sexta-feira, 13 de setembro de 2013

DA LÚCIDA EMBRIAGUEZ


Garçom, traga-me uma dose exagerada de conhaque e valentia, por favor. Por que ainda tenho um bom pedaço pra caminhar, antes que me a noite me tome nos braços e lance na cama desalinhada o meu corpo exausto do que me mostrou o dia. E pra viagem, garçom, embrulhe uma porção de poesia e outro bocado de sonhos. Pretendo abarrotar quaisquer espaços vazios com esses dois ingredientes de indescritível necessidade. Pode um sujeito viver sem sonhar? Pode não, rapaz! Quando tudo na vida é desencanto e amargura, o sonho invade o silêncio do lado de dentro e garante que na vida haverá de se experimentar outro gosto que não seja o azedume desgraçado misturado nos goles de vida do sujeito. E também é de muita precisão a poesia, você não acha? Poetas não permitem que a vida aconteça em vão, sem que sua alma se alvoroce e a tudo retrate. Pois, se há por perto uma poesia, mastigue-a até o último verso. Até a amargura do sujeito ganha ares de boniteza, quando lhe diz a poesia. Ah, e de amor, garçom, me separe logo uma meia dúzia de garrafas, que é pra eu beber quando cá dentro insinuar secura. Que eu sem amar não quero ter aprendizado de vida, não senhor. Que seja boa a sua continuação de noite, rapaz. Eu tenho que ir andando, porque o amanhã já é quase agora... Inté!

14 comentários:

  1. [ofereço o que eu tenho, ponho na mesa, dou de bandeja minha safra e meus frutos e aguardo que me digam se está verde. se passou, se a estação não é essa, saio de mansinho ...sou irremediável!.....rs]


    beij0


    (que dure o layout...que dure!!! me fez rir lá. acho que neste caso, sou bipolar]


    outro beijo Lele que adoro ;)

    ResponderExcluir
  2. Fiquei lembrando de um lugar que vou de vez em quando nos fds, almoço sozinha, e tem um garçom super bacana que sempre fala comigo como um amigo de longas datas.

    Bom final de semana!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amor, sonho e poesia,
    Para os males deste dia,
    Sacuda na coqueteleira
    Resfrie na geladeira
    Enfeite com hortelã
    E enquanto espera o amanhã
    Beba sem moderação...

    (reclame da rima, não...)

    ResponderExcluir
  4. Os sonhos são os indicadores da trajetória humana.
    Pelo fato de ter muita gente parando de sonhar, há inúmeras vagas para garçons distribuidores de sonhos.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. se pudesse te serviria um duplo rum com coca-cola que é meu drink preferido e tomando uns atrás dos outros decifraríamos esses mistérios que nos exaltam enganosos e depois nos derrubam a despropósito, sim senhor !!

    ResponderExcluir
  6. Milene, concordo demais contigo... se para aprender é necessária ausência de amor, prefiro continuar ignorante. Sempre me pego pensando nisso, como é possível viver sem sonhar? É possível? Não, é possível somente sobreviver como aquela planta que já secou por fora.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Adorei, Milene. O conhaque eu dispenso, mas eu também aceito essa dose de valentia, aliás, duas doses, três talvez. Também quero poesia e sonhos pra viagem, por favor. Bjs e bom domingo.

    ResponderExcluir
  8. Eita MíLi! Esse garçom tem tudo isso no cardápio? Quem é ele Jesus Cristo?

    Hahahahahahahaha. Tirando a zuação (que faz parte né?), seu texto é muito interessante, e retrata um pouco da alma as vezes agoniada dos poetas. Que produzem coisas bonitas, porque sabem sentir. As vezes sentem mais que os outros.

    Um beijão minha amiga! E tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro essas tuas noitadas criativas kkkkkkk

    Adorei esse post.queri passar nesse bar tb! Kkk

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Mi lene, amei esse texto!!! Amei tanto, mas tanto que não consegui ler só uma vez. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  11. Nossa Mi, que buteco, restaurante é esse??? Vou me tornar assídua frequentadora e quero ser atendida por esse mesmo garçom! Meus pedidos diferenciam um cadim, mas creio que ele deve de ter de UM TUDO. Em tempo... ri demais de seu desabafo abaixo...excesso de exuberância de ser deu uma postagem porreta!kkkkk
    Beijuuss amaaaada

    ResponderExcluir

  12. Excelente pedido, Milena.
    Dispensaria somente o conhaque, mas se funcionar para dobrar a valentia sou bem capaz de beber-rs.

    Um encanto de texto.

    Beijo.

    ResponderExcluir

  13. Sempre penso em você como Milena. E não conheço ninguém com este nome para justificar a confusão-rsrs. Falha nossa...


    Beijão Milene.

    ResponderExcluir
  14. Vc sentou no boteco e pediu, quem bebeu fui eu, cada parte dessa lucidez encantadora... sem amor não dá pra aprender as coisas da vida, né Mi? O ser azeda por dentro igual fel, e tudo que vive se transforma em sombra... só discordo que vc precise dessas garrafas, conheço bem o teu peito cheio de amor...

    Bjos moça querida.... vc me comove na mesma proporção que ensina... às vezes desafia e quase sempre diverte... rsrs

    ResponderExcluir