quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

POÉTICA RETRÔ



Andei por aí, vindo como quem nada queria e vi um bocado de coisas. Vi cores e cheiros inesquecíveis. No céu, toda tarde, aqueles passarinhos brancos e muitos em revoada pra um lugar qualquer, deles, sós. No chão, os pés dos meninos e seus pensamentos nas nuvens. Seus gritos estrondosos e sorrisos, muitos sorrisos. Enquanto andava, sem querer eu quase me afogava num rio de tristeza e choro, mas haviam a postos feito verdadeiros soldados do amor, os abraços e tanto afeto. Eu vi desmantelos nas palavras disfarçadas de livres e sábias, um muito de ódio e intolerância sem disfarce algum. Vi tanta desimportância e exagero, tanto mais do que os passarinhos brancos que me avoavam toda tarde. E o mar, foi só um cheiro de longe, um aceno, um riso que lhe dou toda vez que vejo. O quê de mim que há no mar, será de ser imortal? Do que foi visto já não há como revisitar e a dois sóis já será outro caminho. Meus chinelos na estrada e coração sambando no peito a avistar novos retratos, entre ligeirezas e remansos, deixe-me ir, preciso andar...

5 comentários:

  1. Oi Milene,

    Que bom seria se em nossa caminhada pudéssemos avistar somente passarinhos brancos. Não há jeito Milene, a trajetória humana é feita de duelos entre a vitória e o fracasso. Vence quem estiver mais preparado. Que o seu andar em 2015 seja brando e na direção certa. Caminhar é preciso, sempre.
    Votos de um Feliz Ano Novo!

    ResponderExcluir
  2. Não há como caminhar sem tropeçar por toda vida. O interessante é que tenhamos força para levantar e seguir a caminhada.
    Marlene Souza

    ResponderExcluir
  3. Linda e poética retrô, Marilene. Adorei. Feliz 2015! bjssss

    ResponderExcluir
  4. Lindo demais, Milene!!! Por que tem que ser assim? Por que os pássaram brancos não permanecem em sua doçura e leveza? Aprendi a me curvar aos percalços e tentar contorná-los com suavidade... mas não concordo com o dito de que a dor nos faz crescer, aprender. Quem nos dá a escolha? Porque eu aprenderia com os passarinhos brancos, com certeza...
    Caminhe sim, e que 2015 traga uma estrada linda e repleta de suavidade.
    Um abraço, tudo de bom!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,
    deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    António.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir