domingo, 16 de fevereiro de 2014

QUE JÁ VEM A SEGUNDA FEIRA...

SONHEMOS TINGA, SONHEMOS...


A ideia era ignorar a momentânea (ou não) secura das minhas letras a qual todo pessoa escrevinhadora se vê acometida vez ou outra. Outra ideia era ignorar, também, as feiuras cotidianas, televisionadas e contadas a cada segundo nos corredores virtuais.

Mas como fazê-lo se a pessoa por acaso vê outra notícia de racismo em menos de uma semana? Pois é, a louca australiana não gostou porque seria atendida por uma manicure negra e lançou um “tem que ser você mesmo?” a fim de tentar outro atendimento branquelo. A moça australiana é, decerto, um tanto burra, porque deve ter trombado por aí com a repercussão do caso Tinga  e, ao invés de ter engolido com uma dose de veneno o seu racismo dotado da mais evidente filhadaputice, quis ser a gostosa estrangeira que não acha muita graça na negritude. Deve, ela, lembrar dos aborígenes da sua terra que vivem à margem feito fossem selvagens.  Chamaram a polícia sem antes lhe acarinharem com um mero puxão nos cabelos loiros, céus!

Sobre o caso Tinga, aliás, o que mais pode ser dito? Só me calo e choro...

Agora me deixem findar o domingo com uma boa pitada de contentamento e afago na minha alma que ama amar. Uma visita inesperada, do amigo que só veio me abraçar e tomar de mim o meu melhor abraço. E se foi ligeiro, deixando um rastro de riso e meninice, que é bom que só. Um amigo, outro, era ele na moto que parou ao meu lado, na rua. Foram-se anos sem que houvesse sequer um encontro casual e bom. E me disse coisa tão bonita, o menino. Lacrimejaram os nossos olhos outrora desencontrados. Outro encontro prometido, pra se dizer poesia, pra se cantar um tanto, pra se saber de tudo das vidas que se houveram distantes. E foi-se o outro amigo choroso, sensível, bonito...

Eu também não vou falar do Miguel, do quanto ele é cara legal, bonito, e tal. Isso já está ficando sem graça. Que o riso dele é meu bálsamo, isso é lá novidade que se apresente?

Pra terminar, eu quero mandar um beijo pro meu pai lá no céu, pra você, Xuxa, e pra minha mãe que está há uma semana abduzida na roça cibernética da Cida e deixando por aqui um bocado de gente cheio de saudade. É um tal de “isso aqui fica muito sem graça sem a Dona Lourdes” e eu não tenho outro caminho a não ser o da concordância opinativa. Minha mãe é espaçosa no coração alheio e isso me dá tanto orgulho da minha preferencial arigó, gente! Louca pra que ela chegue logo e pergunte: “e você, está bem, filha?”... Eu preparo a minha melhor cara de Milene e digo: “é, né”... E pouso, dengosamente, a cabeça sobre o colo dela.

Mãe... Vem logo?

Poxa, já estava indo embora pra falar de outro encontro amorosíssimo que tive agora no fim de noite dominical: os mosquitos estão possuindo a minha doce fofurice sem dó nem piedade de tão sensível cútis.

Mosquitos não me mordam!


9 comentários:

  1. A discriminação racial é uma forma de ignorância toral! abração

    ResponderExcluir
  2. Não podemos admitir nenhum preconceito!Pena isso!

    E quanto à tua mãe, ela deve ficar feliz ao te ler e ver as saudades... E o Miguel? Deve mesmo estar lindão! Os mosquitos? Xô!!! beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Do racismo aos mosquitos, uma galeria de ideias e sentimentos...
    Show de bola, Milene!
    Bj!

    ResponderExcluir
  4. E dos mosquitos aos macacos, não há diferença entre Austrália e Peru. Abração na D. Lourdes!

    ResponderExcluir
  5. De secura das letras estamos empatadas. Do racismo velado ou explícito, e todos os outros preconceitos, (con)viveremos até o fim de nossos dias...ainda fico boquiaberta e depois a fecho para quase que de imediato abrí-la novamente. O tempo todo, todo o tempo: no comércio, no trânsito, no ônibus, nas escolas, aqui e nas outras redes sociais...enfim em todos os lugares. Um pesar!
    Já das saudades de D.Lourdes sei como é e sabe de uma coisa? Não daria habeas corpus fácil assim não rsrs. Chantagem com mãe dá certo que só!
    Beijuuss Mi

    ResponderExcluir
  6. Racismo é podre e o que aconteceu com Tinga foi de embrulhar o estômago. Nem sabia desse caso da australiana. Outra imbecil.

    Esse calor desgraçado além de quase nos sufocar, ainda traz esses mosquitos dos infernos. O Miguel deve tá cada vez mais feliz com tanto amor que recebe. bjssssss

    ResponderExcluir
  7. Quanta pobreza de espírito, não? Fazer pessoas iguais a nós passarem por situações inaceitáveis. Creio que sempre estaremos lidando com o racismo, infelizmente.
    Mas você recebeu um afago precioso e logo terá o colo da saudosa mamãe. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. l a m e n to!!!

    [muita vergonha alheia]

    beij0

    ResponderExcluir
  9. Oi Milene,

    Dois casos recentes lamentáveis, entre outros tantos que ocorrem sem alarde publicitário. Chega a doer ver que o ser humano ainda está longe do amor e respeito pelo próximo. Como diz Gabriel, o Pensador, "Racismo, preconceito e discriminação em geral é uma burrice coletiva sem explicação".
    Ainda bem que você terminou o dia com afagos de amigo e dos mosquitos-rs.
    Que a mamãe retorne rápido para preencher o vazio que deixou.

    Beijo.

    ResponderExcluir