domingo, 27 de outubro de 2013

EU VEJO ESPERANÇA NO RISO AMARELO



Há esperança no riso amarelo. É, no mínimo, premissa de que pode virar um riso frouxo de um instante pra outro, com um bocado de motivação pra continuar aquilo a que chamamos vida. Por que viver é muito além de tolamente dar conta de uma existência a qual fomos presenteados. Viver é agigantar os sentidos, atentar para as minúcias do “ao redor”... e além dos arredores de nós, também. E das minúcias dos arredores o riso é dos mais gratificantes e balsâmicos. Rir de tudo. Rir bem alto. Rir até doer o estômago. Até todo mundo em volta parar o que está fazendo para tentar entender do que ri a pessoa descontrolada. Rir um riso largo, um riso livre. Rir nem que seja um riso amarelo, que ainda nem sabe de si direito, mas já sente o bem que faz a quem o compartilha. Eu vejo esperança no riso amarelo porque, embora apresente uma espécie de icterícia emocional, é riso se negando a minguar e se há coisa boa de proliferação é riso pintado de cor qualquer. E na alma brotando um miúdo pé de riso, há de se ver florescer numa ligeireza de tempo, alegria que só. Pois, então, viva a vida e o riso amarelo, branco, lilás, azul da cor do mar, verde vivinho feito esperança... Viva!


13 comentários:

  1. Oi Milene,

    O riso é tão mágico que faz rir até aquele que não tem nada a ver com ele. Eu, pelo menos, não posso ver alguém rindo ou gargalhando que já estou dando risadas, mesmo não estando participando do motivo do riso. É a coisa mais contagiante que conheço. E um riso amarelo já é o primeiro sinal que o coração está querendo ficar bem e só precisa de um empurrãozinho para ficar melhor.
    Aprendi num blog que quando você estiver triste basta chegar de frente ao espelho e ensaiar uns sorrisos para você que tudo começa a mudar. É uma ótima dica, não é?

    Adorei o texto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. No riso amarelo vc vislumbra o esboço da alegria, talvez contida, ou quem sabe adormecida.
    Nas tuas palavras encontro sempre um pensar profundo, de um jeito só teu torna a reflexão que nos convida a fazer, um momento único. A mim, faz!

    Bjos,, Mi... não faço segredo do quanto te ler me faz bem!

    ResponderExcluir
  3. Então deixo um riso tricolor para vc, e apagamos os risos alvinegros. Mtos K para ti...kkkkkkk, moça que escreve que é uma boniteza. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. E o riso é uma terapia maravilhosa, que cura até doenças! Levar tudo na esportiva é o melhor caminho! boa semana, abração

    ResponderExcluir
  5. Viva, Viva de verdade e talvez o sorriso nem seja amarelo, seja azul ou rosinha.... Li
    ndo aqui! beijos,chica e desejo ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Te envio um sorriso alvinegro de coração...
    Bj, Milene!

    ResponderExcluir
  7. Um riso amarelo, que parece minguante, pode se transformar em grande risada, de fato. Qualquer riso é contemplado com prazer. Que possamos rir, ainda que de forma amarelada, de tudo que acontece, pois é assim que se vive melhor. Tenha uma linda semana. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Oi Mi

    Viva o riso, de todas as cores!.

    Um beijo e um sorriso branco de todos os dentes.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Milene! Quando ando meio caidinha, acabo sempre me forçando ao tal riso amarelo (ou no mínimo, gentil) e posso dizer que funciona. Não raras vezes ele acaba se transformando em rido coletivo, tem coisa melhor?
    Engraçado, ler seu texto me fez lembrar que esses dias fiz algo que há algum tempo não fazia, ou seja, ri e chorei ao mesmo tempo... sensação bem maluca, de emoção transbordando.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  10. Viva, Milene! E com todos os sorrisos, com todos os sentimentos, com todas as emoções, com todos os medos, enfim, com tudo. Lindo texto. Bjksssss

    ResponderExcluir
  11. É isso...risoterapia é baum dimaiiisss! E quando é partilhado então? Ecoa num surto contagiante.
    Beijuuss minha Mi_nina provocadora de risos (e nem sabe de quantos!)

    ResponderExcluir
  12. Sempre há esperança!!!!!

    Beijos Mi! Me conte mais sobre o livro que acabou de ler ao qual se referiu lá na minha página! uhauahuahauhaua

    ResponderExcluir
  13. Oi Milene,
    cheguei lá da Chica, a tempo de me inscrever neste teu coro de risos múltiplos e contagiantes, em cores profusas, em rasgos sonantes, esses risos benditos que nos revivem instantes.
    :)) Um riso rosado e largo pra ti.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir