sábado, 7 de dezembro de 2013

RESENHANDO

Segundo o Wikipédia, resenha é um texto que serve para apresentar outro texto desconhecido pelo autor. Cá no Nordeste, popularmente, resenha é uma brincadeira que se faz de alguém ou determinada situação. “Fulano de tal fez muita resenha naquela festa”, dizemos. “Cicrano é resenheiro que só”.

Mas bora lá à resenha que interessa. Acho, aliás, de uma responsabilidade ímpar. Vou dar ao leitor o meu olhar sobre o lido? Devo apenas dizer ao leitor, superficialmente, do que se trata o contado? Tudo nunca é uma coisa só, já perceberam? Se assim o fosse, eu não seria louca e o mundo não teria graça.

Enfim. Certo dia, por meios virtuais, a moça me perguntou se eu toparia ler o livro dela, recém finalizado a escrita. Falei que sim, porque essas coisas não se nega a um amigo. Mas falei cabreira, porque conheço o meu bicho preguiçador... Temi desapontá-la como aconteceu em outra situação, com outro escrito, que acabou se perdendo no meu falecido PC. Então fui lendo uma página aqui, outra acolá, e a moça me perguntando o quanto eu já havia lido. “Isso não vai prestar”, pensava eu, num legítimo preguicês literário.

Mas, menino! Quando um dia resolvi levar a sério a leitura, quem disse que consegui mais parar? Já havia passado um bocado de capítulo e a coisa ficara mais e mais interessante. Um crime aqui, outro acolá. Mistério, drama, romance. Eu lia e queria gritar pras pessoas o que acontecia em volta delas. Eu queria bater no sujeito ruim. Eu ansiei pela redenção. Eu que o policial bonitão pedisse transferência pra Arapiraca.

Só sei que uma tarde dessas titia precisou me chamar pra almoçar umas vezes incontáveis, porque eu não sairia da frente dessa computador antes de ver tudo a vida de todos os personagens resolvidos, lá pela página de número duzentos e noventa e dois.

Resenhar eu não sei não senhor, só sei dizer que o livro é massa, a história prende o leitor, e o cabra vai alternando as emoções à medida que lê.

Então, da história que eu tinha lido em arquivo, hoje recebi impresso, cuidadoso e lindo. Camila Monteiro é minha amiga e estou orgulhosa e contente por vê-la realizando seu sonho,o primeiro deles, com o seu O ACUMULADOR DE TROFÉUS. Até fiz fotinha com o livro, com ajuda da Cicinha, daí quando escolhi e perguntei pra ela se tava legal mesmo com essa “papada” (os duzentos queixos”, ela fofamente respondeu: “e vai ter tempo de fazer plástica?”. Amo tanto esses meus amigos gentis.

Leiam a Camila e se envolvam. A sujeitinha é boa nessa coisa de nos fazer arregalar os olhos esperando o que virá.


Um beijo.




10 comentários:

  1. Poxa! Que texto bacana sobre meu livro! sim eu sou a moça escrevinhadora! hahahahaha

    Mi, quase chorei de verdade com essa resenha. Beijo enorme pra você, obrigada mesmo pela resenha!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não resenhou – fez melhor. Escreveu uma crônica que nos deixa curiosos com relação ao livro. Ainda sobre o livro, o título é um achado: O ¨acumulador¨ de troféus.
      Sucesso para a autora e um beijo grande em você.

      Excluir
  3. Muito legal,Milene de ler teu jeito descontraído, parece que estás aqui sentada ao lado! Sucesso à Camila e beijos às duas e tuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom! chica

    ResponderExcluir
  4. Oi Mi

    E quem precisa de resenha depois de um instigante relato sobre o livro, como este que você faz?

    Parabéns para a Camila, por ser uma boa escritora. Sucesso para ela!

    E beijos para você que está linda na foto. Essa carinha de felicidade é inspiradora.

    ResponderExcluir
  5. Oi Milene,

    Estou rindo aqui porque eu também fiz várias fotos com o livro na mão, mas acabei afinando para postar-rsrs. A mana disse: "Estão ótimas -" e mesmo assim eu preferi fotografar só o livro mesmo-rs.
    Da mesma forma que você, nunca fiz uma resenha. Daí, preferi apenas tecer minhas considerações sobre o livro para não ferir a tal resenha.
    O livro é mesmo envolvente. A Camila tem uma imaginação incrível para o suspense. Adorei a oportunidade de ler o livro e também estou na torcida por esta amiga guerreira que sabe correr atrás dos seus sonhos.
    Sucesso à Camila!
    Adorei a sua forma de falar sobre o livro. Rendeu-lhe uma adorável crônica.

    Beijos às duas.

    ResponderExcluir
  6. Milene, tirei várias fotos da Vera com o livro e ela não postou nenhuma. Estavam, de fato, ótimas, mas ela não as olhava como eu (rss). Ainda não li o livro, mas vou pegar com minha irmã e fazer isso, depois do fim do ano.
    E por falar em fim de ano, aproveito para lhe desejar um iluminado Natal, ao lado de pessoas que lhe são queridas, ou seja, de sua família que, pelo que conta, é maravilhosa. Grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Milene, o livro deve ser muito bom mesmo e li muitos elogios no blog da Vera. Adorei sua foto sorridente com o livro na mão! Melhor propaganda que essa não tem! Beijão!

    ResponderExcluir
  8. Adorei Mi!!! Agora quero ler também!!

    Bejão pra ti e para a autora!


    ResponderExcluir