExcluir
  10. Os predadores de emoções alheias que tomem tento. A temporada de caça está aberta... e os tiros da bela caçadora têm alvo certo. E munição não lhe falta, e essa foi de grande calibre - como sempre!
    Beijos, menina!

    ResponderExcluir
  11. Tô com nosso Poeta, não entendo e não me atenho aos feitos futebolísticos do moço de cabelo pra lá de esquisito, mas de gente eu entendo um pouquinho - e de gente como você, que me causa a admiração que não escondo, fico pensando no presente que foi ter te conhecido, cruzado nossas vidas e acompanhar o teu aperfeiçoamento nas palavras... sim, pq vc está a cada dia mais afiada, afinada, emparelhada no que sente e diz... de emoção vc pode falar pq bem entende, moça querida!!!

    Bjo da galêga!

    ResponderExcluir
  12. Não deve ser fácil ter a vida dele apesar de toda a grana que ele tem.
    Ele sempre disse que queria ir para fora, mas vai saber né?!

    Boa sorte pra ele... Que se saia melhor lá do que aqui na Seleção! kkkkkkkkkkk

    bjssss

    ResponderExcluir
  13. Quando o menino joga bem, dizem que ele não faria isso na Europa, se joga mal o chamam de cai cai
    ignorando que é nosso melhor jogador atualmente, mas brasileiro é espírito de porco, odeia o sucesso alheio. Em outro país ele seria idolatrado mas aqui a paixão clubística cega as pessoas, eu como corinthiano queria ter o prazer de vê-lo jogando à nosso favor

    Boa sorte Moleque

    abraços Mi, voltei à blogar

    ResponderExcluir
  14. Concordo contigo. Deixa o menino chorar em paz, ele é novo, tá indo para outro país, além de levar a responsabilidade de ter que ganhar por 11 jogadores as copas.
    Não concordo, na verdade, com a super exposição da mídia. Falou-se tanto no Neymar que parecia que o menino tinha morrido...

    Bjos!

    borderline-girl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. OI MILENE!
    TAMBÉM ME EMOCIONEI AO VER AQUELE MENINO CHORANDO. NAQUELE MOMENTO O QUE VI, FOI, EXATAMENTE, UM ATLETA, QUE COM TODA A DIGNIDADE, SE DESPEDE DE SEU CLUBE E DE SUA PÁTRIA, COMO NÃO CHORAR?
    CONCORDEI COM TUDO QUE FALASTE, SÓ QUE COMO SOU GAÚCHA, "COLORADA" DE CORAÇÃO.RSRSRSRSR
    ABRÇS AMIGA
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, Milene! Tem razão em suas divagações, emoção é emoção independente do motivo ou condição do ser humano. Que ele ganha bem, lá isso ele ganha...mas muito mais questionável é o costume que o povo tem de julgar ou como disse fantasticamente, "gastar opinião à toa". Um abraço!

    ResponderExcluir