sábado, 5 de julho de 2014

DA VENERÁVEL ESTUPIDEZ



É claro que a minha relevantíssima opinião não poderia deixar de ser proferida diante do fato de imenso cavalismo ocorrido no jogo Brasil x Colômbia, ontem. Mas confesso que o faço com certa preguiça, porque o que se lê, o que se ouve, é de causar náuseas e vergonhas profundas.

É compreensível a comoção. Neymar é o ídolo mor dos brasileiros patriotíssimos. Ainda que não tivesse jogando uma copa maravilhosa, foi o cara que fez mais gols e fez isso sozinho porque o Fred está lá de espectador privilegiado... Quem mais consegue ingressos pra ver os jogos do Brasil de dentro de campo?

Pois bem, isto dito, me atenho aos fatos. Neymar levou um coice tão grande, que eu nem consigo ver mais a imagem exaustivamente repetida, analisada, opinada. Imagino a dor... Mentira, sequer consigo imaginar. Além da dor íntima de quem tinha tudo pra ser o cara da copa e agora tem que ver do lado de fora, com menos privilégios do que o Fred, o cone. Mas o menino tem só 22 anos e algumas copas ainda pra chamar de suas. Talento não lhe falta.

Ontem eu até ofereci a ele uma carona para o Hospital Universitário de Maceió, aonde peregrino a fim da minha tão esperada cirurgia. O ruim era que ele teria que esperar, cheio de dor, até quarta-feira. E chegando lá, a multidão nos corredores. E talvez o médico nem fosse. Esperaríamos muitas horas, mas com sorte seríamos atendidos.

Ainda bem que não precisou. Neymar foi ligeiro pro hospital padrão fifa mais próximo, foi atendido e já está em casa, ou em qualquer lugar confortável, cercado pelos seus. A comoção, as boas vibrações, as mensagens bonitas de #forçaNeymar, e eteceteras, se propagaram rápido, assim como as manifestações de ira e preconceito, porque o ser humano consegue se superar no quesito estupidez, com uma eficiência pouco invejável.

" Sujeito tem cara de bandido, safado, infeliz, tenho até nojo de um ser como esse... Cadeira elétrica pra ele”... Li isso há pouco no Fórum da Justiça Virtual, também conhecido como Facebook e não consegui mastigar. Valha-me meu padinho Ciço Romão, que cretinice! A cor do colombiano proferidor de coice todo mundo já sabe, né?  E segundo a lógica burra dessa pessoa, já por isso ele tem a cara do bandido que ela visualizá nos seus pesadelos. Numa outra leitura uma louca, candidata a uma nobre cadeira do legislativo federal, propõe que não se deixe o colombiano sair vivo do Brasil e quem achar ruim a sua proposta, que o leve pra cuidar em casa.

Nem entrarei no mérito da sorte que ele teve, o Neymar, de não ter sido uma lesão mais séria. Nem tampouco na questão das mortes causadas pelo desabamento no viaduto passarem completamente ofuscadas diante da euforia da copa. Não serei tão estúpida ao ponto de dizer um “a culpa é da copa” porque uma construção mal feita, provavelmente barateada em função do destino certo de boa parte da grana, ter matado mais duas pessoas. O Brasil é o país da impunidade, por aqui esse tipo de acontecimento tem sido banal e ignorado e o povo parece se acostumar com isso, desde que em troca lhe seja dado alguns quinhões de alegria.

Embora eu siga achando um deboche essa copa esfregada na cara conformada do povo brasileiro, não é esse o assunto por aqui. É da intolerância que estou falando. O colombiano cujo nome não sei escrever, deve estar convivendo com o remorso e o temor. A ele cabe uma punição da fifa. E a nós? O que faremos com esse ódio arraigado na alma, em virtude de um tema que deveria causar só emoção sem vilania?

Eu não sei.

Força, paz e amor, Neymar
Um abraço.


13 comentários:

  1. Bela crônica. Com relação ao Ney, ele está aqui em Teresópolis, veio de ambulância pra serra. Mas já estou sabendo que o helicóptero já chegou para levá-lo para SP. Não entendi nada. Trazê-lo para cá pra fazer o quê?
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Tem toda razão, eu sequer tenho estômago pra ler e ouvir certos comentários na rede. Partilho de cada palavra sua.

    ResponderExcluir
  3. A FIFA vai regulamentar o uso de dentaduras e ferraduras. Compete a nós o exercício da reflexão sobre o uso de nossa inesgotável estupidez.
    Say NO to racism! Say NO to prejudice! Let's write on!
    Gol de placa, Mi. Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Esse imenso Brasil, feito de caras mil...
    Que a lucidez nunca lhe falte, Milene!

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  5. "Com menos privilégios do que o Fred, o cone"... ai, Milene, esse seu humor inteligente realmente é fascinante! hahaha... Mas, falando do que não é tão engraçado, muito relevante o que colocou aqui. Primeiro, que o Neymar teve acesso a um tratamento e hospital de primeira, não que não mereça, mas merecem todos que sofrem em hospitais.
    Sobre o julgamento bárbaro das pessoas - fartamente estimulado pela mídia, visto que a imagem da dor passou inúmeras vezes na tv - é o que mais tem me assustado. Ainda ontem vi que até esse jogo o colombiano não tinha um histórico de ser um jogador violente. Naturalmente foi influenciado pela vontade de vencer a copa, não que isso justifique, mas também não se pode levar tudo às últimas consequências.
    Eu, que já admirei observar a humanidade, tenho sentido muito medo dela.
    Vai fazer cirurgia, Milene? Espero que corra tudo bem contigo.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Milene: Parabéns pela crônica e pelo blog, acabei de descobrir pelo google + e estou amando!!! Sua reflexão é muito pertinente, e senti essa revolta do brasileiro na minha página no facebook. Ao postar um texto solidário à dor de Neymar, choveram comentários de puro ódio e discriminação. Juro que fiquei assustada... Acabo de visitar seu perfil no FB, adorei o comentário do Leonel aqui de cima: "É por isto que é uma má ideia dar festa numa casa onde falta o básico!" parabéns pela ótima reflexão. Ganhou uma fã.

    ResponderExcluir
  7. Olá Milene
    Realmente o pessoal confunde demais essa tal liberdade que temos na internet. O que eu vi de postagens falando sobre o Zuniga, a filha dele; sobrou até para o cachorro dele. E foram coisas muito pesadas. O pessoal confunde demais as coisas, expõe preconceitos sem a menor cerimônia. E não é a primeira vez que vejo isso na internet. As pessoas acham que estão fazendo justiça agindo desse jeito.

    Abraços
    Blog Fernu Fala II

    ResponderExcluir
  8. Perfeita colocação, Milene. O pior é que o cara nem foi punido pela FIFA. Pudem o Suárez (com razão), mas o outro nada? Dois pesos e duas medidas. Foi uma covardia. Mas tb partir pra ameaçar o cara e ainda xingá-lo, evidenciando o racismo impregnado na alma de muitos é ridículos. Sobrou até pra filha e pra cachorrinha dele.

    Mas fiquei ainda mais assustado qd soube que ele chegou à Colômbia com mts aplausos. Será que esses fãs comemoram o fato dele ter quebrado o melhor jogado do Brasil? Enfim...

    Esse viaduto que caiu é uma vergonha e, pra variar, a obra tem suspeita de superfaturamento .AHH VÁ. A Copa nem é culpada e a festa está mt bonita, é verdade, mas triste e fingir que o governo é maravilhoso por causa disso. bjssss

    ResponderExcluir
  9. Milene, obrigada pela presença e pelo carinho. Oportunamente, retornarei. Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Olá Milene,

    Obrigada pelo carinho e solidariedade.
    O calor dos amigos nos afaga nesses momentos.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  11. Feliz terça-feira!
    Seu ponto de vista é igualmente aos milhões de brasileiros.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. MILENE,

    o incompetentes substituem a inteligência pela violência e neste caso uma violência como toda outra qualquer, absoluta desnecessária e condenável.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir