sexta-feira, 12 de junho de 2015

CONTRA OU A FAVOR? MUITO PELO CONTRÁRIO...


Anda desabrigado de palavra, o meu canto e eu não sei explicar muito bem a razão. Razão... talvez esteja justamente aí a explicação. Razão demais, emoção de menos.

A mim me parece que tudo já foi escrito, dito, discutido. Roubaram-me os argumentos das coisas cotidianas. Debate-se aos montes, sobre tudo, sobre nada. O que importa é dizer, mesmo que não se saiba muito bem o quê. É preciso saber-se de exacerbada inteligência e opinião, afinal há olhos e ouvidos atentos às falas... Cheias ou vazias.

Toda semana é um assunto novo a assolar pensamentos, indignações e posicionamentos. É preciso ser absolutamente contra, ou a favor. É preciso ser, invariavelmente.

Contemplou-se, na última semana, com a história do travesti, transgênero, qualquer coisa assim, crucificado na Parada Gay. Então se deu a geral revolta porque estava a pessoa afrontando a fé alheia. E todas as boas pessoas de fé se armaram de palavras contra a situação. E todas as pessoas de pouca fé entraram na arenga para defender o posicionamento da artista, que alegou apenas querer chamar a atenção para o quão doloroso é decidir ser quem verdadeiramente é numa sociedade vestida numa hipocrisia elegante e cruel.

Compreendo que muitos se chocaram. Os pastores da mídia vociferaram enlouquecidos, alertando seus seguidores para a gravidade dessa atitude, alegaram que se tratava de deboche acerca da fé alheia e respeito era preciso sempre. Me pus a tentar relembrar dessa mesma indignação quando imagens de Nossa Senhora eram (são) quebradas por mera provocação e não consegui. Ou eu devo estar realmente ficando velha e caduca, ou essa consideração pela fé alheia só tem sentido enquanto for conveniente pra mim. Enfim.

Penso mesmo que é muitíssimo barulho por quase nada. Desentendo porque o pecado do sexo é mais pecado que os demais. Quer dizer, o pecado homossexual é o que mais agride as almas sem pecado algum e isso não é, também, um caso de se meter aonde não foi chamado? O que tanto incomoda a mim o que o outro faz ou deixa de fazer com o corpo dele? O tal pecado abominado por Deus, tem de ser problema meu?

A questão é que quanto mais eu sei sobre religiões, menos vontade tenho de me inserir em uma delas. Que em vez desse rebuliço todo por quase coisa nenhuma, era de muito mais valia a vigília pela dor irmã. Que deveria ser essa a missão maior das religiões, disseminar a compaixão, a solidariedade... o amor. Em vez disso, segue-se na luta incansável pela propagação da vaidade, do poder absoluto sobre a palavra de Deus em detrimento da compreensão e do respeito.

Na minha concepção absolutamente desprovida de senso religioso, penso que Deus deve espiar essa bagaceira toda e diz: “Tão tolos esses meus filhos, pensam que me iludem com bajulações? Pensam que não os vejo oprimindo os seus irmãos em nome da minha palavra que usam como lhe convém?”


Chega de falar do que a minha compreensão pouco alcança. Até mais ver, pessoas do contra e do a favor. 


9 comentários:

  1. Só acho !!!

    Eu só acho...
    Qui içu é igal banana...
    Eu só temo...
    Qui içu ganhe terreno...
    Eu só digo...
    Qui içu é de quem num inxerga póprio o imbigu...
    Eu só falo...
    Qui içu ainda vai doe no calo....
    Eu só percebo....
    Qui içu é di mete medo....
    Eu só sinto....
    Qui muitos fais de galo os pintos...
    Eu só ficu temeroso...
    Qui eu sejê chamado di mintiroso...
    Puriço eu ainda acho...
    Qui é igal banana...
    E qui as ação venhum feito cacho...
    Apague muita gente...
    E qui suceguim o facho...
    Qui eu arrespondo o qui acho...
    Pus quê...
    Eu sô muito macho... Eu acho !!!

    Um poesiamento sobre imburrecimento gerenêlalizado sobre imbêcius qui pensum qui são jôizes sem inxergá os póprios maliciamento e senvergonhitudes de si meRmos...

    Beijo Milouquinha... ♥ e DeussssssssssssssssssssKiajude

    ResponderExcluir
  2. Adorei te ver, andavas sumidinha mesmo! E tem taaaaaanto que não entendemos!! bjs, chica

    ResponderExcluir
  3. Dizem que a diferença entre o padre e o bule é que o padre é de muita fé e o bule é de "pô" café. Questão de fé demais ou fé de menos. Deus deve estar torcendo o nariz...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Milene,
    No fundo, no fundo, é tudo uma questão de poder, que os pastores não se querem ver privados das suas queridas ovelhinhas.
    É sempre um enorme prazer ler a sua prosa. Dá a impressão que as palavras saem de si com a mesma naturalidade com que respira.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  5. Deus é paixão e perdão, não é vingança e sacrifício.
    Boa semana

    ResponderExcluir
  6. Nem contra, nem a favor muito antes pelo contrário...rs ando tão cansada que, como vc, não quero discutir mais nada...nem me posicionar...dos assuntos esgotaram-se as palavras. Quero mesmo é viver e viver. Contemplar as surpresas diárias!
    Beijuuss Mi_nina amaaada

    ResponderExcluir
  7. OI MILENE!
    ACHO QUE SE CADA UM CUIDASSE DE SUA VIDA E SÓ SE PREOCUPASSE EM "AJUDAR" QUEM PRECISA, ESTARÍAMOS MAIS "BEM VISTOS" AOS OLHOS DE DEUS.
    MUITO BOM TEU TEXTO.
    ABRÇS
    -http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Texto sensacional! isso mesmo seu ponto de vista de forma respeitosa e clara para quem quiser entender. Já o que posso dizer,é tudo isso e mais um pouco se me permite;se fomos colocar em questão religiosa ninguem tem razão, pois será que esses criticos estão realmente seguindo a vontade de Deus? é complicado né, lá em Hebreus cap 10 versiculo 24 o apóstolo Paulo nos aconselha a ter consideração uns com os outros para nos estimularmos ao amor e a obras excelentes; também temos o segundo maior mandamento também aconselhado por Jesus que é Amar o seu próximo como a ti mesmo; e então eu pergunto quem segue a risca o que deve ser seguido?
    Daí que prefiro manter uma neutralidade e não me envolver e procurar fazer a minha parte, quem sabe tendo um bom comportamento mental eu não me sinta culpada em nada.
    Grande abraço,
    Nicinha

    ResponderExcluir
  9. Seus textos são irreverentes e com muita realidade, e contudo eu gosto .
    Beijinho
    Nicinha

    ResponderExcluir