segunda-feira, 10 de junho de 2013

A CHUVA ME DISSE


Choveu uma chuvinha boa, chuvinha pouca. Era de noite e choveu sobre a minha cabeça. Eu não a impedi de umedecer os meus cabelos. Eu, antes de fechar os olhos e senti-la, olhei pro céu noturno e quis que ela viesse farta, numa espécie de súplica para que levasse, lavando, tudo quanto houvesse de impureza até aonde meu coração alcançasse. Mas ela só me concedeu uma espécie de afago, o que aceitei de bom grado. Tivesse caído um bocado de chuva, eu teria me convidado a dançar com ela pela terra molhada. Eu teria me permitido rodopiar e sorrir numa dança eufórica e cheia de esperanças. Mas choveu uma chuva breve e boa, que afagou os meus cabelos enquanto eu mantinha os meus olhos fechados e os pensamentos bem abertos. Nas suas entrelinhas d’água, ela me desenhou promessas de que dias e noites se alternarão na tentativa de apaziguarem o caos. Haverá de sempre se encontrar trilha menos tortuosa para se caminhar. Há de sempre existir motivo de chuva para se dançar. E sonhar nunca será um despautério. A chuva me disse que esperançar é melhor que chorar... 


14 comentários:

  1. Amém, Milene, amém...

    Beijos,

    http://borderline-girl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Pois a chuva se mostrou uma grande conselheira, além de carinhosa. Que lindo texto, Milene! Sonhar é preciso. Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Independente da chuva, é vc que chove de poesia o meu dia e me umedece de alegria apesar desse arigó de virus da gripe que está entorpecendo o meu corpo de dor. E pensar q paguei caro a vacina... Dane-se eu quero molhar-me de chuva, mas que seja chuva de poesia, pois da outra, pneumonia. Bjos

    ResponderExcluir
  4. Lindo,Milene e essa chuvinha sabe bem das coisas...beijos,lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  5. Seu texto é o documento perfeito e divino sobre a energia da chuva! abração

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito, uma pintura linda, um quadro romantico...tudo vale para dizer os sentires da alma

    ResponderExcluir
  7. Também a chuva fina lava, quando nos faz refletir e colocar em palavras sentimentos belos, por ela inspirados. E não impede o florescer dos sonhos. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Sabe minha Mi_nina, às vezes o choro é quiném essa chuva mansa. Sai afagando o coração e alma doída, então não me privo dele qdo é assim...faz-me bem, traduz em gotas as palavras contidas, a emoção represada. Já o pranto, é como um toró que sai inundando e carregando tudo sem distinção...destruindo o construido e fazendo a gente começar tudo de novo, do zero. Às vezes até ele é necessário.
    Beijuuss minha Mi_amaaada

    ResponderExcluir
  9. Quando sua alma chove crônicas eu fecho meu guarda-chuva. E tiro o meu chapéu.

    Beijos, Miminha.

    ResponderExcluir

  10. Olá Milene,

    Seu texto é um encanto em beleza e sensibilidade.
    Esta chuvinha foi companheira e deixou rastros de sonhos e esperança.

    Lindo e alegre dia.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Eita MiLi que textinho mais doce e feliz!

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  12. Olhos fechados e pensamentos abertos!
    Boa atitude para encarar uma chuvinha vespertina!
    Principalmente para uma menina capaz de achar inspiração em tudo!
    Bjs, Milene!

    ResponderExcluir
  13. Deliciaaaaa! Amo chuva!
    Esse teu texto é gostoso demais de ler!

    Grande beijo!

    ResponderExcluir