terça-feira, 5 de novembro de 2013

POEMINHA DO MEIO DIA (Abraçadorismo)



Ando desconfiada que você
Ainda cabe direitinho
Assim, no meu abraço inteiro
Seja novembro ou fevereiro
Dia de bruxa ou
Véspera de carnaval

Escandalosamente fora do sutil
Essa minha desconfiança
Por que, pelo que me consta
Pelo que me vaga à lembrança
Quando você chegou, em noite de lua qualquer,
Era pra nunca mais nessa vida
Poder me desabraçar

Abraço é coisa pra se dar e ficar pra sempre dado
Por que fica o abraçado
Gostado, guardado, contente
Um tanto de frio não sente na pele ou coração

E se a pessoa sente algum canto doendo
Nessa hora de abraçar
Até mesmo o dolorido fica meio constrangido
E deixa num canto o doente
Morando num abraço quente
Pro tempo bom que durar

Pois é de toda certeza
Como dois e dois é conta redonda
Que meu abraço, pobrezinho, que vileza!
Chora de ser sozinho
Por que no seu pensamento
Não há de ter contentamento
De vida sem abraçar


17 comentários:

  1. Ai Mi que lindo!!! Deu vontade de te abraçar agora sabia?!

    E que foto fofa é essa? Me encantou aqui! Sinta-se abraçada minha amiga! Grande beijo pra vc!

    ResponderExcluir
  2. [Um abraço assim
    Sem pressa...
    Que revira
    Do avesso
    E eu lembro
    Depressa
    Que você
    Brilha e
    Me ilumina]


    lindo, poetiza!


    beij0

    ResponderExcluir
  3. Um abraço cura tantas e tantas dores, que nem posso imaginar! abração

    ResponderExcluir
  4. Ah, um abraço bem apertadinho e com beijinhos é tudo de bom.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  5. Para a alma, o abraço é enlace. Amei isso desde a primeira vez que li. Bjos e abraços.

    ResponderExcluir
  6. Quem entra em dois braços confortadores e queridos não deseja mais sair. Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Tô na fila viu???!!! E já lhe aviso: vai demorar um cadiquim o desenlace de meus braços.
    Beijuuss minha Mi_nina poeta

    ResponderExcluir
  8. Receba o meu abraço apertado, por este poema tão inspirado!
    Bj, Milene!

    ResponderExcluir
  9. Abração pra você e por todo o fim de semana!

    ResponderExcluir
  10. Por mais que o tempo passe
    Seja no blogue ou no Face
    Me enlace, me amasse,
    E nunca me desabrace.

    Amasse, do verbo amar
    Ou será de amassar?
    Por muita rima que eu faça
    Abraça, Miminha... ah, massa!

    ResponderExcluir
  11. Ah, Milene, que lindeza de poema, doce, harmonioso, verdadeiro, me emocionou... pena não ter podido vir antes, escrevi essa semana que passou sobre abraço e vou acrescentar esse link como leitura complementar, ok?
    Um abraço bem enlaçado!

    ResponderExcluir
  12. Ai Milene,que beleza de verso! Sinta-se bem abraçada,parabéns! bjs,

    ResponderExcluir
  13. Que lindo, Milene! Receba o meu abraço virtual. Infelizmente não tem o calor do ao vivo mas é tão verdadeiro quanto. Bjssss

    ResponderExcluir
  14. Nossa!! Tudo de lindo. Obrigada. Vim pegar seu link do Face e lhe adicionar... Logo chego aos 5mil adicionados e não poderei fazer mais amigos... rsrsrsr Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. super lindo...esta tudo muito lindo por aqui....parabens pelo poema e pelo talento....abraços

    ResponderExcluir
  16. Oi Milene,

    Que poema mais lindo!
    Não há como não se inspirar neste gesto tão aconchegante. E é mesmo, não se desabraça o abraço (gostei disso).
    Um abraço forte e com muito carinho para você, menina inspirada.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. Milene, que lindo seu poema. Na inquietude precisamos de um, dois, três abraços....Dizem as pesquisas que quatro abraços bem dados e recebidos curam algumas doenças. Vamos aproveitar e ficar bem grudadinhos entre dois braços.Nota dez para seu poema. Beijos!

    ResponderExcluir