quinta-feira, 11 de julho de 2013

PALAVRA MOLHADA






Lá fora é madrugada e chove. Desejei, por instantes, desenhar letras da mais evidente realidade. Quis dizer da política e dos ratos. Do beijo na face do povo e a mão lhe roubando a carteira, como num filme que nunca tem fim. Das dores recorrentes de um mundo apodrecido, sem aparentar vontade de refazer sua cara. Enquanto desejava, se metamorfoseava dentro de mim um querer de outro jeito. Um querer coisa sentida e bonita, nem que pra isso precisasse molhar minhas palavras na chuva da madrugada e quem sabe elas então se deitariam aqui, limpas e boas, dizendo coisa parecida com poesia. Elas, as palavras molhadas da chuva, sobreviventes na madrugada fria e dormente, desmantelariam a resignação do mundo em carregar feiura. Cantariam canções sobre como desviver o amor é uma tolice tão grande, que se o sujeito enxergar em si um fragmento de sapiência, corre ligeiro pra empanturrar de amor todo o canto que for. Lá fora, é madrugada e chove...





16 comentários:

  1. Oi MíLi!
    A madrugada as vezes é inspiradora né?
    Eu notei que a chuva também te inspira muito, e que você a ama!
    Ainda bem que chove e que o sol se põe, trazendo as longas noites frutíferas de palavras.
    Parabens minha amiga poetiza!

    ResponderExcluir
  2. Chove fora e também inspiração ... As palavras molhadas saíram lindas! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Melhor dizer sobre as palavras e sobre o amor do que se entregar à indignação pelas obras de gente velhaca; é o mundo cão em toda sua plenitude...
    Mil vezes ouvir a chuva e viajar no lirismo que daí advém ..
    Beijo Mi Lene

    ResponderExcluir
  4. Coisas belas são frutos da madrugada, principalmente o desabrochar da sensibilidade...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. A chuva lavou tuas palavras, germinadas nessa tua natural introspecção profunda. Existem por trás destas tuas palavras, uma profundidade incomum....bem a tua cara, mesmo, moça querida!

    Aprendo com vc Mi, me encanto com o ser que existe em vc!
    Bjoca

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto!

    Serviu-me como uma luva
    Não sei como nem porquê;
    E fechei meu guarda-chuva
    Para dançar com você.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Então, sábia amiga, corremos ligeiros, chamamos velhos e novos amigos para corremos juntos e vamos nos empanturrar de amor, ou então molharemos a madrugada por não ter conseguido, mas com sorriso no rosto pela tentativa. Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente continua escrevendo por essas madrugadas afora e deixa a chuva cair. Há muita coisa por ser lavado, principalmente na política, no caráter e na alma humana. Haja água pra tudo isso!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Bela a maneira como transmutas madrugadas chuvosas e pensamentos frustrantes em belos e poéticos textos!
    Pra variar, arrasou!
    Bjs, Milene!

    P.S.: Pena que minha torcida pelo ASA foi em vão...

    ResponderExcluir
  10. Tão lindo e verdadeiro que eu nem sei o que dizer.

    Gostou da música lá do blog? Eu adoroo aquela versão da Lauryn Hill

    bjos!

    borderline-girl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. A chuva lhe trouxe pensamentos variados que traduziu de forma linda, como sempre. Quem dera pudesse ela lavar todas as palavras, permitindo que a comunicação se eternizasse dentro da harmonia. Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Que palavras benditas! Sua produção madrugada adentro é sempre bela e ímpar. Eu, por aqui,ando rezando por uma chuvinha dessas...que molhe a secura da vida e da inspiração, brotando assim esperança de dias melhores.
    Beijuuss minha Mi_nina

    ResponderExcluir
  13. Mi, a madrugada te faz bem minha amiga, mas a chuva é mesmo uma benção!
    Eu melhoro em todos os aspectos quando chove!

    Beijão.

    ResponderExcluir


  14. Lindo texto, Milene.
    Como esta cabecinha de ouro funciona na madrugada, hein? Com chuva, então...
    Sonhos de um mundo mais bonito e recheado de amor hão de realizar-se, mais dia, menos dia. Enquanto este dia não chega, façamos a nossa plantação de amor.
    As letras acabaram delineando o desejado, embora com sabor de poesia.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  15. Milene, vc sempre escreve bem, mas quando tá inspirada... Lindo texto e escrever de madrugada sempre proporciona boas reflexões! Beijão!

    ResponderExcluir
  16. Uou!
    Bendita madrugada que te inspira tanto ;)

    Bejus

    ResponderExcluir