quinta-feira, 9 de maio de 2013

O MENINO QUE ERA VELHO




O menino que era velho gostava de desenhar o mundo conforme a boniteza do seu sentimento. Tinha amor demais no peito enorme do menino e ele não gostava de guardar só para si. Era semear o que queria. Era apontar para onde doía o mundo e dizer que, se fosse grande o querer, a ferida que também era grande, devagarzinho ia se fechando. O mundo gostava que o menino fosse assim, ficava mais alegre e leve, acreditando que se fosse um bocado os meninos que nem aquele, não haveria de lhe doer ferida nenhuma. Só amor haveria de ter. E o vento tirando pra dançar as folhas secas. E ternura, muita ternura. E o menino rabiscando no chão do mar uns pedaços do pensamento bonito dele, feito acarinhasse o mundo, que era grande e sentia dor. Todo dia o menino que era velho cantava, feliz, a canção de curar o mundo. 


20 comentários:

  1. Será, Milene, minha querida, que vc não nota, nas tuas "desinspiradas" escritas, a beleza rara das metáforas que cria???

    O vento tirar para dançar as folhas secas, é emocionante!!
    Rabiscar pedaços de pensamentos...feito acarinhasse o mundo, é o que vc faz! Vc acarinha um mundo que sente dor, afaga com tuas palavras bem postas, com teus verbos francos, fechando feridas de um dia ruim... passar por aqui é nos render aos sentimentos fundamentais para curar mal humor, dias maus e maus bocados - em bons pedaços de pensamentos lindos!!!

    Bjos, ESTRELA!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Milene, que coisa linda de se ler e sentir. Cada palavra está carregada de sentimento. Beijos e boa quinta.

    ResponderExcluir
  3. A Denise disse tudo quanto havia para dizer, sobre as emoções que levantas em cada um de nós, sobre o que tu própria com esse jeito único escreves e tanto sentido faz.
    Que o menino não se canse de rabiscar... Que as folhas caídas se levantem para dançar com o vento e as feridas cicatrizem e se tornem em melhores recordações.
    Beijos e kandandos a atravessar tanto mar, Mi_amada

    ResponderExcluir
  4. Inspiração privilegiada!Lindo demais,.adorei esse velho menino! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá querida,

    Você escreve que é 'uma lindeza só'. Até fiquei emocionada com a sensibilidade exalada do texto.
    "E o vento tirando pra dançar as folhas secas". Arraso de lindo.
    Fiquei aqui pensando em quanto o mundo sorriria se mantivéssemos sempre viva a criança pura e sonhadora que existe em cada um de nós.

    L-I-N-D-0-O-O-O-O-O-O-O-O-O-O!

    Beijão, doce menina.

    ResponderExcluir
  6. "Quem nasceu como eu
    Com os pés no regato
    E cresceu flor do mato
    Em beira de estrada
    Olhando a passagem
    De quem vai em viagem
    Pra qualquer lugar

    Quem nasceu como eu
    Com os olhos postos numa estrela
    Querendo entender
    O além, o instante
    O amigo do lado
    Querendo entender

    Quem nasceu assim como eu
    Não vive essa vida, mas outra
    Surgida de sonhos, de versos ouvidos
    De histórias criadas, contadas
    Ao pé da fogueira acendida
    Num centro de alma vazia

    Quem nasceu como eu
    Quando perde um armo, um irmão, um amigo
    É levado do peito o abrigo
    É voltar a viver ao relento
    Exposto à sombra e ao vento
    Que sopra de noite e de dia
    E paga a fogueira que ardia."


    Música de Simone Guimarães e Cristina Saraiva
    Relento

    [emoção e muita.]

    ResponderExcluir
  7. Novo visual para o blog!!! Gosto dessas mudanças e está lindo.
    Quem tem belos sentimentos e se dispõe a distribuí-los, dessa forma, torna o mundo mais encantador. Você também o faz, com essa sensibilidade e criatividade que nos faz ler seus escritos e aplaudir. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Lindas palavras e formaram um belo texto, parabéns.
    "Era apontar para onde doía o mundo e dizer que, se fosse grande o querer, a ferida que também era grande, devagarzinho ia se fechando"
    A gente sempre tem feridas por se fechar... se for grande o querer...

    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Sua escrita é um canto de paz
    Satisfaz!
    Admiro a desinspiração que você faz

    Até mais.

    ResponderExcluir
  10. Poderoso menino, que escrevia no fundo do mar...
    Conheço uma menina que escreve no fundo da alma...
    Beleza, Milene!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Conheço um menino assim... Conheço, na verdade, dois meninos assim e são encantadores como esse teu texto e como o que Manoel de Barros escreveu pra ele e pra meninos como esses...

    "Tenho um livro sobre águas e meninos.
    Gostei mais de um menino
    que carregava água na peneira.

    O menino era ligado em despropósitos.
    Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.

    A mãe reparou que o menino
    gostava mais do vazio
    do que do cheio.
    Falava que os vazios são maiores
    e até infinitos."


    Ahh, esses meninos que gostam de carregar água na peneira! São os mais encantadores.

    Beijos! Você continua sendo a minha lagartinha listrada.


    ResponderExcluir
  12. Todo dia o menino que era velho cantava, feliz, a canção de curar o mundo.
    E a brisa levava a melodia para embalar a dança das folhas e dos sonhos, e a espalhava pelas feridas do mundo, e o mundo ouvia e sorria...

    Você, Miminha, é a voz do menino. É a brisa que canta. Nós somos o mundo ferido.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. que lindo. tô sem palavras.

    bjo!

    borderline-girl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Mi, sua poetisa!
    Lindo post! Acho que todos nós temos um menino desses guardado em nosso coração né?!
    Muito bem! Grande beijo!

    ResponderExcluir
  15. Vixi MíLi! Que texto lindo minha amiga. Vc sabe fazer coisas engraçadas e coisas lindas! Parabens.

    Lindo final de semana pra você!

    ResponderExcluir
  16. "E o vento tirando pra dançar as folhas secas"... Só essa pérola já valeu o ingresso, Milene.

    Como se não bastasse, você tem também sensibilidade e inteligência futebolística. FOOOOOGO!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Poetisa, sabe esse poema me tocou de sobremaneira pois faz tempo que escrevo no fundo do mar o amor , só que ele o mar não deixa esse amor singrar e está sempre apagando, misturando com as algas, deixando levar no movimento das marés...
    Lindo !!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  18. 100N, todos nós temos esse menino guardado dentro dalma, querendo sair para brincar. Bjos.

    ResponderExcluir
  19. Engasguei na emoção mais pura...
    Beijuuss Mi_nina(o)amaaada

    ResponderExcluir